LAGOAS DO NORTE

Programa notifica empresa por atraso em obra do canal do Matadouro

Programa notifica empresa por atraso em obra do canal do Matadouro

Publicada em 18 de fevereiro de 2019 - 14:48

Imprimir
Programa notifica empresa por atraso em obra do canal do Matadouro

Última atualização: 18 , fevereiro 2019 - 14:48

O Programa Lagoas do Norte notificou a empresa responsável pela obra do canal do Matadouro, construção de grande importância para a melhoria na drenagem e urbanização da região. O prazo de execução da obra finalizou em dezembro, sem que a terceira e última etapa fosse concluída. O PLN, então, advertiu a construtora em várias oportunidades e emitiu uma notificação para que a empresa deixe o canteiro de obras e apresente as razões do atraso.

O valor total do projeto é R$ 4.362.734,53. Durante a execução da obra, o Programa Lagoas do Norte fez os pagamentos de acordo com o que foi executado e medido. A empresa recebeu os valores destinados após cada medição no decorrer da obra. “A empresa atrasou muito a execução da obra, atingindo o prazo máximo sem ter concluído. Por isso, o Lagoas do Norte decidiu tomar as providências cabíveis. A obra precisa ser finalizada e estamos trabalhando nesse sentido. Os valores para essa continuidade estão assegurados”, afirma Leonardo Madeira, diretor executivo do Programa Lagoas do Norte.

O projeto contempla a requalificação ambiental e urbana do canal e está dividido em três etapas. A primeira é o esgotamento sanitário na Vila Santo Afonso, que foi concluída. Agora, todo o esgoto das residências deve ser encaminhado para essa rede e daí ter o destino correto. A segunda etapa trata da drenagem no fundo de lotes no Matadouro, com a eliminação de focos de doenças, também concluída. Já a terceira etapa, que seria a requalificação urbana e ambiental do canal propriamente dito, não foi concluída.

Editais em andamento

Ainda segundo Leonardo Madeira, o Lagoas do Norte tem, atualmente, mais dois editais de obras em andamento. Um deles trata da urbanização e requalificação urbana e ambiental da lagoa do São Joaquim e parte das lagoas do Mazerine, dos Oleiros e da Piçarreira. A licitação está em andamento e a obra está orçada em cerca de R$ 20 milhões.

O outro edital é referente à requalificação urbana e ambiental da Rua Manoel Aguiar, no trecho entre as ruas Raimundo Pereira Carvalho e Roland Jacob, além de parte da Lagoa dos Oleiros. Esta obra está orçada em cerca de R$ 10 milhões e a empresa licitada já assinou o contrato.

QUESTIONÁRIO

TCE-PI inicia levantamento de obras paralisadas no Estado

TCE-PI inicia levantamento de obras paralisadas no Estado

Publicada em - 14:21

Imprimir
TCE-PI inicia levantamento de obras paralisadas no Estado

Última atualização: 18 , fevereiro 2019 - 14:50

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE – PI) deu início a um levantamento completo da situação das obras suspensas e paralisadas em no Estado do Piauí, que foram iniciadas a partir de 2009, cujo montante seja superior a R$ 1,5 milhão. O objetivo é conhecer a situação de cada obra, com vistas a contribuir na busca de soluções para a retomada e conclusão dos empreendimentos, numa articulação nacional conjunta que tem à frente o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon).

O Secretário de Controle Externo do TCE – PI, auditor de controle externo Bruno Camargo de Holanda Cavalcanti, explicou que, após cadastramento on line, o levantamento será viabilizado por meio de questionários eletrônicos. “O TCE-PI e os demais tribunais de contas no Brasil coletarão diversas informações, como valores envolvidos em convênios, pagamentos efetuados, motivos que levaram à paralisação, tais como atrasos de repasses, contingenciamento de recursos, irregularidades ambientais, pendências de desapropriações, vícios construtivos e falhas nos projetos, dentre outros dados relevantes”, afirmou.

De acordo com o presidente do TCE-PI, Abelardo Pio Vilanova, o Tribunal de Contas solicitará aos gestores do estado e dos municípios o preenchimento de um questionário detalhado com os dados das obras que se encontram nessa situação. O documento deve ser preenchido no período de 20/02/19 a 12/03/2019, de forma que os trabalhos possam ser concluídos e consolidados até final do mês de abril, conforme a diretriz do Comitê Interinstitucional.

Por meio da Portaria n° 21/2018, a Atricon designou os integrantes do Sistema Tribunais de Contas para compor o Comitê Interinstitucional de Diagnóstico de Grandes Obras Suspensas e Paralisadas, do qual o Secretário de Controle Externo do TCE-PI faz parte. Para efetivar o levantamento, as ações estão sendo operacionalizadas pela Diretoria de Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia do TCE-PI.

COMO RESPONDER – Após cadastramento, cada gestor receberá um e-mail onde será informado o link com senha de acesso ao questionário e demais orientações para preenchimento.

Em dezembro do ano passado, o auditor de controle externo, Bruno Camargo de Holanda Cavalcanti, participou de reunião da Atricon, realizada por videoconferência na sede do TCU em Teresina (Secex/PI), na qual foram repassadas as primeiras diretrizes sobre o levantamento e diagnóstico de grandes obras suspensas e paralisadas, cujo prazo final para conclusão dos trabalhos foi estipulado para o final do primeiro trimestre de 2019 e tem como objetivo a retomada do desenvolvimento do Brasil e o desentrave de serviços essenciais à população brasileira.

Para a execução do diagnóstico foi elaborado um questionário padrão pela coordenação do comitê responsável, utilizando a ferramenta gratuita do Google, que tem como premissa básica o levantamento dos dados juntos aos jurisdicionados de cada Tribunal de Contas para posterior compilação.

REFORMA

Governador visita obras de reforma da Defensoria Pública do Piauí

Governador visita obras de reforma da Defensoria Pública do Piauí

Publicada em 5 de fevereiro de 2019 - 15:56

Imprimir
Governador visita obras de reforma da Defensoria Pública do Piauí

Última atualização: 5 , fevereiro 2019 - 15:56

O governador Wellington Dias esteve, na manhã desta terça-feira (05), vistoriando as obras de reforma do Núcleo Central da Defensoria Pública do Piauí. A defensora pública geral, Hildeth Evangelista, acompanhou o governador durante a visita.

O novo prédio está previsto para ficar pronto em setembro deste ano e terá recepção com elevador, coleta seletiva, estacionamento coberto, auditório para 90 pessoas, playground e espaço totalmente acessível. “Queremos um atendimento humanizado para a população do Piauí, principalmente quem procura nosso núcleo central. Essa obra é a realização de um sonho e estamos muito felizes”, disse Hildeth.

Estão sendo investidos recursos na ordem de R$ 3.762.103,28 para a reforma do prédio. O governador reconhece a importância da obra para o atendimento de usuários que buscam a defensoria diariamente. “Sei da importância de um local totalmente adequado para atender à demanda tanto dos profissionais quanto das milhares de pessoas que buscam esse serviço. Aproveito para destacar o empenho de toda a equipe da Defensoria Pública”, afirmou.

O projeto de reforma do Núcleo Central da Defensoria foi apresentado ao governador Wellington Dias em junho de 2018. Na época, Hildeth Evangelista informou ao chefe do executivo que a reforma era necessária para que o prédio pudesse ser devidamente adequado ao atendimento, cada vez mais crescente.

OBRA

Zona Norte de Teresina vai ganhar novo cemitério

Zona Norte de Teresina vai ganhar novo cemitério

Publicada em 1 de fevereiro de 2019 - 15:52

Imprimir
Zona Norte de Teresina vai ganhar novo cemitério

Última atualização: 1 , fevereiro 2019 - 15:52

A Prefeitura de Teresina está iniciando a construção de um novo cemitério, que vai ficar localizado no Residencial Jacinta Andrade, para atender toda a região da Santa Maria da Codipi e áreas próximas. Atualmente, a cidade possui 13 cemitérios públicos, sendo cinco na zona Norte, mas todos sem capacidade para mais sepultamentos.

O espaço do novo cemitério já foi murado e limpo para o início das obras. No local serão construídas uma área administrativa, capela, estacionamento, praça e área para as covas. O terreno possui cerca de 9 hectares, mas a construção tomará primeiramente apenas 3. A primeira parte da obra está orçada em R$930 mil, com recursos próprios do município.

Com capacidade, a princípio, para 1.500 covas, a obra está sendo executada pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) Centro Norte e tem por objetivo oferecer mais uma área para que os teresinenses possam enterrar seus entes queridos. O prazo de execução é de 180 dias. “A obra é necessária tendo em vista que os outros cemitérios já estão cheios, com vagas apenas para a perpetuidade”, afirma Weldon Bandeira, superintendente da SDU.

Manoel da Silva, morador da região, afirma que a obra é de grande necessidade para a região. “O cemitério do Santa Maria já está lotado, então o que está sendo construído vai ser de grande benefício para esta região, tendo em vista que ele possui quase 10 hectares, ou seja, maior que o do Buenos Aires”, destaca.

A região Norte já conta hoje com os cemitérios do Poti Velho, o São João Batista, o São José, mais antigo da capital, Santo Antônio, no bairro Buenos Aires, com maior extensão da região, e o da Santa Maria da Codipi. Em datas especiais, como Finados, Dia das Mães ou dos Pais, os locais recebem serviços de capina, varrição e recolhimento de lixo.

No ano passado, os cemitérios da zona norte também receberam melhorias em suas instalações. A SDU fez adequações nos vestiários e banheiros femininos e masculinos, as manilhas para armazenamento de água foram substituídas por caixas d’águas com tampas e torneiras. Também foram feitas reformas nas salas das administrações dos cemitérios.

Campeonato Sub 17

Lindolfo Monteiro poderá receber jogos ainda em setembro

Foram feitas reformas no gramado, com a retirada das ervas daninhas e novo plantio de áreas danificadas

Publicada em 6 de setembro de 2018 - 10:40

Imprimir
Lindolfo Monteiro poderá receber jogos ainda em setembro

Última atualização: 5 , setembro 2018 - 11:45

O Estádio Lindolfo Monteiro deverá ser entregue aos teresinenses todo reformado no fim deste mês. A previsão, segundo a Semel, é que o local seja reaberto com jogos da semifinal e final do campeonato Sub 17.

Foram feitas reformas no gramado, com a retirada das ervas daninhas e novo plantio de áreas danificadas, e nas cabines para a imprensa, com ampliação e climatização dos espaços. São oito cabines e espaço para câmeras atrás das arquibancadas, que receberam pintura, novas luminárias e pontos de energia, bem como divisórias e melhorias na rede elétrica.

Segundo o secretário de Esportes e Lazer, Guilherme Berger, falta inserir o placar eletrônico e terminar os serviços no vestiário feminino.

O investimento total da obra foi no valor de R$60 mil. A reforma teve a parceria da SDU Centro Norte e Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SEMEL).

Com informações Semel

esporte

Teresina será primeira cidade do Norte-Nordeste com pista de bicicross

O local escolhido é o residencial Frei Damião, na zona sudeste de Teresina, onde serão investidos cerca de R$ 1,5 milhões.

Publicada em 7 de julho de 2018 - 12:27

Imprimir
Teresina será primeira cidade do Norte-Nordeste com pista de bicicross

Última atualização: 7 , julho 2018 - 12:27

A capital do Piauí terá a primeira pista olímpica de Bicicross (BMX) do Norte-Nordeste, através do Programa Brasil Medalhas. O local escolhido é o residencial Frei Damião, na zona sudeste de Teresina, onde serão investidos cerca de R$ 1,5 milhões.

O projeto da pista de BMX está no formato supercross, desenvolvido nos padrões para homologação da UCI (Union Cycliste Internationale). A construção é feita pela equipe técnica da Secretaria Municipal de Planejamento e coordenação (Semplan), em terreno da prefeitura.

De acordo com Virgínia Moura, coordenadora de projetos da secretária de Planejamento Urbano (Seplur), a pista atenderá não só os atletas de Teresina, mas deverá também ser utilizada por atletas de cidades do interior Piauí e de outros estados, como Maranhão, Pará e Tocantins.

A implantação foi intermediada pela Federação Piauiense de Ciclismo junto ao Ministério do Esporte e a Prefeitura Municipal de Teresina.