Nova etapa da campanha contra a gripe começa nesta segunda-feira (22)

Publicada em 20 de abril de 2019 - 16:06

Imprimir
Nova etapa da campanha contra a gripe começa nesta segunda-feira (22)

Última atualização: 20 , abril 2019 - 16:06

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe entra em uma nova etapa na próxima segunda-feira (22) em todo o país. A primeira fase, que teve início em 10 de abril, vacinou crianças, gestantes e puérperas. A partir da próxima segunda, o Ministério da Saúde abrirá ao restante do público-alvo.

Dessa forma, poderão receber a vacina trabalhadores da saúde, indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

De acordo com o ministério, 41,8 mil postos de vacinação estão à disposição da população. Além disso, 196,5 mil profissionais estão envolvidos, bem como a utilização de 21,5 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

A doença

A influenza é uma doença sazonal, mais comum no inverno, que causa epidemias anuais, sendo que há anos com maior ou menor intensidade de circulação desse tipo de vírus e, consequentemente, maior ou menor número de casos e mortes.

No Brasil, devido a diferenças climáticas e geográficas, podem ocorrer diferentes intensidades de sazonalidade da influenza e em diferentes períodos nas unidades federadas. No caso específico do Amazonas, a circulação, de acordo com o ministério, segue o período sazonal da doença potencializado pelas chuvas e enchentes e consequente aglomeração de pessoas.

Até o final de março, antes do lançamento da campanha, foram registrados 255 casos de influenza em todo o país, com 55 óbitos. Até o momento, o subtipo predominante no país é influenza A H1N1, com 162 casos e 41 óbitos. O Amazonas foi o estado com mais casos registrados, com 118 casos e 33 mortes. Por isso, a campanha foi antecipada no estado.

Da Agência Brasil

PREVENÇÃO

Campanha de Vacinação contra Gripe começa dia 10 de abril em Teresina

Tomar a vacina anualmente é importante, porque a gripe pode ter consequências sérias, como pneumonia e infarto

Publicada em 27 de março de 2019 - 14:55

Imprimir
Campanha de Vacinação contra Gripe começa dia 10 de abril em Teresina

Última atualização: 27 , março 2019 - 14:55

O Ministério da Saúde em 2019 realizará a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, no período de 10 de abril a 31 de maio, sendo 4 de maio o dia de mobilização nacional. A lista completa do grupo prioritário é: gestantes e puérperas, crianças de 6 meses a 5 anos de idade, maiores de 60 anos, profissionais da saúde, pessoas de qualquer idade com doenças crônicas (diabetes, doenças cardíacas e respiratórias, distúrbios que comprometem a imunidade, como o câncer, e outras), população indígena, pessoas privadas de liberdade, professores da rede pública e privada e trabalhadores do sistema prisional.

O início da Campanha Nacional de vacinação contra o Influenza foi antecipado para o dia 10 de abril, após articulação do Ministério da Saúde com o Instituto Butantan, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). “A data que estava previsto o início da campanha era 15 de abril, mas recebemos informativo de que devemos antecipar a vacinação. A primeira fase nacional, que vai de 10 a 22 de abril, será focada em crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias e gestantes e, também ocorrerá a atualização da Caderneta de Vacinação conforme a situação vacinal encontrada e as indicações do Calendário Nacional de Vacinação”, explica Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS.

Na segunda fase da campanha, de 22 de abril a 31 de maio, acontecerá a vacinação de todos os grupos prioritários em todo o país e, também ocorrerá a atualização da Caderneta de Vacinação de crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias e gestantes, conforme a situação vacinal encontrada e as indicações do Calendário Nacional de Vacinação.

Esse ano, a vacina trivalente ofertada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para grupos específicos protegerá contra os vírus H1N1, o H3N2 e o influenza do tipo B Victoria. Tomar a injeção anualmente é importante, porque a gripe pode ter consequências sérias, como pneumonia e infarto. Pra se ter uma ideia, ela mata mais de 650 mil pessoas todos os anos segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

LEVANTAMENTO

Em 2018, sarampo teve vacinação abaixo da meta em 49% dos municípios

Os dados são ainda mais preocupantes nos estados que registram surto da doença – no Pará, 83,3% dos municípios não atingiram a meta; em Roraima, o índice é 73,3% e, no Amazonas, 50%.

Publicada em 14 de fevereiro de 2019 - 17:28

Imprimir
Em 2018, sarampo teve vacinação abaixo da meta em 49% dos municípios

Última atualização: 14 , fevereiro 2019 - 17:28

Dados preliminares do ano passado divulgados hoje (14) pelo Ministério da Saúde indicam que, dos 5.570 municípios brasileiros, 2.751 (49%) não atingiram a meta de cobertura vacinal contra o sarampo, que deve ser igual ou maior que 95%. Os dados são ainda mais preocupantes nos estados que registram surto da doença – no Pará, 83,3% dos municípios não atingiram a meta; em Roraima, o índice é 73,3% e, no Amazonas, 50%.

Segundo nota divulgada pela pasta, a baixa cobertura vacinal e a necessidade de ampliar a imunização contra doenças que já haviam sido eliminadas ou erradicadas, mas que voltaram a circular no país, levaram o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a propor um novo pacto sobre vacinação. A proposta foi feita nesta quinta-feira em reunião da Comissão Intergestores Tripartite, que conta com representantes das secretarias estaduais e municipais de Saúde, além do governo federal.

“Nós vamos ter que refazer o pacto sobre vacina neste país. O índice de vacinação está perigosamente baixo. Alguns estados dizem que está muito bom, mas enquanto todos os estados não estiverem com níveis elevados de vacinação, os caminhos estarão abertos para a disseminação do vírus”, alertou Mandetta durante o encontro.

Números

Os dados mais atualizados do Ministério da Saúde sobre sarampo são do dia 28 de janeiro e contam com informações repassadas pelas secretarias estaduais de Saúde. Atualmente, três estados apresentam transmissão do vírus: Amazonas, com 9.803 casos confirmados; Roraima, com 355; e Pará, com 62.

De fevereiro de 2018 a 21 de janeiro deste ano, foram confirmados 10.302 casos da doença no Brasil. Permanecem em investigação 50 casos nos estados de Roraima, do Amazonas e do Pará, sendo 33 notificados pelos estados em janeiro e início de fevereiro deste ano.

“Os estados e municípios estão investigando os casos e aguardam resultado dos exames laboratoriais para melhor entendimento do cenário de 2019”, informou o ministério.

Certificado

Durante o encontro com representantes das secretarias estaduais e municipais de Saúde, Mandetta demonstrou preocupação com a possibilidade de perda do certificado de eliminação de sarampo, concedido ao Brasil pela Organização Pan-Americana da Saúde em 2016.

“Com o baixo índice de vacinação e a reentrada do sarampo no Brasil, há o risco de perdermos o certificado de área livre da doença. Se o Brasil perde, as Américas perdem. Se as Américas perdem, uma pessoa não pode chegar, nem sair do continente sem a comprovação de vacina. Tem implicações muito grandes para todos os ambientes de negócios, para todas a instâncias turísticas, o que significa, em um mundo globalizado, restrições por questão sanitária”, disse.

VACINAÇÃO ANIMAL

Segunda etapa de vacinação antirrábica contempla as zonas Sul e Sudeste

Publicada em 6 de novembro de 2018 - 18:28

Imprimir
Segunda etapa de vacinação antirrábica contempla as zonas Sul e Sudeste

Última atualização: 6 , novembro 2018 - 18:28

Acontece neste sábado (10) a segunda etapa da campanha de vacinação contra a raiva em Teresina. Desta vez, serão 129 postos imunizando cães e gatos nas zonas Sul e Sudeste, entre as 8h e as 17h.

A meta é vacinar em torno de 55 mil animais nas duas grandes regiões da cidade. Na primeira etapa, realizada no último sábado (03), foram vacinados 60.264 animais, sendo 45329 cães e 14935 gatos. A meta para a região era de 63.393 animais, o que totaliza 95,6% de cobertura.

“Com esta segunda etapa, encerramos a vacinação da zona urbana. Depois disso, faremos a zona Rural nos dias 24 de novembro e 1º de dezembro”, adianta Oriana Bezerra, gerente de Zoonoses da FMS. Ao fim da campanha, a expectativa é que mais de 140 mil cães e gatos sejam imunizados em todo o município.

Para o dia da campanha, a gerente de Zoonoses pede que pessoas com capacidade de conter os animais levem os mesmos para a vacina. “Porque percebemos que muitas crianças levam os animais e elas não têm força para conter o animal na hora da vacina, além de idosos sem condição física para segurar um animal de médio e grande porte, por isso fazemos essa ressalva”, esclarece.

Oriana, que também é veterinária, pede ainda que seja dada preferência aos horários em que o sol não esteja muito quente, para evitar estresse nos cães e gatos. “Existem muitos animais que não realizam nenhuma atividade física e que estão acima do peso, que se os donos o levarem caminhando ao meio dia para se vacinar e voltar imediatamente, ele pode ser prejudicado”.

A vacinação é a única forma de prevenção contra a raiva, que pode ser transmitida para o homem e é fatal. A vacina animal, que é segura e gratuita, é constituída por vírus atenuado, 2% de tecido nervoso e conservantes a base de fenol e timerosol. “As vacinas dos animais são produzidas com o mesmo cuidado que a dos humanos, e não há reaproveitamento de agulhas, porque nós respeitamos tanto os animais quanto os humanos que cuidam deles”, disse a diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba.

O último caso de raiva em ser humano em Teresina foi em 1986. Já o último caso de raiva canina foi em 2011 em um cão proveniente do interior do Estado, cujo proprietário é residente de Teresina.

CLIQUE AQUI E VEJA A LISTA DE POSTOS DAS ZONAS SUL E SUDESTE

duas novas doses

Calendário de vacinação poderá ter novas doses em 2019

Equipes estão negociando para saber quais os laboratórios podem produzir e a disponibilidade de recursos.

Publicada em 1 de outubro de 2018 - 13:10

Imprimir
Calendário de vacinação poderá ter novas doses em 2019

Última atualização: 1 , outubro 2018 - 13:11

Os brasileiros poderão receber duas novas doses de vacinas no próximo ano. Isso porque o Ministério da Saúde já estuda a possibilidade para que as vacinas pneumo 13 e meningo ACWY sejam incluídas no calendário.

De acordo com a coordenadora substituta do Programa Nacional de Imunizações, Ana Goretti Maranhão, nesse momento está ocorrendo uma negociação para saber quais os laboratórios podem produzir e a disponibilidade de recursos.

A vacina pneumo 13 é direcionada para indivíduos imunodeprimidos, que previne doenças graves como pneumonia, meningite e otite, e a vacina meningo ACWY para adolescentes de 12 e 13 anos, que protege contra meningites e infecções generalizadas

Atualmente, o Programa Nacional de Imunizações conta com um total de 19 doses.

Com informações Agência Brasil

alerta

Campanha de vacinação contra pólio e sarampo encerra hoje (14)

Devem tomar a dose todas as crianças de 1 ano a menores de 5 anos

Publicada em 14 de setembro de 2018 - 13:15

Imprimir
Campanha de vacinação contra pólio e sarampo encerra hoje (14)

Última atualização: 14 , setembro 2018 - 13:15

Termina nesta sexta-feira (14), em todo o país, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo. De acordo com os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde, cerca de 800 mil crianças ainda não tomaram as vacinas contra as duas doenças.

Devem tomar a dose todas as crianças de 1 ano a menores de 5 anos, independentemente da situação vacinal.

No total, mais de 10 milhões de crianças foram vacinadas com mais de 22 milhões de doses. A média nacional de cobertura de vacinação em sarampo está em 94,7% e em poliomielite, 93,6%.

O sarampo e a poliomielite são doenças infectocontagiosas que podem resultar em complicações graves para as crianças, podendo levar até a morte.

Com informações Agência Brasil

Imunização

Campanha contra HPV segue com aplicação da segunda dose

O público-alvo da campanha são meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos e devem levar ao posto de vacinação o documento de idade e o cartão do SUS. 

Publicada em 11 de setembro de 2018 - 10:13

Imprimir
Campanha contra HPV segue com aplicação da segunda dose

Última atualização: 10 , setembro 2018 - 18:37

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informa que os pais das crianças de 9 a 14 anos devem ficar atentos quanto a vacinação de combate ao HPV (Human Papiloma Virus) que já está na segunda temporada. Ao total são 100 salas de vacina, abertos em horário comercial durante a semana.

O público-alvo da campanha são meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos e devem levar ao posto de vacinação o documento de idade e o cartão do SUS.

Segundo Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS, a primeira fase da campanha aconteceu em março e agora, acontece a segunda, para vacinar com a segunda dose.

“Se ainda não tomou a primeira dose, vacine-se também. A segunda dose deve ser tomada seis meses depois da primeira”, destaca.

HPV

Os HPVs são vírus capazes de infectar a pele ou as mucosas. Existem mais de 150 tipos diferentes de HPV, dos quais 40 podem infectar a região genital e provocar cânceres, como o de colo do útero, vulva, vagina, pênis, ânus e orofaringe, e outros podem causar verrugas genitais. Os principais vírus são combatidos com duas doses da vacina de HPV, que está disponível gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde.

Imunização

Postos de vacinação ficarão fechados neste sábado (01)

A medida foi tomada porque no último sábado, (25/08), a procura foi baixa em relação ao que era esperado, sendo que foram feitas 5 mil doses.

Publicada em 31 de agosto de 2018 - 18:36

Imprimir
Postos de vacinação ficarão fechados neste sábado (01)

Última atualização: 31 , agosto 2018 - 18:36

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informou que apesar das os postos de vacinação não irão abrir para a campanha contra o Sarampo e a Poliomielite neste sábado, (03/09), em Teresina,

A medida foi tomada porque no último sábado, (25/08), a procura foi baixa em relação ao que era esperado, sendo que foram feitas 5 mil doses.

De acordo com Amariles Borba, diretora de Vigilância de Saúde da FMS, a iniciativa de fechar os postos de vacinação no sábado foi decidido em reunião.

“Após a reunião, foi decidido que a orientação do Ministério da Saúde não seria acatada em Teresina. No entanto, todas as nossas salas estarão abastecidas e funcionam de segunda a sexta”, garante.

 

Imunização

Mais de 60% das crianças foram vacinadas contra pólio e sarampo no Piauí

Até o momento, já foram imunizadas 66,43% do público-alvo, que são crianças de 1 ano a 5 anos, o que representa cerca de 130 mil crianças imunizadas. 

Publicada em 27 de agosto de 2018 - 16:25

Imprimir
Mais de 60% das crianças foram vacinadas contra pólio e sarampo no Piauí

Última atualização: 27 , agosto 2018 - 19:20

A Secretaria de Saúde do Estado do Piauí divulgou nesta segunda-feira, (27/08), o balanço de imunizações para a última semana da campanha nacional de vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite no estado.
Até o momento, já foram imunizadas 66,43% do público-alvo, que são crianças de 1 ano a 5 anos, o que representa cerca de 130 mil crianças imunizadas.
Segundo Herlon Guimarães, superintendente de Atenção à Saúde, o estado do Piauí mantém o alerta para que os pais imunizem seus filhos. “A vacina está disponível em todos os municípios para que as crianças sejam imunizadas contra esses agravos”, destacou.
A vacinação será feita de forma indiscriminada, o que significa que mesmo as crianças que já estão com esquema vacinal completo devem ser levadas aos postos de saúde para receber mais um reforço. No caso da pólio, as que não tomaram nenhuma dose ao longo da vida vão receber a vacina injetável e as que já tomaram uma ou mais doses devem receber a oral.
Além disso, as crianças que fazem parte do público-alvo,  devem receber uma dose da tríplice viral, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Imunização

Vacinação contra sarampo e pólio encerra nesta sexta (31)

O público-alvo da campanha é crianças entre 1 ano até 5 anos.

Publicada em 25 de agosto de 2018 - 22:10

Imprimir
Vacinação contra sarampo e pólio encerra nesta sexta (31)

Última atualização: 26 , agosto 2018 - 13:31

A Campanha de Vacinação contra sarampo e poliomielite encerrará nesta sexta-feira, (31/08), em todo o país. O público-alvo da campanha é crianças entre 1 ano até 5 anos.

A meta do Ministério da Saúde é 95% do total de 11,2 milhões de crianças no país. No Piauí, o Dia da campanha aconteceu no último dia 16 de agosto, aniversário de Teresina.

Segundo o Ministério da Saúde, as crianças que ainda não tomaram a dose da vacina contra a poliomielite receberão a Vacina Inativada Poliomielite (VIP), já aquelas que receberam uma ou duas doses em momentos anteriores, receberão a Vacina Oral Poliomielite (VOP).

Já no caso da vacina contra o sarampo, as crianças receberam uma dose da vacina tríplice viral, exceto as crianças que foram imunizadas em até 30 dias.