Transferências

Depois de Marsha, dois ursos no Ceará podem ser transferidos para São Paulo

Um deles, chama-se Kátia e o outro, Dimas, irmão da ursa Marsha (Rovena), que estava em Teresina, também resgatado de um circo após maus-tratos. 

Publicada em 26 de setembro de 2018 - 14:26

Imprimir
Depois de Marsha, dois ursos no Ceará podem ser transferidos para São Paulo

Última atualização: 27 , setembro 2018 - 11:42

A ativista Luisa Mell, responsável pelo Instituto Luisa Mell, está pedindo doação em dinheiro para realizar a transferência de mais dois ursos, que estão no Ceará para São Paulo. Um deles chama-se Kátia e o outro, Dimas, irmão da ursa Marsha (Rovena), que estava em Teresina, também resgatado de um circo após maus-tratos.

Luisa Mell pretende arrecadar R$300 mil para a construção do recinto do urso Dimas no Rancho dos Gnomos, que já começou a ser planejado para iniciar a construção do espaço.

“Amigos, chegou a hora de trabalharmos para trazer o irmão da Ursa Marcha, o Dimas, que vive no calor do Ceará em um zoológico. Como ela, sua vida sempre foi de exploração e abusos e a ideia é colocar os dois em recintos colados e com o tempo, tentar fazer eles viverem juntos”, pontuou.

Segundo Luisa Mell, além dos custos com a construção do recinto, a transferência dos animais contam com entraves políticos e judiciais. “Teremos um novo caminho repleto de batalhas, mas não vamos desistir. Eles merecem viver bem e juntos! Aguardem novidades!”, destacou.

View this post on Instagram

Amigos, estamos trabalhando para retirar os Ursos Katia e Dimas do zoológico do Ceará, que vivem no calor e em situação semelhante a que vivia nossa irmã ursa Marsha (agora Rowena), mas eu preciso de vocês como poucas vezes precisei! O primeiro passo é construir os recintos e toda a estrutura fria, cujos custos estimados giram em torno de R$ 300 mil. Paralelo a isso, iremos tentar, por caminhos políticos e judiciais a liberação deles do Ceará. O @institutoluisamell está assumindo toda a logística financeira da operação e o @ranchodosgnomos , todo o suporte logístico, além é claro, do espaço. Preciso que vocês ajudem, doando qualquer valor para podermos salvá-los. Por menor que pareça, fará toda a diferença na vida deles! Faça parte dessa história conosco. #SalveDimasKatia #EuAjudei @gabrielahmoreira @luciolacabral @williantwito @caroldosanimais @josemoura.adv @adrianawpp Bradesco AG 1974-7 CC 288-7 Itau AG 0772 CC 09021-3 Banco do Brasil AG 1817-1 CC 120.000-3 Instituto Luisa Mell de Assistencia aos Animais CNPJ: 21.877.796/0001-35

A post shared by Luisa mell (@luisamell) on

Entendimento

Ursa Marsha será transferida de Teresina para São Paulo até próxima sexta

A Ursa Marsha está há mais de 7 anos em Teresina, após ter sido resgatada de um circo no Pará, onde vinha sofrendo maus tratos.

Publicada em 14 de setembro de 2018 - 14:35

Imprimir
Ursa Marsha será transferida de Teresina para São Paulo até próxima sexta

Última atualização: 15 , setembro 2018 - 14:28

A Ursa Marsha será transferida do Zoobotânico de Teresina para o Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos, em São Paulo, até a próxima sexta-feira, (21/09). A informação foi divulgada na página do Instagram dedicada a Ursa Marsha.

A postagem explica que a ursa será transportada pela Força Aérea Brasileira. O trajeto terá início na manhã de quinta-feira, (20/09), no aeroporto do Galeão (RJ), com pouso em Guarulhos (SP) e seguirá até Natal (RN) e de lá parte para Teresina (PI). “Nossa princesinha Marsha vai para a sua nova casa, em Joanópolis, cerca de 60km de São Paulo”, pontuou na legenda do post.

Além das informações da transferência, o post homenageou “@caroldosanimais” por estar envolvida, desde o início, na mobilização.

“Eterna GRATIDÃO à minha fada-madrinha, tia @caroldosanimais, que comanda toda a Operação Marsha Livre. Às vezes fico em dúvida de quem é a fera. Será que sou eu? Ou será que é ela? Lembrando que sem a força de cada um de vocês, que sempre atenderam prontamente nossas estratégias de mobilização, nada disso estaria acontecendo. Muitas bênçãos em sua preciosa vida!”, agradeceu na legenda.

A Ursa Marsha está há mais de 7 anos em Teresina, após ter sido resgatada de um circo no Pará, onde vinha sofrendo maus tratos.

Reivindicação

Atriz da Globo reivindica retirada da ursa do zoo em Teresina

O animal já vive a oito anos em Teresina, desde quando foi resgatado de um circo em Manaus. 

Publicada em 2 de junho de 2018 - 11:26

Imprimir
Atriz da Globo reivindica retirada da ursa do zoo em Teresina

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 2 , junho 2018 - 12:07

A atriz Bianca Bin, da Rede Globo, publicou nessa sexta-feira, (01/06), em seu stories no Instagram uma reivindicação para a retirada da ursa marsha do Zoo Botânico de Teresina. O animal já vive há oito anos em Teresina, desde quando foi resgatado de um circo em Manaus.

Bianca Bin começa a série de postagens “Infelizmente o caso da Ursa Marsha continua” e ainda destaca que o animal vive em um ambiente pequeno em um calor de 52 graus em Teresina e ainda se alimentando de ração de cachorro.

Além disso, a atriz reforça que há uma petição com 238 mil assinaturas e cobra explicação do governo do estado.

O Ministério Público e o Ibama avaliaram, no final do ano passado, as condições do urso e não constataram maus tratos, no entanto, algumas mudanças foram solicitadas, dentre elas a mudança na alimentação e na ampliação do espaço.

GOVERNO DO PIAUÍ 

O governador do Piauí, Wellington Dias, que foi marcado na publicação da atriz, se posicionou em seu perfil oficial no Instagram e esclareceu que já foram realizados investimentos na estrutura do Zoobotânico para manter a ursa no local até que seja encontrado um lugar melhor para o animal.

“Foi verificado por nossa equipe técnica que ali ela não recebia os cuidados adequados. Assim, aceitamos a tarefa de cuidar dela enquanto encontrarmos um lugar bem melhor… Vou acompanhar de perto a situação atual da Marsha, juntamente com a vice-governadora, Margarete Coelho”, pontuou.

Wellington Dias ressaltou ainda que já foi solicitado a avaliação de especialistas para saber como proceder no momento. “Quero entender como será a maneira mais segura de movê-la para algum santuário, visto que ela viveu por toda a vida em cativeiro. Vamos encontrar a melhor solução para a Ursa Marsha”, finalizou.

Tenho recebido muitas mensagens nas redes sociais sobre a situação da Ursa Marsha, que atualmente mora no Zoobotânico de Teresina. Ela viveu durante muitos anos em um circo. Quando o mesmo se apresentou no Piauí, foi verificado por nossa equipe técnica que ali ela não recebia os cuidados adequados. Assim, aceitamos a tarefa de cuidar dela enquanto encontramos um lugar bem melhor. Foram realizados investimentos na estrutura do Zoobotânico para receber a ursa, cujo habitat natural é muito diferente do nosso. Agradeço a equipe da Secretaria de Meio Ambiente, que não mediu esforços para cuidar de Marsha. Ela permanece morando no local porque foi decidido pelo Poder Judiciário, há alguns meses, que ela deveria ficar onde está, sendo cuidada pelos funcionários locais em razão de sua idade avançada. Vou acompanhar de perto a situação atual da Marsha, juntamente com a vice-governadora, Margarete Coelho. Já solicitamos, inclusive, a avaliação de especialistas para saber como proceder no momento. Quero entender como será a maneira mais segura de movê-la para algum santuário, visto que ela viveu por toda a vida em cativeiro. Vamos encontrar a melhor solução para a Ursa Marsha. Agradecidos, estamos sensíveis às manifestações de vocês e certamente chegaremos a um consenso com a máxima brevidade possível. Um forte abraço.

A post shared by Wellington Dias (@wellingtondiasoficial) on

DECISÃO JUDICIAL

O desembargador federal Jirair Aram Meguerian, em novembro do ano passado, suspendeu a transferência da ursa marsha do Zoo Botânico de Teresina para o Santuário Mata Ciliar localizado na cidade de Jundiaí, em São Paulo, alegando que o animal correria riscos de morte ao ser submetido a uma viagem, devido à distância de Teresina a Jundiaí.

CONFIRA A PUBLICAÇÃO DE BIANCA BIN