Irregularidades

Isso é caso de prisão”, diz vereadora Teresa Britto sobre supostos desvios de R$ 320 milhões dos consignados  

O relatório, que aponta a irregularidade nos repasses de consignações do Estado, responsabiliza, dentre outros, o secretário estadual de Fazenda, Rafael Fonteles.

Publicada em 21 de junho de 2018 - 19:25

Imprimir
Isso é caso de prisão”, diz vereadora Teresa Britto sobre supostos desvios de R$ 320 milhões dos consignados   

Última atualização: 21 , junho 2018 - 19:25

“Isso é caso de prisão e alguém precisa ser responsabilizado”. A afirmação é da vereadora Teresa Britto (PV), que, nesta quinta-feira (21), aproveitou a sessão na Câmara Municipal para falar do relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que aponta supostos desvios de R$ 320 milhões dos empréstimos consignados. O relatório, que aponta a irregularidade nos repasses de consignações do Estado, responsabiliza, dentre outros, o secretário estadual de Fazenda, Rafael Fonteles.

“Segunda-feira vou trazer para a sessão todos os dados deste rombo do Governo Wellington Dias. Não é ficção, é realidade. São dados concretos, apontados pelo TCE. Isso é um caso de prisão para aqueles que estão desviando, roubando dos servidores públicos estaduais”, diz a vereadora.

Teresa falou, ainda, do descredenciamento de muitos hospitais de Teresina do Plamta, o plano de saúde dos servidores públicos estaduais, por conta da falta de pagamento.

“Muitos atendimentos são realizados através do Plamta. É o caso do Hospital São Marcos, referência no tratamento do câncer no Estado. Os servidores podem ficar sem esse atendimento. Isso é muito grave e eu me solidarizo com todos os servidores. Não vou me omitir”, conclui a vereadora.

O objetivo da auditoria realizada pelo TCE, que resultou no relatório, foi verificar a regularidade dos repasses das consignações retidas em folha pelo Poder Executivo referentes ao IASPI-Saúde, PLAMTA, Planos de Seguros, Empréstimos e Financiamentos, e Entidades Representativas de Classe aos respectivos consignatários no exercício de 2017.

 

Fonte: Redação Piauí Agora

reunião

TCE e vereadores trataram sobre auditoria do sistema Inthegra

TCE-PI é um órgão de controle externo responsável por examinar as contas do Estado

Publicada em 14 de junho de 2018 - 9:59

Imprimir
TCE e vereadores trataram sobre auditoria do sistema Inthegra

Fonte: Redação Piauí Agora

Última atualização: 14 , junho 2018 - 10:19

Em visita ao Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) nesta quarta-feira (13/06), o presidente Olavo Rebelo, recebeu o presidente da Câmara dos Vereadores Jeová Alencar, e o vereador Dudu (PT). Eles trataram de vários assuntos, dentre eles, as auditorias em relação ao sistema Inthegra.

Segundo Dudu, a reunião no Tribunal de Contas foi positiva e importante para esclarecer pontos técnicos referentes as questões.

“Entendemos que são os órgãos de controle externo que fazem com que o executivo e o legislativo possam melhor gerenciar recursos públicos. O TCE-PI é um importante órgão para manter esse controle”, finalizou o vereador.

Questionado sobre o sistema Inthegra, o vereador diz que espera que as obras tragam bons efeitos para o fluxo da cidade, mas que até agora não obteve bons resultados. “Reforço que não faço críticas ao sistema. Eu quero acreditar e espero que ele seja eficaz”, afirma.

O TCE-PI é um órgão de controle externo responsável por examinar as contas do Estado, bem como o órgão fundamental para investigar a lisura dos processos que envolvem os poderes públicos.

 

Transporte público da capital

TCE aprova auditoria no Sistema Inthegra de Teresina

Será apurado o funcionamento do sistema de integração como um todo

Publicada em 11 de maio de 2018 - 11:15

Imprimir
TCE aprova auditoria no Sistema Inthegra de Teresina

Fonte: Redação Piauí Agora

Última atualização: 11 , maio 2018 - 11:20

O transporte público da capital, conhecido como Inthegra, deverá passar por uma auditoria. A decisão foi tomada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) durante sessão nesta quinta-feira (10). A auditoria foi proposta pelo vereador Dudu (PT).

Na auditoria, autorizada pela conselheira Lílian Martins, uma equipe vai apurar o funcionamento do sistema de integração como um todo, desde os custos, passando pelas linhas de ônibus, pelo atendimento à demanda da população e toda a operacionalização do transporte público da capital.

A princípio, a solicitação do vereador Dudu era somente para investigar a licitação que escolheu as empresas responsáveis pela operação do Sistema Inthegra. Porém, a conselheira Lílian Martins propôs estender a auditoria a todo o sistema de transporte público da cidade, sendo aceito por todos os conselheiros presentes à sessão.

TCE AMPLIA DECISÃO

A auditoria aprovada pelo TCE nesta quinta-feira (10) amplia a abrangência de medida já aprovada em março deste ano, quando o Tribunal aprovou a realização de uma auditoria operacional no Sistema Inthegra, proposta pelo Ministério Público de Contas (MPC).