Decisão

Decisão: Thompson decide manter Lula preso

Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá.

Publicada em 8 de julho de 2018 - 13:40

Imprimir
Decisão: Thompson decide manter Lula preso

Última atualização: 9 , julho 2018 - 09:59

Atualizada às 09:47 (09 de julho)

Chegou ao fim o impasse sobre a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ainda na noite do domingo (08), o presidente do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, decidiu manter a prisão de Lula.

Em seu despacho, encaminhado a sede da PF em Curitiba, Thompson afirma que o desembargador plantonista Favreto não tem competência para liberar o ex-presidente, uma vez que o pedido de habeas corpus a favor de Lula já haviam sido analisados pela 8ª Turma do TRF.

___________________________________________________________

Atualizada às 14h:41

Reviravolta no caso da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na tarde deste domingo (08), o relator da Lava Jato em segunda instância, desembargador João Pedro Gebran Neto, determinou que Lula deve continuar preso e que não seja cumprida a decisão do desembargador plantonista Favreto.

“Determino que a autoridade coatora e a Polícia Federal do Paraná se abstenham de praticar qualquer ato que modifique a decisão colegiada da 8ª Turma”, diz o texto de Gebran.

_______________________________________________________

Matéria Original

Preso desde o dia 07 de abril deste ano, em Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode ser solto a qualquer momento. Em decisão neste domingo (08), o desembargador federal Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), de Porto Alegre, concedeu liberdade a Lula. Ele aceitou o pedido de habeas Corpus impetrado pelos deputados federais Paulo Teixeira (PT-SP), Wadih Damous (PT-RJ) e Paulo Pimenta (PT-RS).

No documento, o desembargador, que é plantonista do TRF-4 e ex-filiado do Partido dos Trabalhadores (PT), solicita que o pedido seja cumprido com urgência.

“Cumpra-se em regime de URGÊNCIA nesta data mediante apresentação do Alvará de Soltura ou desta ordem a qualquer autoridade policial presente na sede da Polícia Federal em Curitiba, onde se encontra recluso o paciente”, diz o trecho.

Após a decisão, o juiz Sérgio Moro declarou em um despacho também neste domingo (08) que o desembargador é “absolutamente incompetente”, uma vez que se sobrepõe a decisão da 8ª turma do TRF-4.

Despacho assinado por Sérgio Moro

Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá.