5% de reajuste

Bancários do PI aceitam proposta de reajuste e não farão greve

A proposta que contempla aumento real e garantia de direitos, válida por dois anos, até 2020.

Publicada em 30 de agosto de 2018 - 12:26

Imprimir
Bancários do PI aceitam proposta de reajuste e não farão greve

Última atualização: 30 , agosto 2018 - 12:26

Bancários e bancárias do Piauí reunidos em Assembleia Geral Extraordinária na quarta-feira (29/08) no auditório do Sindicato dos Bancários do Piauí (SEEBF-PI) aprovaram por ampla maioria a proposta geral da Fenaban. A proposta que contempla aumento real e garantia de direitos, válida por dois anos, até 2020.

Desde junho, o Comando Nacional dos Bancários realizou dez reuniões com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Ao final, foram alcançados 5% de reajuste e a manutenção de todas as cláusulas da CCT.

O reajuste inclui aumento real de 1,18% (diante de um INPC projetado em 3,78% para setembro) e incide sobre vales refeição (vai para R$ 35,18/dia) e alimentação (R$ 609,87/mês), auxílio-creche (R$ 468,42), a regra básica da PLR de R$ 4.711,52. O acordo prevê a manutenção, por dois anos, de todos os direitos econômicos e sociais previstos na atual CCT; reposição da inflação com aumento real de 1% para salários e demais verbas, além da parte fixa da PLR e do adicional. Estão incluídos os bancários com formação superior que recebem acima de dois tetos do INSS (R$ 11.291,60), os chamados hipersuficientes – que após reforma trabalhista passariam a negociar diretamente com os patrões.

 Redação Piauí Agora

Multa por descumprimento

Tribunal de Justiça determina reajuste de 6,81% aos professores

A determinação da Justiça é que o Governo do Estado efetue o pagamento para os servidores ativos, aposentados e pensionistas no prazo de 48 horas.

Publicada em 10 de agosto de 2018 - 17:06

Imprimir
Tribunal de Justiça determina reajuste de 6,81% aos professores

Última atualização: 10 , agosto 2018 - 17:06

O Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), por meio do desembargador Joaquim Santana, determinou reajuste salarial de 6,81% para os professores da rede estadual e de 3,95% para os funcionários administrativos. A categoria comemorou o resultado na Praça Rio Branco, Centro de Teresina.

A determinação da Justiça é que o Governo do Estado efetue o pagamento para os servidores ativos, aposentados e pensionistas no prazo de 48 horas. Caso descumpra, a multa é de R$15 mil por dia.

Segundo Paulina Almeida, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Estado do Piauí (Sinte), o reajuste será retroativo a partir de maio e o reajuste de 3,95% para os funcionários a partir de setembro.

De acordo com o desembargador Joaquim Santana, os professores e funcionários da educação deverão retornar as suas atividades assim que o Governo conceder os devidos reajustes.

Salários

Wellington Dias sanciona reajuste salarial para servidores

A Lei nº 7.132 garante o reajuste salarial dos servidores públicos do estado e dos subsídios de 2,95% a partir deste mês.

Publicada em 27 de junho de 2018 - 19:09

Imprimir
Wellington Dias sanciona reajuste salarial para servidores

Última atualização: 28 , junho 2018 - 08:42

O governador do Piauí, Wellington Dias, (PT), sancionou nesta quarta-feira, (27/06), a Lei nº 7.132, que garante o reajuste salarial dos servidores públicos do estado e dos subsídios de 2,95% a partir deste mês.

Os servidores estaduais que tiveram o reajuste foram: policiais militares e bombeiros militares, policiais civis, agentes penitenciários, procuradores do estado, auditores governamentais e professores do magistério superior. Além disso, será aplicado também os inativos e pensionistas.

O governador também reajustou. a partir de maio de 2018, o vencimento dos trabalhadores da educação básica, ocupantes de cargos efetivos. Só não será aplicado a professores contratados temporariamente.

Apesar dos reajustes salariais, as gratificações, adicionais, indenizações, vantagens incorporadas, vantagem pessoal e demais vantagens permanecerão em seus valores atuais.

após reunião

Governo avança nas negociações com servidores da saúde

Os servidores estiveram mobilizados em frente ao Palácio de Karnak, Centro de Teresina.

Publicada em 15 de junho de 2018 - 12:40

Imprimir
Governo avança nas negociações com servidores da saúde

Fonte: Redação Piauí Agora

Última atualização: 15 , junho 2018 - 12:40

A reunião entre a Diretoria do Sindicato dos Servidores da Saúde do Piauí (Sindespi) com o Governo, nesta quinta-feira (14/06), trouxe avanços em relação a algumas reivindicações da categoria. Os servidores estiveram mobilizados em frente ao Palácio de Karnak, Centro de Teresina.

De acordo com o Sindespi, como resultado da reunião ficando acertados os seguintes pontos:

-Exclusão da Insalubridade e Adicional Noturno do cálculo do salário mínimo, já valendo para o mês de junho;

-Enquadramento dos Atendentes de Enfermagem, que estiverem com a documentação regularizada, sendo reconhecidos como profissionais de saúde no Plano de Carreira dos profissionais de Saúde. Foi solicitado pelo Sindespi e definido que a análise dessa documentação será feita pela Comissão de Enquadramento, na Secretaria de Administração;

-Aumento do Teto do Vale Transporte de R$ 1850 para R$ 2.200;

-Reajuste linear de 2,95% correspondente a correção da inflação do ano anterior;

Segundo a presidente Edna Martins, o resultado da reunião ainda será redigido e o documento oficial entregue para a assinatura dos secretários de Saúde e Administração.

nesta quarta-feira

Em greve há 7 dias, trabalhadores da educação realizam passeata até o Karnak

Os servidores também farão manifestação no Teatro de Arena (Praça da Bandeira)

Publicada em 12 de junho de 2018 - 12:04

Imprimir
Em greve há 7 dias, trabalhadores da educação realizam passeata até o Karnak

Fonte: Redação Piauí Agora

Última atualização: 12 , junho 2018 - 12:09

A manhã desta quarta-feira (13/06), será marcada por um ato realizado pelos trabalhadores em Educação Pública, que estão em greve há sete dias. A categoria vai realizar a partir das 8h30 uma caminhada até o Palácio de Karnak, Centro de Teresina, em protesto a favor do reajuste salarial.

Os servidores também farão manifestação no Teatro de Arena (Praça da Bandeira) para discutir junto aos professores, funcionários de escola e à sociedade em geral o não pagamento do reajuste. As atividades na educação estadual estão suspensas na capital e mais 27 núcleos regionais, do interior do Piauí.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública, a falta de reajuste prejudica servidores e docentes, com a quebra do acordo judicial realizado no dia 12 de março, sob a mediação do Tribunal de Justiça (TJ), onde firmava o pagamento da categoria que deveria acontecer no mês de maio para ativos, aposentados e pensionistas.

Já o Governo do Estado, em nota, informa que o pagamento será feito após o restabelecimento do limite dos gastos com pessoal, estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)

“O reajuste que será aplicado de imediato aos ativos, aposentados e pensionistas corresponde ao índice da inflação de 2017, de 2,95%, em virtude das vedações do período eleitoral”, diz.

CONFIRA NOTA COMPLETA

O Governo do Estado do Piauí informa que, desde 2015, mantém uma política permanente de valorização salarial, mesmo diante da crise econômica e financeira que assola a economia nacional e regional, sempre aplicando, em toda a carreira, o percentual de reajuste do piso do magistério.

O aumento deste ano foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Piauí e será aplicado após o restabelecimento do limite dos gastos com pessoal estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O reajuste que será aplicado de imediato aos ativos, aposentados e pensionistas corresponde ao índice da inflação de 2017, de 2,95%, em virtude das vedações do período eleitoral. 

Vale ressaltar que o reajuste pela inflação também será aplicado aos servidores da Segurança, Justiça e Policiais Militares, pelo mesmo motivo das restrições legais decorrentes do período eleitoral. Qualquer reajuste que ultrapasse o valor da inflação só poderá ser realizado observando as normas legais vigentes.

 

Negociação

Servidores municipais seguem com greve e exigem negociação

Para esta quinta-feira, (24/05), a partir das 8h, está programado um ato público na Câmara Municipal.

Publicada em 23 de maio de 2018 - 16:52

Imprimir
Servidores municipais seguem com greve e exigem negociação

Fonte: Redação Piauí Agora

Última atualização: 23 , maio 2018 - 16:54

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (SINDSERM), junto com a categoria, decidiram nesta quarta-feira, (23/05), seguir com a greve, que já dura a 14 dias e estão exigindo uma negociação salarial. Para esta quinta-feira, (24/05), a partir das 8h, está programado um ato público na Câmara Municipal.

A greve tem forte adesão de servidores de variados setores, como: trabalhadores das Unidades Básicas de Saúde, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), do Hospital de Urgências de Teresina (HUT), do Laboratório Raul Bacelar, de hospitais, escolas, farmácia e almoxarifados centrais, Lineu Araújo, de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), servidores administrativos, agentes de portaria, dentre outros.

Diante do movimento grevista, o prefeito Firmino Filho (PSDB) enviou à Câmara de Vereadores uma proposta de reajuste salarial aos servidores de 3%, percentual considerado pela categoria inferior às perdas salariais, que chegam a mais de 40%.

Além disso, o Sindserm garante que há dois anos a categoria não recebe reajuste salarial e os alguns vencimentos são inferiores a um salário mínimo.

ATO PÚBLICO

O ato público que acontecerá nesta quinta-feira (24/05), cobrará dos vereadores uma mediação para a abertura da negociação sobre a pauta da greve. Além desta ação, um acampamento diário em frente à sede do Palácio da Cidade é mantido como tentativa de pressionar a gestão do município para que receba a categoria.