Reivindicação

Ato marca início da greve dos servidores da saúde nesta quinta (05)

Trabalhadores cobram respostas da gestão sobre as demandas do setor.

Publicada em 4 de julho de 2018 - 10:28

Imprimir
Ato marca início da greve dos servidores da saúde nesta quinta (05)

Última atualização: 4 , julho 2018 - 12:29

Os servidores municipais da saúde de Teresina confirmam início da greve para quinta-feira (05/07). No dia, a categoria estará em frente à sede da Fundação Municipal de Saúde (FMS), no bairro Primavera, zona Norte de Teresina, a partir das 8h, para cobrar respostas da gestão sobre as demandas do setor.

Médicos, assistentes sociais, psicólogos, farmacêuticos, profissionais de radiologia, administrativos, agentes de portaria, técnicos de patologia, dentre outros trabalhadores, exigem a devolução do adicional de insalubridade. De acordo com o Sindicato dos(as) Servidores(as) Públicos(as) Municipais de Teresina (SINDSERM), os valores da retirada nos contracheques variam entre R$ 700,00 a R$ 1.600,00.

Além do SINDSERM, o Sindicato dos Tecnólogos, Técnicos e Auxiliares de Radiologia (Sinttear), Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Piauí (Sindaspi) e Sindicato dos Farmacêuticos do Piauí (Sinfarpi) decidiram acionar a justiça, o Ministério Público e a Delegacia Regional do Trabalho pelo retorno imediato da insalubridade.

O Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi) também anunciou paralisação geral e indicativo de greve na capital. Durante o período serão atendidos somente casos de urgência e emergências nos hospitais.

Redação Piauí Agora

dois dias

Médicos de Teresina anunciam sexta paralisação de advertência

Movimento tem como intuito chamar atenção dos gestores públicos sobre diversas reivindicações.

Publicada em 25 de junho de 2018 - 12:01

Imprimir
Médicos de Teresina anunciam sexta paralisação de advertência

Última atualização: 25 , junho 2018 - 12:03

A população deve ficar atenta a mais uma paralisação de advertência dos médicos do município de Teresina. A iniciativa acontece nesta segunda (25) e terça-feira (26) com intuito de chamar atenção dos gestores públicos sobre diversas reivindicações.

De acordo com o Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), as denúncias são relacionadas à falta de segurança nos locais de trabalho, equipamentos quebrados, falta de medicamentos básicos e essenciais para o tratamento dos pacientes, sobrecarga de trabalho, dentre outras.

A paralisação é coordenada pelo Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), que vem mobilizando a categoria desde o mês de maio. Nesta sexta paralisação os médicos reclamam que não foi realizado nenhum acordo para encontrar soluções os protestos.

Segundo Samuel Rêgo, presidente do Simepi, serão mantidos a prestação de serviços indispensáveis, como urgência e emergência, no entanto, com número reduzido.

Nesta terça-feira, dia 26 de junho, os médicos realizarão uma nova Assembleia Geral Extraordinária para decidir o novo rumo do movimento.

Redação Piauí Agora

 

consultas

Devido à paralisação dos médicos, Lineu remarca atendimentos

Os servidores reivindicam melhores condições de trabalho, dentre outros pedidos.

Publicada em 8 de junho de 2018 - 11:31

Imprimir
Devido à paralisação dos médicos, Lineu remarca atendimentos

Fonte: Com informações FMS

Última atualização: 8 , junho 2018 - 11:31

Todos os procedimentos não realizados na última terça (05/06) e quarta-feira (06/06) no Lineu Araújo, estão sendo remarcados. A informação é do próprio centro de saúde, que teve de modificar a agenda devido à paralização dos médicos. Os servidores reivindicam melhores condições de trabalho, dentre outros pedidos.

Segundo a diretora do hospital, Mariluce Ferreira, ainda nesta quarta foram remarcadas 864 consultas médicas, e até a manhã de quinta já eram mais de 400 reagendamentos.

O Lineu Araújo atende a população através do Sistema Único de Saúde e os serviços são nas áreas de alergologia, angiologia, cardiologia, cirurgia geral, plástica e pediátrica, clínica médica, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia, geriatria, ginecologia, hematologia, mastologia, nefrologia, neurologia, neuropediatria, oftalmologia, ortopedia, otorrinolaringologia, pneumologia, proctologia, psiquiatria, reumatologia, urologia, dentre outros.

 

negociação

Manifestantes liberam terminal de petróleo com escolta

A orientação é que manifestantes não tentem resistir a ação dos policiais militares.

Publicada em 28 de maio de 2018 - 8:50

Imprimir
Manifestantes liberam terminal de petróleo com escolta

Fonte: Daniely Viana

Última atualização: 28 , maio 2018 - 11:59

Atualizada às 11h:47min

Os manifestantes começaram a sair do Terminal de Petróleo, na zona Sudeste de Teresina. A liberação está sendo feita com escolta pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e demais órgãos de segurança pública do Piauí.

 

A PRF, em nota, ainda informa que os balanços de pontos de bloqueios estão sendo coordenados e centralizados no Ministério Extraordinário da Segurança Pública. Os dados serão divulgados posteriormente.

_________________________________________________________________________

Matéria Original

A paralisação dos caminhoneiros no Piauí chegou ao fim no início da madrugada deste domingo (27/05), logo após o pronunciamento do presidente Michel Temer. Em Teresina, a Polícia Militar está no Terminal de Petróleo, na zona Sudeste da cidade, desde as primeiras horas desta segunda-feira (28/05) para negociar a retirada dos manifestantes.

A Tenente-Coronel Júlia Beatriz está à frente das negociações para que a saída seja pacífica. “Os manifestantes têm direitos constitucionais, assim como o restante da população de ir e vir. Então, o serviço da PM se torna delicado nesse sentido”, pontua.

No local, representantes da categoria usam megafone para informar que todos devam sair, tanto caminhoneiros quanto motoristas de aplicativos. Além disso, a orientação é que eles não tentem resistir a ação dos policiais militares.

FIM DA GREVE

A confirmação do fim da paralisação foi divulgada pelo Sindicato dos Transportadores de Cargas e Logística do Piauí (Sindicapi). Em nota, a entidade afirma que a Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTCeLOGÍSTICA), entrou em acordo e finalizou o movimento que durou sete dias em todo o país.

“O SINDICAPI faz uma avaliação positiva da paralisação que terminou sendo uma vitória não somente dos carreteiros, mas de todos os brasileiros! Muito obrigado Brasil”, diz o texto.

Mais informações em breve

dias de espera

Correios suspende entregas devido à paralisação dos caminhoneiros

Manifestação chega a mais de 20 estados brasileiros

Publicada em 23 de maio de 2018 - 10:34

Imprimir
Correios suspende entregas devido à paralisação dos caminhoneiros

Fonte: Daniely Viana

Última atualização: 23 , maio 2018 - 10:35

Quem está esperando uma encomenda nos próximos dias deve esperar mais um pouco. Isso porque a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos anunciou nesta terça-feira (22/05) a suspensão de entregas, temporariamente, devido a paralisação dos caminhoneiros em mais de 20 estados brasileiros. A manifestação é para exigir a redução dos preços do diesel.

Os Correios, em nota, afirma que toda a logística da empresa está sendo prejudicada devido a paralisação, que teve início nesta segunda-feira (21/05). Dessa forma, estão suspensos as postagens das encomendas com dia e hora marcados (SEDEX 10, 12 e HOJE), além dos serviços SEDEX e PAC, bem como das correspondências.

“Tão logo a situação do tráfego nas rodovias retorne à normalidade, a empresa reforçará os processos operacionais para minimizar os impactos à população”, diz em nota.

Veja nota completa

Toda a logística brasileira está sendo prejudicada pela paralisação nacional dos caminhoneiros iniciada nesta segunda-feira (21). E os Correios também estão sendo seriamente atingidos. A paralisação tem gerado forte impacto às operações da empresa em todo o país. Diante desse cenário, os Correios informam que estão temporariamente suspensas as postagens das encomendas com dia e hora marcados (SEDEX 10, 12 e HOJE). Tendo em vista comprometer a distribuição, também haverá o acréscimo de dias no prazo de entrega dos serviços SEDEX e PAC, bem como das correspondências enquanto perdurarem os efeitos desta greve.

A empresa entrega, mensalmente, cerca de meio bilhão de objetos postais, dentre eles, 25 milhões de encomendas. São mais de 25 mil veículos, 1.500 linhas terrestres e 11 linhas aéreas que circulam pelo país de norte a sul. Os Correios estão acompanhando os índices operacionais de qualidade de toda essa cadeia logística e, tão logo a situação do tráfego nas rodovias retorne à normalidade, a empresa reforçará os processos operacionais para minimizar os impactos à população.

PARALISAÇÃO

Os caminhoneiros realizam manifestações nas principais rodovias do Brasil exigindo a diminuição no preço do combustível. No Piauí, o litro da gasolina chegou a marca de R$ 5,15 no último dia 16 de maio em um posto de combustível na cidade de Corrente, sul do estado.

Em Teresina, a categoria realiza um ato nesta quarta-feira (23/05) no km10, na BR-316. Eles iniciaram um deslocamento até o Posto Fiscal (Ponte Nova).