Gaeco e polícia cumprem 31 mandados em operação contra fraude em benefícios

Publicada em 16 de maio de 2019 - 11:45

Imprimir
Gaeco e polícia cumprem 31 mandados em operação contra fraude em benefícios

Última atualização: 18 , maio 2019 - 14:24

Na manhã desta quinta-feira (16), foi deflagrada pelo Ministério Publico do Piauí a Operação “Coiote”, com o apoio da Polícia Civil e Militar.

A operação comandada pelo Gaeco, Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, e pela Promotoria de Justiça de São Raimundo Nonato visa cumprir 31 mandados de busca e apreensão no Piauí e na Bahia.

A investigação se refere à organização criminosa que atuava na região de São Raimundo Nonato aplicando golpes em aposentados e contra as instituições bancárias.

Da Redação

PF prende família e dois funcionários acusados de fraude ao INSS no Piauí

Publicada em 15 de maio de 2019 - 11:57

Imprimir
PF prende família e dois funcionários acusados de fraude ao INSS no Piauí

Última atualização: 18 , maio 2019 - 14:25

A Polícia Federal prendeu sete pessoas da mesma família e dois funcionários do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) na manhã desta quarta-feira (15). A quadrilha é acusada de fraudar a Previdência com o auxílio de pessoas que transferiam benefícios do Maranhão para o Piauí após a morte dos titulares.

Segundo a investigação, 639 benefícios previdenciários fraudados foram identificados. Foram cumpridos 21 mandados de prisão e 31 de busca e apreensão expedidos pela 3ª Vara Federal de Teresina. Desde às 5h30 de hoje, 125 policiais dos estados do Piauí, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco participam da operação.

A Justiça Federal determinou a suspensão dos benefícios em que foram atestadas as fraudes, medida que evitará um prejuízo futuro estimado em R$ 80 milhões. Foi determinada ainda a apreensão de veículos, bloqueio das contas bancárias dos presos e a suspensão do exercício da função pública para os servidores do instituto.

Os investigados deverão responder pelos crimes de associação criminosa (artigo 288 do CPB), estelionato qualificado (artigo 171, § 3º, do CPB), falsidade ideológica (artigo 299 do CPB), uso de documento falso (artigo 304 do CPB), corrupção passiva (artigo 317, §1º, do CPB) e corrupção ativa (artigo 333, p. u., do CPB).

Leilane Nunes

FÓRUM DE GOVERNADORES

Wellington propõe mudanças na reforma da previdência apresentada pelo Governo Federal

Wellington propõe mudanças na reforma da previdência apresentada pelo Governo Federal

Publicada em 20 de fevereiro de 2019 - 16:06

Imprimir
Wellington propõe mudanças na reforma da previdência apresentada pelo Governo Federal

Última atualização: 11 , maio 2019 - 17:07

O governador Wellington Dias propôs mudanças na proposta de reforma da previdência apresentada nesta quarta (20), pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, durante o III Encontro dos Governadores do Brasil, em Brasília. Para o governador, há alguns pontos que podem prejudicar a parcela mais pobre da população. Ele destaca que a reforma é necessária, mas que não se pode colocar a carga sobre as pessoas mais necessitadas.

“Destaco como relevante a iniciativa do ministro Paulo Guedes e do Secretário Nacional Rogério Marinho de comparecer a uma agenda do Fórum dos Governadores. É um momento oportuno para discutirmos essa e outras pautas relevantes, mas já chamei a atenção e destaquei que já vi muita tentativa de reforma ser estragada em razão de alguma coisa que coloque a carga para a parte mais pobre”, comentou.

Wellington pediu para retirar da proposta os benefícios que fazem parte de uma rede de proteção social, como é o caso do Benefício de Prestação Continuada (BPC), das pessoas com deficiência ou daqueles que nunca tiveram renda. “Quando se coloca um aumento da idade para 70 anos e redução no valor do benefício para um grupo que já é necessitado socialmente, isso é muito explosivo. Na verdade, é colocar nas costas dos mais pobres o peso do sacrifício, de forma acima de outro setor que tem salário. É uma coisa que pode estragar as negociações. Por isso, comecei pedindo para retirar isso da reforma”, explicou.

O governador destacou que a retirada desses tópicos abre caminhos para que as outras propostas sejam discutidas lado a lado.

*Ações emergenciais*

O governador Wellington Dias também pediu ao ministro Paulo Guedes uma atenção especial e emergencial à situação financeira em que se encontram os estados atualmente. Ele reforçou que há estados sem conseguir pagar os salários dos servidores e é preciso uma alternativa para encontrar um equilíbrio.

“Precisamos pensar no futuro, mas também temos que tratar o emergencial e levantei a situação de muitos estados que estão hoje sem pagar salários. Há a necessidade de encontrar uma alternativa e o ministro defendeu o fundo de equilíbrio e, dentro do esforço de ajuste, ter antecipação. Esse já é um caminho, mas ficou de o secretário nacional apresentar uma proposta sobre esse tema”, informou.

Dias destacou ainda a necessidade de se ter uma proposta para o crescimento econômico do país. Segundo ele, é o crescimento econômico que dá sustentabilidade para o equilíbrio fiscal, uma vez que crescendo a economia, cresce as receitas e garante o equilíbrio financeiro. Ele disse que é essencial olhar para a geração de emprego e renda no país.

O III Fórum de Governadores do Brasil aconteceu nesta quarta (20), no Centro Cultural do Banco do Brasil, em Brasília.