ENEM 2018

Governo decide manter horário de Verão com início no 1º dia de provas do Enem

Governo federal cancela novo adiamento do horário de verão

Publicada em 16 de outubro de 2018 - 16:51

Imprimir
Governo decide manter horário de Verão com início no 1º dia de provas do Enem

Última atualização: 17 , outubro 2018 - 13:53

Governo Federal não abre mão e decidiu nessa segunda-feira, (15/10), que o horário de verão terá início no primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), edição 2018, que acontecerá no domingo, 4 de novembro. No começo do mês, o governo federal chegou a anunciar que iria adiar o início do horário de verão para o dia 18 de novembro por causa de um pedido feito pelo Ministério da Educação para não prejudicar os candidatos do Enem, porém, cancelou o novo adiamento.

Segundo o presidente Michel Temer, o governo avaliou o pedido do MEC, no entanto, não foi possível atender à demanda e que decidiu manter o início do horário de verão em nome da “Segurança Jurídica”.

Com o horário de verão, moradores de 10 estados e do Distrito Federal deverão, a partir da meia-noite de domingo, (04/11), adiantar o relógio em 1H e os demais terão uma hora a menos em relação ao fuso horário anterior.

Apesar do país ficar com quatro fusos horários diferentes com o horário de verão, o fechamento dos portões acontecerá na mesma hora, seguindo o horário de Brasília: 13hs, de acordo com o horário em cada região.

SAIBA QUAIS ESTADOS DEVEM ADIANTAR 1H O RELÓGIO

  • Região Sul: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná
  • Região Sudeste: São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais
  • Região Centro-Oeste: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal

HORÁRIO DAS PROVAS (HORÁRIO DE BRASÍLIA)

  • Abertura dos portões: 12h (horário de Brasília)
  • Fechamento dos portões: 13h (horário de Brasília)
  • Início das provas: 13h30 (horário de Brasília)
  • Saída permitida a partir das 15h30 sem o caderno de provas.
  • Saída liberada com o cartão de provas: 18h30 (horário de Brasília)
  • Fim da prova: 19h (horário de Brasília)

rádio e TV

Saiba como fica propaganda eleitoral no 2ª turno

No Piauí, como não haverá segundo turno para governador, a propaganda vai durar 10 minutos.

Publicada em 9 de outubro de 2018 - 12:04

Imprimir
Saiba como fica propaganda eleitoral no 2ª turno

Última atualização: 9 , outubro 2018 - 12:04

O 2ª turno começou e, com ele, recomeça a propaganda eleitoral gratuita na TV e rádio a partir desta sexta-feira (12). Os programas serão transmitidos de segunda-feira a sábado, em dois horários por dia.

Em todo o país serão exibidos os programas para presidente dos candidatos Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL). No Piauí, como não haverá segundo turno para governador, a propaganda vai durar 10 minutos.

O horário eleitoral vai até dia 26 de outubro e a votação no domingo, dia 28.

CONFIRA COMO VAI FICAR

– Os candidatos a presidente terão 5 minutos cada um para divulgar suas propostas;
– No rádio: das 7h às 7h10 e das 12h às 12h10. Na TV: das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40;
– Os candidatos ao governo também terão 5 minutos cada um;
– No rádio: das 7h10 às 7h20 e das 12h10 às 12h20. Na TV: das 13h10 às 13h20, e das 20h40 às 20h50

 

Greve dos Caminhoneiros

Vendas de botijão de gás caem 50% em Teresina

A previsão é que a capital seja reabastecida até o final do dia de hoje.

Publicada em 29 de maio de 2018 - 18:18

Imprimir
Vendas de botijão de gás caem 50% em Teresina

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 30 , maio 2018 - 08:28

O Sindicato das Transportadoras de Cargas informou nesta terça-feira, (29/05), que por conta dos transtornos causados pela greve dos caminhoneiros, as vendas de botijão de gás caíram 50% em Teresina. A previsão é que a capital seja reabastecida até o final do dia de hoje.

Humberto Lopes, presidente do Sindicato das Transportadoras de Cargas, conta que as transportadoras estão vazias e as cargas estão paradas em algum bloqueio.

“As vendas caíram bastante e isso é uma realidade em todos os setores, como supermercados, atacadistas e a Ceasa, que já sinalizou uma carência de 80% de mercadoria. É uma situação preocupante”, pontuou.

Segundo Humberto Lopes, os funcionários que trabalham nas transportadoras estão com todas as atividades paradas por falta de serviço.

“Não podemos fazer nada, porque é uma categoria da qual dependemos, embora ela também dependa da gente. O apoio não é absoluto, porque temos muitas despesas, custos, funcionários e não estamos tendo faturamento”, ressaltou.

CONSUMIDORES RECLAMAM DE PREÇOS

Muitos consumidores estão deixando de comprar o botijão de gás por conta do preço elevado. Um botijão que antes custava cerca de R$60, com a greve dos caminheiros o valor saltou para R$120 a R$130. A equipe do Procon Piauí está fiscalizando a venda clandestina e ainda os preços abusivos ao consumidor.

Para o consumidor que tem conhecimento de casos abusos e pretende formalizar a denúncia, deve entrar em contato com o setor de fiscalização do Procon, pelo número: (86) 3216-4550.

Pronunciamento

Temer autoriza forças federais para liberar rodovias bloqueadas por caminhoneiros

Temer tomou a decisão junto com ministros em reunião no Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Publicada em 25 de maio de 2018 - 15:21

Imprimir
Temer autoriza forças federais para liberar rodovias bloqueadas por caminhoneiros

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 25 , maio 2018 - 19:41

O presidente do Brasil, Michel Temer, se pronunciou nesta sexta-feira, (25/05), e informou que autorizou as forças federais de segurança para desbloquear as rodovias da mobilização dos caminhoneiros. A mobilização dos caminhoneiros é um protesto contra o aumento abusivo no valor dos combustíveis. 

Temer tomou a decisão junto com ministros em reunião no Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Segundo Temer, os caminhoneiros que estão protestando, trata-se de uma “minoria radical” e está impedindo, demais transportar mercadorias.

“Quero anunciar um plano de segurança imeadiato para acionar as forças federais de segurança para desbloquear as estradas e estou solicitando aos governadores que façam o mesmo. Não vamos permitir que a população fique sem os gêneros de primeira necessidade, que os hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas e crianças fiquem sem escolas. Quem bloqueia estradas de maneira radical será responsabilizado. O governo tem, como tem sempre, a coragem de dialogar; agora terá coragem de usar sua autoridade em defesa do povo brasileiro.”, informou.

Apesar do presidente Temer afirmar que a mobilização está sendo feita por uma “minoria radical”, a Associação Brasileira dos Caminhoneiros informou que ao total, são 700 mil trabalhadores que estão protestando nas rodovias.