PF prende família e dois funcionários acusados de fraude ao INSS no Piauí

Publicada em 15 de maio de 2019 - 11:57

Imprimir
PF prende família e dois funcionários acusados de fraude ao INSS no Piauí

Última atualização: 18 , maio 2019 - 14:25

A Polícia Federal prendeu sete pessoas da mesma família e dois funcionários do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) na manhã desta quarta-feira (15). A quadrilha é acusada de fraudar a Previdência com o auxílio de pessoas que transferiam benefícios do Maranhão para o Piauí após a morte dos titulares.

Segundo a investigação, 639 benefícios previdenciários fraudados foram identificados. Foram cumpridos 21 mandados de prisão e 31 de busca e apreensão expedidos pela 3ª Vara Federal de Teresina. Desde às 5h30 de hoje, 125 policiais dos estados do Piauí, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco participam da operação.

A Justiça Federal determinou a suspensão dos benefícios em que foram atestadas as fraudes, medida que evitará um prejuízo futuro estimado em R$ 80 milhões. Foi determinada ainda a apreensão de veículos, bloqueio das contas bancárias dos presos e a suspensão do exercício da função pública para os servidores do instituto.

Os investigados deverão responder pelos crimes de associação criminosa (artigo 288 do CPB), estelionato qualificado (artigo 171, § 3º, do CPB), falsidade ideológica (artigo 299 do CPB), uso de documento falso (artigo 304 do CPB), corrupção passiva (artigo 317, §1º, do CPB) e corrupção ativa (artigo 333, p. u., do CPB).

Leilane Nunes

OPERAÇÃO

PF encontra R$ 883 mil em apartamento no bairro Higienópolis em SP

De acordo com a PF, o imóvel tem ligação com uma boliviana de 32 anos, presa em flagrante no dia 15 de outubro do ano passado, quando transportava aproximadamente US$ 800 mil em uma mala em um ônibus que ia de São Paulo para Campo Grande

Publicada em 13 de fevereiro de 2019 - 1:13

Imprimir
PF encontra R$ 883 mil em apartamento no bairro Higienópolis em SP

Última atualização: 13 , fevereiro 2019 - 01:13

Em uma operação de busca e apreensão da Operação Dinheiro Vivo, a Polícia Federal (PF) encontrou e apreendeu na noite de terça-feira (12) R$ 883,58 mil em um apartamento no bairro de Higienópolis, na região centro-oeste da capital paulista. A ação da polícia foi autorizada pela 3ª Vara Federal de Campo Grande.

De acordo com a PF, o imóvel tem ligação com uma boliviana de 32 anos, presa em flagrante no dia 15 de outubro do ano passado, quando transportava aproximadamente US$ 800 mil em uma mala em um ônibus que ia de São Paulo para Campo Grande. A boliviana informou aos policiais que levaria o dinheiro até Santa Cruz de La Sierra, na Colômbia.

Além do dinheiro apreendido nesta terça-feira no imóvel na capital paulista, foram presas mais três pessoas, dois homens e uma mulher. Também foram apreendidos dois veículos – um VW Fox e um GM Cobalt – que pertenceriam aos três indivíduos detidos.

“A Operação realizada hoje demonstra que a Polícia Federal, em todas as suas ações, busca desarticular o núcleo financeiro das organizações criminosas e, a partir de apreensões, investiga para chegar a todos os integrantes das atividades delituosas”, disse a PF em nota.

Salários de até R$22mil

Polícia Federal lança edital com 500 vagas de nível superior

As inscrições serão realizadas de 19 de junho até 2 de julho.

Publicada em 15 de junho de 2018 - 15:41

Imprimir
Polícia Federal lança edital com 500 vagas de nível superior

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 15 , junho 2018 - 15:43

A Polícia Federal lançou nesta sexta-feira, (15/06), edital do concurso público para 500 vagas de nível superior com salários que chegam até R$22mil. As inscrições serão realizadas de 19 de junho até 2 de julho.

As vagas são para os cargos agente (180 vagas); delegado (150 vagas); escrivão (80 vagas); perito criminal (60 vagas) e papiloscopista (30 vagas).

Os salários são de R$ 11.983,26 para agente, escrivão e papiloscopista e de R$ 22.672,48 para perito criminal e delegado.

As inscrições devem ser feitas pelo site CESPE  e as taxas são de R$ 180 para agente, escrivão e papiloscopista e R$ 250 para perito e delegado.

Etapas

1ª FASE: A primeira etapa do concurso público destina-se à admissão à matrícula no Curso de Formação Profissional e abrangerá as seguintes fases:

-prova objetiva para todos os cargos

-prova discursiva para todos os cargos

-exame de aptidão física para todos os cargos

-prova oral, somente para o cargo de delegado

-prova prática de digitação, somente para o cargo de escrivão

-avaliação médica para todos os cargos

-avaliação psicológica para todos os cargos

-avaliação de títulos, somente para os cargos de delegado e perito criminal

2ª FASE: A segunda etapa do concurso público consistirá de Curso de Formação Profissional, de responsabilidade da Academia Nacional de Polícia, e será realizado no Distrito Federal, podendo ser desenvolvidas atividades, a critério da administração, em qualquer unidade da Federação.