Avenida João XXIII é interditada por um mês para obra de galeria

Publicada em 8 de julho de 2019 - 11:26

Imprimir
Avenida João XXIII é interditada por um mês para obra de galeria

Última atualização: 9 , julho 2019 - 08:10

A Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU Leste) interditou as duas vias centrais da Avenida João XXIII, nas proximidades da Jacaúna e Solnascente, para prosseguir com o andamento dos serviços da Galeria da zona Leste. Com o apoio da Strans, DNIT e PRF, o tráfego foi sinalizado, permitindo que os veículos trafeguem pelas vias marginais nos sentidos Centro-Leste e vice-versa.

A ação se estenderá até o final do mês de julho, em virtude da diminuição do tráfego do local, por causa das férias escolares. “A galeria é um dos nossos grandes desafios de drenagem aqui na região e nós esperamos que, no próximo inverno, a população já possa contar com essa importante obra para drenar as águas das chuvas. Para isso, pedimos a compreensão dos moradores quanto aos transtornos que serão causados pelo avanço da galeria”, disse o superintendente João Pádua.

Foram iniciadas as escavações e colocação de aduelas para dar prosseguimento ao acesso da galeria. A Rua Miguel Arcoverde, entre a Solnascente e a Canadá Veículos, também foi interditada para facilitar o tráfego dos carros que passarão pela marginal da avenida.

Considerada uma obra complexa, a galeria tem investimento superior a R$ 49,4 milhões, e terá aproximadamente 7 km de extensão, passando pelos principais pontos da região Leste da cidade. O objetivo é minimizar os transtornos causados pelos alagamentos decorrentes das águas das chuvas. Os recursos são oriundos da Caixa Econômica Federal, com contrapartida da Prefeitura de Teresina.

“As próximas fases terão uma complexidade maior, mas já estamos estudando as medidas necessárias para minimizar os transtornos à população. O resultado da construção da galeria trará inúmeros benefícios, mudando a vida de muitas pessoas que moram na região”, completou o superintendente executivo, Ângelo Cavalcante.

Da Redação

Com o fim das chuvas, obra da nova maternidade de Teresina terá celeridade

Publicada em 20 de maio de 2019 - 11:58

Imprimir
Com o fim das chuvas, obra da nova maternidade de Teresina terá celeridade

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:47

O governador Wellington Dias visitou o canteiro de obras da Unidade de Referência em Alta Complexidade Materno-Infantil de Teresina, a nova maternidade, nesta segunda-feira (20), acompanhado do secretário de Estado da Saúde Florentino Neto. Orçadas em R$ 84 milhões, as obras estão em andamento e dentro do prazo. Os recursos investidos são provenientes de emenda parlamentar dos deputados federais Assis Carvalho e Iracema Portella, e ainda do Tesouro Estadual.

“Nós estamos nesse momento com 8% das obras em andamento, cumprindo o prazo contratual. A obra é fiscalizada pelos núcleos de Infraestrutura da Saúde, Caixa Econômica Federal e pela Controladoria-Geral do Estado (CGE) para que possamos cumprir a determinação do governador que é concluir dentro do prazo previsto”, disse o secretário da Saúde.

Segundo o engenheiro responsável pela obra, Augusto Daher, na primeira etapa da obra serão investidos R$ 64 milhões e na segunda totalizarão os R$ 84 milhões. “Estamos dentro do nosso cronograma cumprindo um avanço razoável executando a lage e a torre principal. Tivemos um inverno rigoroso onde o índice de chuva foi acima do esperado, mas mesmo assim conseguimos avançar o trabalho. Os próximos passos serão os anexos da obra”, garantiu o engenheiro.

“É uma alegria ver o andamento das obras e a tendência é alcançar celeridade com o fim das chuvas. Uma obra que rendeu mais de 500 empregos diretos e indiretos o que é muito importante para um equipamento que será fundamental para a saúde. Tivemos o apoio da nossa bancada com emendas parlamentares e estamos dialogando com a bancada federal para que possamos ter a segunda etapa para chegarmos aos R$ 84 milhões, o projeto deve ser atualizado pelo secretário Florentino Neto”, disse o governador.

Estrutura

A Unidade de Referência em Alta Complexidade Materno-Infantil de Teresina fica localizada na Avenida Presidente Kennedy, local onde funcionou o antigo Clube Tigrão. Ela irá atender em uma estrutura hospitalar mais moderna, com o dobro da capacidade na assistência intensiva.

Somente em UTI adulta serão 20 unidades, assim como 30 leitos de UTI neonatal. Além desses, 45 leitos de Cuidados Intermediários e 20 de leitos Intermediários Canguru, que é um espaço para acolhimento de mãe e bebê. Portanto, serão 115 leitos para tratamento intensivo.

Da Redação

Prefeitura investirá R$ 2,5 milhões em obras de asfaltamento este mês

Publicada em 15 de maio de 2019 - 12:19

Imprimir
Prefeitura investirá R$ 2,5 milhões em obras de asfaltamento este mês

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:47

A Prefeitura de Teresina prevê para este mês o recapeamento de duas vias de grande fluxo e asfaltamento de laços de acesso à Av. Presidente Kennedy e Av. Gil Martins, com investimentos de aproximadamente R$ 2,5 milhões.

“Fizemos o recapeamento da Av. Leônidas Melo, na Piçarra, e agora vamos seguir para a Rua Picos, na Piçarra, e Av. Gilbraltar, no Dirceu”, explica Daniel Pereira, coordenador de Asfaltamento da Semduh.

O coordenador ressalta que o poder municipal também tem priorizado ruas que dão acesso aos corredores de transporte coletivo. “Estão sendo feitos os laços de quadra na Av. Gil Martins, zona Sul, tanto na região do bairro São Pedro quanto Pio IX, para melhorar os acessos ao corredor de ônibus da Gil Martins. Também estão sendo contemplados os laços da Av. Presidente Kennedy e Planalto Ininga”, pontua.

Daniel Pereira informa que o Parque Renascença I também terá ruas asfaltadas. “Iniciamos este ano o processo de asfaltamento em várias vias do bairro e agora nossas equipes retornam para contemplar algumas vias restantes, a fim de que todo o bairro seja asfaltado”, comenta.

Operação Tapa-Buracos

Além das obras de asfaltamento e recapeamento, a Prefeitura de Teresina também investe na recuperação emergencial de vias que foram muito danificadas durante o período chuvoso. “Temos cinco equipes atuando diariamente na Operação Tapa-Buracos, tapando cerca de 800 buracos por dia”, completa Daniel Pereira.

Confira a Programação da Operação Tapa Buracos para esta semana:

1- Estrada do São Vicente – Bela Vista (zona Norte)

2- Ruas do Jacinta Andrade (zona Norte)

3- Linha de Ônibus Santa Clara (zona Sul)

4- Canaletas – Dom Severino- Vilmary (zona Leste)

5- Linha de Ônibus Porto Alegre (zona Sul)

6- Av. Alameda Francisco Nogueira (zona Norte)

7- Linha de Ônibus Morada Nova (zona Sul)

8- Rua Cícero Soares (zona Sul)

9- Ruas do Parque Brasil (zona Norte)

10- Av. Presidente Kennedy (zona Leste)

11- Diversas Solicitações via COLAB

12- Acesso ao Soinho (zona Leste)

13- Canaletas diversas (zona Sudeste)

14- Av. Alameda do Sol (zona Norte)

15- Rua Matos Lopes (zona Norte)

16- Av. Ministro Sérgio Mota (zona Norte)

17- Rua Raimundo Doroteia e Lourival Mesquita (zona Norte)

18- Av. Comodoro (zona Sul)

19- Acesso ao Aterro Sanitário

Da Redação

MP pede bloqueio de R$ 7 milhões destinados à reforma do Hospital Infantil

Publicada em 13 de maio de 2019 - 9:18

Imprimir
MP pede bloqueio de R$ 7 milhões destinados à reforma do Hospital Infantil

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:48

O Ministério Público do Piauí ajuizou ação civil pública com pedido de tutela provisória de urgência cautelar incidental contra o Governo do Estado do Piauí. A ação tem como objetivo garantir a adequação do Hospital Infantil Lucídio Portela (HILP) às condições de qualidades exigíveis, através do bloqueio judicial de mais de R$ 7 milhões assegurados para a reforma, mas que se encontram subutilizados e não alcançam a finalidade para a qual foram destinados.

Conforme explica o promotor Eny Marcos Vieira Pontes, que está à frente da 12ª Promotoria de Justiça de Teresina, foram realizadas diversas inspeções no HIPL, que constataram várias deficiências na unidade de saúde, envolvendo aspectos como estrutura física, falta de material, pessoal e processos de trabalho.

“Em todas as circunstâncias em que o Estado se manifesta, seja no âmbito judicial ou extrajudicial, sempre apresenta as mesmas declarações, nas quais se resume a afirmar somente que existem processos licitatórios em andamento, mas que nunca alcançaram a tão necessária reestruturação do local. A Secretaria Estadual de Saúde limita-se a apagar pequenos incêndios diante de cada diligência do Ministério Público, sem encarar de modo responsável os graves problemas. O Hospital Infantil é único hospital pediátrico que realiza atendimento em alta complexidade no Estado”, destaca o promotor.

Na ação, o Eny Marcos ressalta que instaurou procedimento administrativo com o propósito de acompanhar e fiscalizar a utilização de recursos provenientes de emenda parlamentar, creditado no Fundo de Saúde do Estado do Piauí, mas até o presente momento, a Secretaria de Saúde do Estado ainda não atendeu as requisições ministeriais solicitadas pela 12ª Promotoria de Justiça. “Isso demonstra descaso com as questões da saúde pública local e gera um fundado receio de que os recursos em questão estejam sendo ostensivamente utilizados”, explica.

A promotoria também constata o grande potencial de acidentes que circundam o ambiente do HILP, o que demanda uma atuação urgente do Estado, não somente contingencial, mas preventiva, sempre no intuito de garantir o maior grau de segurança possível, tanto para as crianças e famílias que necessitam do serviço, quanto para os profissionais que ali trabalham.

A ação

Na ação civil pública, a promotoria requer o bloqueio do recurso de R$ 1.179.000, oriundo de emenda parlamentar do ano de 2015, do então deputado Federal Rodrigo Martins, e da contrapartida do Estado no valor de R$ 178.000, a fim de que estes recursos sejam utilizados, exclusivamente, na obra dos 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva do Hospital.

Solicita a apresentação pelo Estado do Piauí, para efeito de acompanhamento, do cronograma com os respectivos prazos de conclusão das etapas da supracitada obra dos 20 leitos de UTI, o bloqueio do valor de R$ 6.000.000, saldo remanescente, referente à emenda parlamentar, a fim de que os recursos sejam utilizados exclusivamente na reforma do bloco (antiga biblioteca) para abrigar a UTI provisória, do Centro Cirúrgico e das Enfermarias.

A promotoria também solicita que, após os referidos bloqueios, seja determinado ao Estado que conclua os processos licitatórios necessários para o início das execuções das obras, em um prazo de 120 dias, e apresente, em igual prazo, um cronograma para efeito de acompanhamento dos respectivos prazos, sob pena de multa diária pessoal ao secretário de Saúde do Estado e ao governador.

Da Redação

Obra da galeria da zona Leste retoma ritmo normal após chuvas

Publicada em 9 de maio de 2019 - 10:56

Imprimir
Obra da galeria da zona Leste retoma ritmo normal após chuvas

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:48

Com a redução do volume das chuvas na cidade, a construção da galeria da zona Leste de Teresina retoma seu ritmo normal a partir da próxima segunda-feira (13). No período de chuvas mais intensas, a obra estava na fase de perfuração de poços e de serviços de microdrenagens.

De acordo com a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste, o próximo passo será a abertura de duas caixas de passagem, que será responsável pela mudança do trecho da galeria. A obra será feita nas extremidades da Avenida João XXIII, uma em frente à Jacaúna e a outra no cruzamento da Rua Elvídio Ferraz com a marginal da João XXIII.

“Com o final do período chuvoso, os serviços da galeria serão retomados em ritmo normal. Até o mês de julho, nossa intenção é atravessar a Avenida João XXIII e dar o devido e efetivo prosseguimento aos serviços da galeria, que garantirão a drenagem das águas das chuvas, evitando os alagamentos nas principais avenidas e ruas da região”, explicou o superintendente João Pádua.

O superintendente executivo e engenheiro Ângelo Cavalcante informa que a obra já passou do seu primeiro quilômetro de extensão e que as próximas etapas serão realizadas dentro do período estimado. “Sabemos que as próximas fases da obra terão uma complexidade maior, mas estudaremos as medidas necessárias para minimizar os transtornos à população. O resultado da construção da galeria trará inúmeros benefícios, mudando a vida de muitas pessoas que moram na região”, disse.

Com investimento superior a R$ 49,4 milhões, a galeria é uma obra complexa e que terá 7 km de extensão. Os recursos são oriundos da Caixa Econômica Federal, com contrapartida da Prefeitura de Teresina.

 

Da Redação

 

LAGOAS DO NORTE

Programa notifica empresa por atraso em obra do canal do Matadouro

Programa notifica empresa por atraso em obra do canal do Matadouro

Publicada em 18 de fevereiro de 2019 - 14:48

Imprimir
Programa notifica empresa por atraso em obra do canal do Matadouro

Última atualização: 18 , fevereiro 2019 - 14:48

O Programa Lagoas do Norte notificou a empresa responsável pela obra do canal do Matadouro, construção de grande importância para a melhoria na drenagem e urbanização da região. O prazo de execução da obra finalizou em dezembro, sem que a terceira e última etapa fosse concluída. O PLN, então, advertiu a construtora em várias oportunidades e emitiu uma notificação para que a empresa deixe o canteiro de obras e apresente as razões do atraso.

O valor total do projeto é R$ 4.362.734,53. Durante a execução da obra, o Programa Lagoas do Norte fez os pagamentos de acordo com o que foi executado e medido. A empresa recebeu os valores destinados após cada medição no decorrer da obra. “A empresa atrasou muito a execução da obra, atingindo o prazo máximo sem ter concluído. Por isso, o Lagoas do Norte decidiu tomar as providências cabíveis. A obra precisa ser finalizada e estamos trabalhando nesse sentido. Os valores para essa continuidade estão assegurados”, afirma Leonardo Madeira, diretor executivo do Programa Lagoas do Norte.

O projeto contempla a requalificação ambiental e urbana do canal e está dividido em três etapas. A primeira é o esgotamento sanitário na Vila Santo Afonso, que foi concluída. Agora, todo o esgoto das residências deve ser encaminhado para essa rede e daí ter o destino correto. A segunda etapa trata da drenagem no fundo de lotes no Matadouro, com a eliminação de focos de doenças, também concluída. Já a terceira etapa, que seria a requalificação urbana e ambiental do canal propriamente dito, não foi concluída.

Editais em andamento

Ainda segundo Leonardo Madeira, o Lagoas do Norte tem, atualmente, mais dois editais de obras em andamento. Um deles trata da urbanização e requalificação urbana e ambiental da lagoa do São Joaquim e parte das lagoas do Mazerine, dos Oleiros e da Piçarreira. A licitação está em andamento e a obra está orçada em cerca de R$ 20 milhões.

O outro edital é referente à requalificação urbana e ambiental da Rua Manoel Aguiar, no trecho entre as ruas Raimundo Pereira Carvalho e Roland Jacob, além de parte da Lagoa dos Oleiros. Esta obra está orçada em cerca de R$ 10 milhões e a empresa licitada já assinou o contrato.

QUESTIONÁRIO

TCE-PI inicia levantamento de obras paralisadas no Estado

TCE-PI inicia levantamento de obras paralisadas no Estado

Publicada em - 14:21

Imprimir
TCE-PI inicia levantamento de obras paralisadas no Estado

Última atualização: 18 , fevereiro 2019 - 14:50

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE – PI) deu início a um levantamento completo da situação das obras suspensas e paralisadas em no Estado do Piauí, que foram iniciadas a partir de 2009, cujo montante seja superior a R$ 1,5 milhão. O objetivo é conhecer a situação de cada obra, com vistas a contribuir na busca de soluções para a retomada e conclusão dos empreendimentos, numa articulação nacional conjunta que tem à frente o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon).

O Secretário de Controle Externo do TCE – PI, auditor de controle externo Bruno Camargo de Holanda Cavalcanti, explicou que, após cadastramento on line, o levantamento será viabilizado por meio de questionários eletrônicos. “O TCE-PI e os demais tribunais de contas no Brasil coletarão diversas informações, como valores envolvidos em convênios, pagamentos efetuados, motivos que levaram à paralisação, tais como atrasos de repasses, contingenciamento de recursos, irregularidades ambientais, pendências de desapropriações, vícios construtivos e falhas nos projetos, dentre outros dados relevantes”, afirmou.

De acordo com o presidente do TCE-PI, Abelardo Pio Vilanova, o Tribunal de Contas solicitará aos gestores do estado e dos municípios o preenchimento de um questionário detalhado com os dados das obras que se encontram nessa situação. O documento deve ser preenchido no período de 20/02/19 a 12/03/2019, de forma que os trabalhos possam ser concluídos e consolidados até final do mês de abril, conforme a diretriz do Comitê Interinstitucional.

Por meio da Portaria n° 21/2018, a Atricon designou os integrantes do Sistema Tribunais de Contas para compor o Comitê Interinstitucional de Diagnóstico de Grandes Obras Suspensas e Paralisadas, do qual o Secretário de Controle Externo do TCE-PI faz parte. Para efetivar o levantamento, as ações estão sendo operacionalizadas pela Diretoria de Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia do TCE-PI.

COMO RESPONDER – Após cadastramento, cada gestor receberá um e-mail onde será informado o link com senha de acesso ao questionário e demais orientações para preenchimento.

Em dezembro do ano passado, o auditor de controle externo, Bruno Camargo de Holanda Cavalcanti, participou de reunião da Atricon, realizada por videoconferência na sede do TCU em Teresina (Secex/PI), na qual foram repassadas as primeiras diretrizes sobre o levantamento e diagnóstico de grandes obras suspensas e paralisadas, cujo prazo final para conclusão dos trabalhos foi estipulado para o final do primeiro trimestre de 2019 e tem como objetivo a retomada do desenvolvimento do Brasil e o desentrave de serviços essenciais à população brasileira.

Para a execução do diagnóstico foi elaborado um questionário padrão pela coordenação do comitê responsável, utilizando a ferramenta gratuita do Google, que tem como premissa básica o levantamento dos dados juntos aos jurisdicionados de cada Tribunal de Contas para posterior compilação.

REFORMA

Governador visita obras de reforma da Defensoria Pública do Piauí

Governador visita obras de reforma da Defensoria Pública do Piauí

Publicada em 5 de fevereiro de 2019 - 15:56

Imprimir
Governador visita obras de reforma da Defensoria Pública do Piauí

Última atualização: 5 , fevereiro 2019 - 15:56

O governador Wellington Dias esteve, na manhã desta terça-feira (05), vistoriando as obras de reforma do Núcleo Central da Defensoria Pública do Piauí. A defensora pública geral, Hildeth Evangelista, acompanhou o governador durante a visita.

O novo prédio está previsto para ficar pronto em setembro deste ano e terá recepção com elevador, coleta seletiva, estacionamento coberto, auditório para 90 pessoas, playground e espaço totalmente acessível. “Queremos um atendimento humanizado para a população do Piauí, principalmente quem procura nosso núcleo central. Essa obra é a realização de um sonho e estamos muito felizes”, disse Hildeth.

Estão sendo investidos recursos na ordem de R$ 3.762.103,28 para a reforma do prédio. O governador reconhece a importância da obra para o atendimento de usuários que buscam a defensoria diariamente. “Sei da importância de um local totalmente adequado para atender à demanda tanto dos profissionais quanto das milhares de pessoas que buscam esse serviço. Aproveito para destacar o empenho de toda a equipe da Defensoria Pública”, afirmou.

O projeto de reforma do Núcleo Central da Defensoria foi apresentado ao governador Wellington Dias em junho de 2018. Na época, Hildeth Evangelista informou ao chefe do executivo que a reforma era necessária para que o prédio pudesse ser devidamente adequado ao atendimento, cada vez mais crescente.

OBRA

Zona Norte de Teresina vai ganhar novo cemitério

Zona Norte de Teresina vai ganhar novo cemitério

Publicada em 1 de fevereiro de 2019 - 15:52

Imprimir
Zona Norte de Teresina vai ganhar novo cemitério

Última atualização: 1 , fevereiro 2019 - 15:52

A Prefeitura de Teresina está iniciando a construção de um novo cemitério, que vai ficar localizado no Residencial Jacinta Andrade, para atender toda a região da Santa Maria da Codipi e áreas próximas. Atualmente, a cidade possui 13 cemitérios públicos, sendo cinco na zona Norte, mas todos sem capacidade para mais sepultamentos.

O espaço do novo cemitério já foi murado e limpo para o início das obras. No local serão construídas uma área administrativa, capela, estacionamento, praça e área para as covas. O terreno possui cerca de 9 hectares, mas a construção tomará primeiramente apenas 3. A primeira parte da obra está orçada em R$930 mil, com recursos próprios do município.

Com capacidade, a princípio, para 1.500 covas, a obra está sendo executada pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) Centro Norte e tem por objetivo oferecer mais uma área para que os teresinenses possam enterrar seus entes queridos. O prazo de execução é de 180 dias. “A obra é necessária tendo em vista que os outros cemitérios já estão cheios, com vagas apenas para a perpetuidade”, afirma Weldon Bandeira, superintendente da SDU.

Manoel da Silva, morador da região, afirma que a obra é de grande necessidade para a região. “O cemitério do Santa Maria já está lotado, então o que está sendo construído vai ser de grande benefício para esta região, tendo em vista que ele possui quase 10 hectares, ou seja, maior que o do Buenos Aires”, destaca.

A região Norte já conta hoje com os cemitérios do Poti Velho, o São João Batista, o São José, mais antigo da capital, Santo Antônio, no bairro Buenos Aires, com maior extensão da região, e o da Santa Maria da Codipi. Em datas especiais, como Finados, Dia das Mães ou dos Pais, os locais recebem serviços de capina, varrição e recolhimento de lixo.

No ano passado, os cemitérios da zona norte também receberam melhorias em suas instalações. A SDU fez adequações nos vestiários e banheiros femininos e masculinos, as manilhas para armazenamento de água foram substituídas por caixas d’águas com tampas e torneiras. Também foram feitas reformas nas salas das administrações dos cemitérios.

Campeonato Sub 17

Lindolfo Monteiro poderá receber jogos ainda em setembro

Foram feitas reformas no gramado, com a retirada das ervas daninhas e novo plantio de áreas danificadas

Publicada em 6 de setembro de 2018 - 10:40

Imprimir
Lindolfo Monteiro poderá receber jogos ainda em setembro

Última atualização: 5 , setembro 2018 - 11:45

O Estádio Lindolfo Monteiro deverá ser entregue aos teresinenses todo reformado no fim deste mês. A previsão, segundo a Semel, é que o local seja reaberto com jogos da semifinal e final do campeonato Sub 17.

Foram feitas reformas no gramado, com a retirada das ervas daninhas e novo plantio de áreas danificadas, e nas cabines para a imprensa, com ampliação e climatização dos espaços. São oito cabines e espaço para câmeras atrás das arquibancadas, que receberam pintura, novas luminárias e pontos de energia, bem como divisórias e melhorias na rede elétrica.

Segundo o secretário de Esportes e Lazer, Guilherme Berger, falta inserir o placar eletrônico e terminar os serviços no vestiário feminino.

O investimento total da obra foi no valor de R$60 mil. A reforma teve a parceria da SDU Centro Norte e Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SEMEL).

Com informações Semel