JUSTIÇA E CIDADANIA

Piaui fica em 2º lugar no Prêmio Innovare 2018

O Piauí foi representado pelo Professor da Faculdade Estácio Teresina e pela médica Lia Damásio

Publicada em 6 de dezembro de 2018 - 17:16

Imprimir
Piaui fica em 2º lugar no Prêmio Innovare 2018

Última atualização: 6 , dezembro 2018 - 17:21

O Projeto “Meus Primeiros Direitos: informação e cidadania nas maternidades públicas de Teresina- PI” ficou em 2º lugar na grande final do Prêmio Innovare 2018, na categoria Justiça e Cidadania. A ação consiste na intervenção multidisciplinar nos estabelecimentos públicos que acolhem e acompanham as mães e seus filhos nos primeiros dias de vida. O projeto foi desenvolvido pelo professor Jhon Lisbino no curso de Direito da Estácio de Teresina em parceria com os acadêmicos dos cursos de saúde da Universidade Federal do Piauí – UFPI, estes sob a condução da médica e Professora Lia Damásio, também acadêmica do curso de Direito da Estácio.

“Meus Primeiros Direitos” tem como principal objetivo, promover cidadania e instruir as mulheres gestantes e puérperas internadas em maternidades públicas de Teresina, sobre os direitos que assistem a si e a seus filhos, desde a fase gestacional até o término da primeira infância. São informações básicas sobre os direitos que essas mulheres possuem nesse estágio de vida, bem como, informações sobre aleitamento materno e higienização.

Sobre a emoção de ter participado da solenidade entrega, Jhon Lisbino diz que o projeto lhe traz muitas alegrias pelo contexto social que ele está envolvido e pelos resultados que ele tem trazido à sociedade. “Nos deixa muito felizes o reconhecimento, não apenas do nosso trabalho, mas de uma prática que pode ser reproduzida no Brasil a fora”, almeja o professor.

O prêmio foi anunciado nesta quinta no salão branco do Supremo Tribunal Federal, em Brasília. O Prêmio foi entregue por  autoridades julgadoras, que esse ano contou com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a cientista política, Maria Tereza Sadek, além dos ministros do Supremo Tribunal Federal, Superior Tribunal de Justiça, Tribunal Superior do Trabalho, Justiça do Trabalho e da Advocacia Geral da União.

O Prêmio Innovare, que celebra esse ano sua 15 edição, tem como objetivo identificar, divulgar e difundir práticas que contribuam para o aprimoramento da Justiça no Brasil. Sua criação foi uma dessas raras oportunidades em que uma conjunção de fatores conspira a favor do bem público.

JUSTIÇA E CIDADANIA

Projeto Piauiense concorre ao Prêmio Innovare 2018

O projeto foi desenvolvido pelo professor Jhon Lisbino no curso de Direito da Estácio de Teresina em parceria com os acadêmicos dos cursos de saúde da Universidade Federal do Piauí - UFPI, estes sob a condução da médica e Professora Lia Damásio, também acadêmica do curso de Direito da Estácio.

Publicada em 4 de dezembro de 2018 - 10:28

Imprimir
Projeto Piauiense concorre ao Prêmio Innovare 2018

Última atualização: 4 , dezembro 2018 - 10:37

O Projeto “Meus Primeiros Direitos: informação e cidadania nas maternidades públicas de Teresina- PI” está na grande final do Prêmio Innovare 2018, na categoria Justiça e Cidadania. A ação consiste na intervenção multidisciplinar nos estabelecimentos públicos que acolhem e acompanham as mães e seus filhos nos primeiros dias de vida. O projeto foi desenvolvido pelo professor Jhon Lisbino no curso de Direito da Estácio de Teresina em parceria com os acadêmicos dos cursos de saúde da Universidade Federal do Piauí – UFPI, estes sob a condução da médica e Professora Lia Damásio, também acadêmica do curso de Direito da Estácio.

“Meus Primeiros Direitos” tem como principal objetivo, promover cidadania e instruir as mulheres gestantes e puérperas internadas em maternidades públicas de Teresina, sobre os direitos que assistem a si e a seus filhos, desde a fase gestacional até o término da primeira infância. São informações básicas sobre os direitos que essas mulheres possuem nesse estágio de vida, bem como, informações sobre aleitamento materno e higienização.

Sobre a emoção de estar na final da maior e mais importante premiação da área jurídica do País, Jhon Lisbino diz que o projeto lhe traz muitas alegrias pelo contexto social que ele está envolvido e pelos resultados que ele tem trazido à sociedade. “Nos deixa muito felizes o reconhecimento, não apenas do nosso trabalho, mas de uma prática que pode ser reproduzida no Brasil a fora”, almeja o professor.

O vencedor será anunciado nessa quinta-feira, dia 06 de dezembro, no salão branco do Supremo Tribunal Federal, em Brasília. O Prêmio será entregue por uma das autoridades julgadoras, que esse ano contou com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a cientista política, Maria Tereza Sadek, além dos ministros do Supremo Tribunal Federal, Superior Tribunal de Justiça, Tribunal Superior do Trabalho, Justiça do Trabalho e da Advocacia Geral da União.

O Prêmio Innovare, que celebra esse ano sua 15 edição, tem como objetivo identificar, divulgar e difundir práticas que contribuam para o aprimoramento da Justiça no Brasil. Sua criação foi uma dessas raras oportunidades em que uma conjunção de fatores conspira a favor do bem público.