Governadores do NE entregam carta com pleitos a Jair Bolsonaro

Publicada em 10 de maio de 2019 - 10:38

Imprimir
Governadores do NE entregam carta com pleitos a Jair Bolsonaro

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:48

Os governadores do Nordeste se reuniram, nessa quinta-feira (9), com o presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, em Brasília. Na oportunidade, os gestores entregaram uma carta com os pleitos nordestinos para o presidente, com dois eixos principais: educação e infraestrutura.

De acordo com o governador piauiense, na Carta dos Governadores do Nordeste os gestores solicitam um cronograma para a renovação e ampliação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb); criação de um grupo de trabalho para negociação em razão de condenações judiciais sobre diferenças do Fundef devidas pela União aos Estados; revisão dos cortes anunciado nas universidades e institutos federais e a retomada de obras para aceleração do crescimento econômico e a geração de emprego e renda.

“Temos uma posição firme do Nordeste em defesa de um cronograma para renovação do Fundeb. Financeiramente é muito mais importante para os municípios, porque o Estado é o repassador. Solicitamos uma minuta, já que o fundo tem validade até o próximo ano para que tenhamos logo uma solução, o mais breve possível”, comentou Wellington.

Os governadores do nordeste também se posicionaram quanto ao corte de 30% nos recursos das universidades federais e solicitaram uma revisão por parte do governo federal da decisão. “É um prejuízo muito grande para o Brasil e para o nordeste. Na hora da dificuldade, garantir, pelo menos, aquilo que já estava programado”, disse Dias.

Na área da infraestrutura, os governadores entendem como extremamente necessária a retomada de obras para garantir emprego e renda. “O ministro Paulo Guedes vai se reunir com os secretários da Fazenda dos Estados para tratar do Plano Mansuete, uma política de crédito para os Estados tendo como meta o Superávit, definindo a capacidade de investimento e o diálogo sobre a sessão onerosa e bônus de assinatura”, comentou o chefe do Executivo piauiense.

Assinaram a carta, além de Wellington Dias, os governadores Camilo Santana (Ceará), Paulo Câmara (Pernambuco), Renan Filho (Alagoas), Belivaldo Chagas (Sergipe), Flávio Dino (Maranhão), João Leão (vice-governador da Bahia), João Azevedo (Paraíba) e Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte).

Da Redação

Sistema que facilita posse de armas passa a valer nesta segunda

Publicada em 22 de abril de 2019 - 7:55

Imprimir
Sistema que facilita posse de armas passa a valer nesta segunda

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:44

Para contemplar o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro que flexibiliza a posse de armas de fogo no país, começa a funcionar nesta segunda-feira, 22, o novo Sistema Nacional de Armas, o Sinarm II. A plataforma da Polícia Federal é responsável por controlar todas as armas do território nacional que estão nas mãos da população, conforme previsto no Estatuto do Desarmamento.

Entre os dias 8 e 18 de abril, durante a migração dos sistemas, estava suspenso o recebimento de novos requerimentos. A partir desta segunda-feira, 22, com a ativação do Sinarm II, os requerimentos de aquisição, transferência, porte, guia de trânsito e emissão e renovação de registro de armas passam a ser realizados na nova plataforma, conforme determinado em publicação do Diário Oficial da União do último dia 8 .

Na prática, as armas de fogo produzidas ou importadas pelo Brasil e sua movimentação no território nacional deverão ser cadastradas no Sinarm II, seja pelo fabricante ou importador. As solicitações de emissão de porte continuarão a ser feitas no Sistema Eletrônico de Informações (SEI) e deverão ser colocadas no Sinarm II pelas unidades de controle de armas.

Em janeiro, o presidente Jair Bolsonaro assinou o decreto n.º 9.685/2019, que muda as regras sobre a posse de armas. Antes, era necessário que um delegado da Polícia Federal avaliasse caso a caso se o cidadão requerente precisava ou não de uma arma de fogo em sua residência ou negócio.

Com o decreto, cidadãos em determinadas condições podem comprar armas sem essa análise individual. Quem vive em cidade ou estado onde a taxa de homicídios seja superior a 10 para cada 100 mil habitantes, moradores de áreas rurais, donos de estabelecimentos comerciais ou industriais, militares, agentes de segurança pública, administradores de penitenciárias, atiradores e caçadores registrados no Exército têm direito à posse. O decreto também aumentou a validade do registro de arma de fogo de cinco para dez anos.

Demais requisitos, como a comprovação da capacidade técnica para manusear a arma, a aptidão psicológica e a ausência de antecedentes criminais continuam válidos. O porte da arma de fogo, que é a livre circulação com o objeto, continua proibido no Brasil.

Da Exame

Novo Presidente

Congresso se prepara para posse de Jair Bolsonaro

A partir deste sábado (29) o trânsito na Esplanada dos Ministérios ficará fechado para veículos.

Publicada em 27 de dezembro de 2018 - 14:55

Imprimir
Congresso se prepara para posse de Jair Bolsonaro

Última atualização: 27 , dezembro 2018 - 14:55

A cinco dias da posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, é intensa a movimentação nos corredores e na frente do prédio do Congresso Nacional. Em vez de parlamentares, chama a atenção o vai e vem de funcionários carregando tapetes vermelhos enrolados, comprados especialmente para a solenidade.

Há pintores, jardineiros, serralheiros, eletricistas, gesseiros e a equipe de limpeza, que apertam cuidam de cada detalhe na preparação da recepção de cerca de 2 mil convidados que irão acompanhar a cerimônia de posse. na área interna do Congresso, no dia 1º  de janeiro. Um jardim está sendo montado no Espaço Cultural Ivandro Cunha Lima , no corredor de acesso ao Anexo I da Câmara e do Senado. Por ali vão passar os chefes de Estado convidados para a posse.

Trânsito

A partir deste sábado (29) o trânsito na Esplanada dos Ministérios ficará fechado para veículos. No domingo (30), as vias paralelas à Esplanada (N2 e S2) também serão interditadas, segundo a Secretaria de Polícia do Senado. Nesse dia, será realizado o segundo ensaio geral da posse. No dia 1º, o acesso à Esplanada só poderá ser feito a pé, somente a partir da Rodoviária do Plano Piloto.

Todas as pessoas serão revistadas pela Polícia Militar do Distrito Federal. Quem estiver com mochila ou portando qualquer dos objetos divulgados pelo Gabinete de Segurança Institucional, como carrinho de bebê, sprays, fogos de artifício, não poderá ultrapassar a barreira montada pela segurança do evento.

Vista privilegiada

As grades que vão delimitar a áreas de livre acesso para o público já foram instaladas na Esplanada dos Ministérios. O gramado em frente ao Congresso Nacional será interditado até a Alameda das Bandeiras. Ali , bem próximo ao espelho dágua, serão colocados os canhões para a salva de tiros que faz parte da cerimônia oficial.

Quem quiser ter vista privilegiada da chegada do presidente ao Congresso, da salva de tiros e da passagem de Jair Bolsonar,  em revista às tropas, por exemplo, terá que disputar as duas áreas laterais que ficam na parte menos inclinada do gramado em frente ao Congresso. A praça dos Três Poderes dará vista privilegiada para a transmissão da faixa presidencial e o discurso de Bolsonaro no Parlatório do Palácio do Planalto. A expectativa é que meio milhão de pessoas acompanhem a posse na Esplanada dos Ministérios.

Visitação

Com a visitação suspensa até do dia 3 de Janeiro em decorrência dos preparativos da posse, turistas e curiosos terão que se contentar em registrar a movimentação do lado de fora. No próximo dia  4, as visitas guiadas pelos principais salões e plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal serão retomados. O passeio é gratuito e dura cerca de 50 minutos. No mês de Janeiro, será diário, sempre das 9h às 17h30.

FONTE: Agência Brasil

ENEM 2018

Governo decide manter horário de Verão com início no 1º dia de provas do Enem

Governo federal cancela novo adiamento do horário de verão

Publicada em 16 de outubro de 2018 - 16:51

Imprimir
Governo decide manter horário de Verão com início no 1º dia de provas do Enem

Última atualização: 17 , outubro 2018 - 13:53

Governo Federal não abre mão e decidiu nessa segunda-feira, (15/10), que o horário de verão terá início no primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), edição 2018, que acontecerá no domingo, 4 de novembro. No começo do mês, o governo federal chegou a anunciar que iria adiar o início do horário de verão para o dia 18 de novembro por causa de um pedido feito pelo Ministério da Educação para não prejudicar os candidatos do Enem, porém, cancelou o novo adiamento.

Segundo o presidente Michel Temer, o governo avaliou o pedido do MEC, no entanto, não foi possível atender à demanda e que decidiu manter o início do horário de verão em nome da “Segurança Jurídica”.

Com o horário de verão, moradores de 10 estados e do Distrito Federal deverão, a partir da meia-noite de domingo, (04/11), adiantar o relógio em 1H e os demais terão uma hora a menos em relação ao fuso horário anterior.

Apesar do país ficar com quatro fusos horários diferentes com o horário de verão, o fechamento dos portões acontecerá na mesma hora, seguindo o horário de Brasília: 13hs, de acordo com o horário em cada região.

SAIBA QUAIS ESTADOS DEVEM ADIANTAR 1H O RELÓGIO

  • Região Sul: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná
  • Região Sudeste: São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais
  • Região Centro-Oeste: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal

HORÁRIO DAS PROVAS (HORÁRIO DE BRASÍLIA)

  • Abertura dos portões: 12h (horário de Brasília)
  • Fechamento dos portões: 13h (horário de Brasília)
  • Início das provas: 13h30 (horário de Brasília)
  • Saída permitida a partir das 15h30 sem o caderno de provas.
  • Saída liberada com o cartão de provas: 18h30 (horário de Brasília)
  • Fim da prova: 19h (horário de Brasília)

rádio e TV

Saiba como fica propaganda eleitoral no 2ª turno

No Piauí, como não haverá segundo turno para governador, a propaganda vai durar 10 minutos.

Publicada em 9 de outubro de 2018 - 12:04

Imprimir
Saiba como fica propaganda eleitoral no 2ª turno

Última atualização: 9 , outubro 2018 - 12:04

O 2ª turno começou e, com ele, recomeça a propaganda eleitoral gratuita na TV e rádio a partir desta sexta-feira (12). Os programas serão transmitidos de segunda-feira a sábado, em dois horários por dia.

Em todo o país serão exibidos os programas para presidente dos candidatos Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL). No Piauí, como não haverá segundo turno para governador, a propaganda vai durar 10 minutos.

O horário eleitoral vai até dia 26 de outubro e a votação no domingo, dia 28.

CONFIRA COMO VAI FICAR

– Os candidatos a presidente terão 5 minutos cada um para divulgar suas propostas;
– No rádio: das 7h às 7h10 e das 12h às 12h10. Na TV: das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40;
– Os candidatos ao governo também terão 5 minutos cada um;
– No rádio: das 7h10 às 7h20 e das 12h10 às 12h20. Na TV: das 13h10 às 13h20, e das 20h40 às 20h50

 

Greve dos Caminhoneiros

Vendas de botijão de gás caem 50% em Teresina

A previsão é que a capital seja reabastecida até o final do dia de hoje.

Publicada em 29 de maio de 2018 - 18:18

Imprimir
Vendas de botijão de gás caem 50% em Teresina

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 30 , maio 2018 - 08:28

O Sindicato das Transportadoras de Cargas informou nesta terça-feira, (29/05), que por conta dos transtornos causados pela greve dos caminhoneiros, as vendas de botijão de gás caíram 50% em Teresina. A previsão é que a capital seja reabastecida até o final do dia de hoje.

Humberto Lopes, presidente do Sindicato das Transportadoras de Cargas, conta que as transportadoras estão vazias e as cargas estão paradas em algum bloqueio.

“As vendas caíram bastante e isso é uma realidade em todos os setores, como supermercados, atacadistas e a Ceasa, que já sinalizou uma carência de 80% de mercadoria. É uma situação preocupante”, pontuou.

Segundo Humberto Lopes, os funcionários que trabalham nas transportadoras estão com todas as atividades paradas por falta de serviço.

“Não podemos fazer nada, porque é uma categoria da qual dependemos, embora ela também dependa da gente. O apoio não é absoluto, porque temos muitas despesas, custos, funcionários e não estamos tendo faturamento”, ressaltou.

CONSUMIDORES RECLAMAM DE PREÇOS

Muitos consumidores estão deixando de comprar o botijão de gás por conta do preço elevado. Um botijão que antes custava cerca de R$60, com a greve dos caminheiros o valor saltou para R$120 a R$130. A equipe do Procon Piauí está fiscalizando a venda clandestina e ainda os preços abusivos ao consumidor.

Para o consumidor que tem conhecimento de casos abusos e pretende formalizar a denúncia, deve entrar em contato com o setor de fiscalização do Procon, pelo número: (86) 3216-4550.

Pronunciamento

Temer autoriza forças federais para liberar rodovias bloqueadas por caminhoneiros

Temer tomou a decisão junto com ministros em reunião no Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Publicada em 25 de maio de 2018 - 15:21

Imprimir
Temer autoriza forças federais para liberar rodovias bloqueadas por caminhoneiros

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 25 , maio 2018 - 19:41

O presidente do Brasil, Michel Temer, se pronunciou nesta sexta-feira, (25/05), e informou que autorizou as forças federais de segurança para desbloquear as rodovias da mobilização dos caminhoneiros. A mobilização dos caminhoneiros é um protesto contra o aumento abusivo no valor dos combustíveis. 

Temer tomou a decisão junto com ministros em reunião no Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Segundo Temer, os caminhoneiros que estão protestando, trata-se de uma “minoria radical” e está impedindo, demais transportar mercadorias.

“Quero anunciar um plano de segurança imeadiato para acionar as forças federais de segurança para desbloquear as estradas e estou solicitando aos governadores que façam o mesmo. Não vamos permitir que a população fique sem os gêneros de primeira necessidade, que os hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas e crianças fiquem sem escolas. Quem bloqueia estradas de maneira radical será responsabilizado. O governo tem, como tem sempre, a coragem de dialogar; agora terá coragem de usar sua autoridade em defesa do povo brasileiro.”, informou.

Apesar do presidente Temer afirmar que a mobilização está sendo feita por uma “minoria radical”, a Associação Brasileira dos Caminhoneiros informou que ao total, são 700 mil trabalhadores que estão protestando nas rodovias.