Repúdio

Sindjor-PI repudia violência causada por manifestante pró-Bolsonaro contra jornalistas

Os jornalistas registraram o Boletim de Ocorrência na Central de Flagrantes ainda na noite de ontem. 

Publicada em 22 de outubro de 2018 - 18:35

Imprimir
Sindjor-PI repudia violência causada por manifestante pró-Bolsonaro contra jornalistas

Última atualização: 22 , outubro 2018 - 18:36

Após o ato criminoso sofrido por jornalistas, em momento de lazer,  na noite desse domingo, (21/10), em Teresina,  o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Piauí (Sindjor-PI) lançou uma nota de repúdio na tarde desta segunda-feira, (22/10), onde lamenta e condena o clima de ódio neste momento que antecede a eleição presidencial. Os jornalistas registraram o Boletim de Ocorrência na Central de Flagrantes ainda na noite de ontem.

Segundo a nota de repúdio, o Sindjor-PI ressalta a luta da instituição que é defender os princípios constitucionais e legais, base do estado democrático de direito e repudia o ato violento contra os profissionais.

“…em razão do processo eleitoral para a escolha do presidente da República, marcado por clara disputa entre um projeto democrático e outro autoritário, que atenta contra os direitos fundamentais da pessoa humana e da própria democracia… Diante do ocorrido com o casal de jornalistas o Sindjor-PI acredita, mais do que nunca, que esse é um momento histórico de assegurar e renovar nossos compromissos com uma sociedade livre, plural, justa, solidária e democrática. É fundamental para o exercício do jornalismo a liberdade de expressão, o fiel respeito à ética e a dignidade de todos os seres vivos”, pontuou. 

O Sindjor-PI alerta ainda para os riscos de contaminação da sociedade por práticas fascistas e de desrespeito aos Direitos Humanos. 

“Conclamamos os jornalistas a denunciar a sua entidade sindical e às autoridades de segurança pública tais barbáries, a fim de que medidas legais sejam adotadas conforme as leis em vigência no País contra transgressores dos direitos dos cidadãos e cidadãs”, esclareceu. 

APOIO JURÍDICO

Além do repúdio, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Piauí garante que estará a disposição a assessoria jurídica da instituição do casal de jornalistas, Glenda Uchôa e Pablo Cavalcante, ou de qualquer profissional que se sinta agredido fisicamente e moralmente no exercício do jornalismo ou na sua atividade de lazer. E ainda, o caso será repassado à Fenaj e às entidades internacionais de defesa da liberdade de imprensa.

manifestação

Madonna adere a campanha contra Bolsonaro

A artista publicou em seu storie do Instagram uma imagem que aparece com a boca vedada com uma fita onde está escrito "freedom" ("liberdade", em inglês)

Publicada em 28 de setembro de 2018 - 13:45

Imprimir
Madonna adere a campanha contra Bolsonaro

Última atualização: 28 , setembro 2018 - 13:54

A campanha #EleNão, movimento contrário ao candidato Jair Bolsonaro (PSL), agora tem uma nova apoiadora mundialmente conhecida: Madonna. A artista publicou em seu storie do Instagram uma imagem que aparece com a boca vedada com uma fita onde está escrito “freedom” (“liberdade”, em inglês).

“#Elenão vai nos desvalorizar #Elenão vai nos oprimir #Elenão vai nos calar”, diz a mensagem escrita na publicação da cantora.

 Madonna se junta a um time de artistas de todo o mundo que aderiu ao momento somente nas últimas semanas. Outra que também está apoiando a manifestação é a cantora e atriz Cher. Ela replicou uma mensagem em seu Twitter.

 “Triste que o Brasil está enfrentando o seu próprio Trump. Um candidato homofóbico e racista está liderando as campanhas. Significaria muito se todos nós pudéssemos compartilhar esse #EleNão para apoiar isso”. 

A campanha está organizando um ato em várias capitais brasileiras neste sábado (29/09). Em Teresina, a concentração será na Praça da Liberdade a partir das 16h. Em seguida, vai acontecer uma caminhada terminando embaixo da Ponte JK.

nesta quarta-feira

Em greve há 7 dias, trabalhadores da educação realizam passeata até o Karnak

Os servidores também farão manifestação no Teatro de Arena (Praça da Bandeira)

Publicada em 12 de junho de 2018 - 12:04

Imprimir
Em greve há 7 dias, trabalhadores da educação realizam passeata até o Karnak

Fonte: Redação Piauí Agora

Última atualização: 12 , junho 2018 - 12:09

A manhã desta quarta-feira (13/06), será marcada por um ato realizado pelos trabalhadores em Educação Pública, que estão em greve há sete dias. A categoria vai realizar a partir das 8h30 uma caminhada até o Palácio de Karnak, Centro de Teresina, em protesto a favor do reajuste salarial.

Os servidores também farão manifestação no Teatro de Arena (Praça da Bandeira) para discutir junto aos professores, funcionários de escola e à sociedade em geral o não pagamento do reajuste. As atividades na educação estadual estão suspensas na capital e mais 27 núcleos regionais, do interior do Piauí.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública, a falta de reajuste prejudica servidores e docentes, com a quebra do acordo judicial realizado no dia 12 de março, sob a mediação do Tribunal de Justiça (TJ), onde firmava o pagamento da categoria que deveria acontecer no mês de maio para ativos, aposentados e pensionistas.

Já o Governo do Estado, em nota, informa que o pagamento será feito após o restabelecimento do limite dos gastos com pessoal, estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)

“O reajuste que será aplicado de imediato aos ativos, aposentados e pensionistas corresponde ao índice da inflação de 2017, de 2,95%, em virtude das vedações do período eleitoral”, diz.

CONFIRA NOTA COMPLETA

O Governo do Estado do Piauí informa que, desde 2015, mantém uma política permanente de valorização salarial, mesmo diante da crise econômica e financeira que assola a economia nacional e regional, sempre aplicando, em toda a carreira, o percentual de reajuste do piso do magistério.

O aumento deste ano foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Piauí e será aplicado após o restabelecimento do limite dos gastos com pessoal estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O reajuste que será aplicado de imediato aos ativos, aposentados e pensionistas corresponde ao índice da inflação de 2017, de 2,95%, em virtude das vedações do período eleitoral. 

Vale ressaltar que o reajuste pela inflação também será aplicado aos servidores da Segurança, Justiça e Policiais Militares, pelo mesmo motivo das restrições legais decorrentes do período eleitoral. Qualquer reajuste que ultrapasse o valor da inflação só poderá ser realizado observando as normas legais vigentes.

 

em apoio á greve

Ubers bloqueiam Terminal de Petróleo em Teresina

Cerca de 30 caminhões transportando combustível estão impedidos de sair.

Publicada em 25 de maio de 2018 - 11:04

Imprimir
Ubers bloqueiam Terminal de Petróleo em Teresina

Fonte: Daniely Viana

Última atualização: 25 , maio 2018 - 11:04

Motoristas de aplicativo, como Uber, bloqueiam desde as primeiras horas desta sexta-feira (25/05), o Terminal de Petróleo localizado na zona Sudeste de Teresina. No local, a categoria impede a entrada e saída dos caminhoneiros para fazer o abastecimento na capital. O ato é em apoio à greve dos caminhoneiros.

Segundo informações preliminares, cerca de 30 caminhões transportando combustível estão impedidos de sair. Para o presidente do Sindicato dos Proprietários dos Postos de Gasolina, Alexandre Cavalcante, a situação tende a piorar.

“Se o Terminal está fechado a gente não tem onde recorrer para pegar combustível. O problema é bem mais grave do que era a um dia atrás”, afirma.

Embora o Governo Federal e uma parte das categorias tenham entrado em acordo para o fim da greve na noite desta quinta-feira (24/05), a União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam) não assinou o documento e, por isso, continua em manifestação.

 

 

 

 

Teresina

Mais de 300 caminhoneiros protestam contra aumento no preço do combustível

Os caminhoneiros seguirão com as manifestações nesta quinta-feira, (24/05), a partir das 6h, no Rodoanel, na BR 316.

Publicada em 23 de maio de 2018 - 15:23

Imprimir
Mais de 300 caminhoneiros protestam contra aumento no preço do combustível

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 23 , maio 2018 - 15:36

Mais de 300 caminhoneiros se reuniram na manhã desta quarta-feira, (23/05), na BR 316, na zona Sul de Teresina, em protesto contra o aumento no preço do combustível.

Os manifestantes se concentraram início às 6h no Posto Caiaque e às 7h, seguiram para o Posto Fiscal da Tabuleta (Ponte Nova). O protesto que é de nível nacional acontecerá durante todo o dia desta quarta, com interdições parciais e totais em alguns trechos.

Segundo Francisco Atalécio, caminhoneiro, além de Teresina, o protesto está acontecendo em Marcolândia.

“Não estamos querendo aumentar o valor do frete, o protesto é contra esse absurdo aumento no preço dos combustíveis”, pontuou.

Os caminhoneiros seguirão com as manifestações nesta quinta-feira, (24/05), a partir das 6h, no Rodoanel, na BR 316.

dias de espera

Correios suspende entregas devido à paralisação dos caminhoneiros

Manifestação chega a mais de 20 estados brasileiros

Publicada em - 10:34

Imprimir
Correios suspende entregas devido à paralisação dos caminhoneiros

Fonte: Daniely Viana

Última atualização: 23 , maio 2018 - 10:35

Quem está esperando uma encomenda nos próximos dias deve esperar mais um pouco. Isso porque a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos anunciou nesta terça-feira (22/05) a suspensão de entregas, temporariamente, devido a paralisação dos caminhoneiros em mais de 20 estados brasileiros. A manifestação é para exigir a redução dos preços do diesel.

Os Correios, em nota, afirma que toda a logística da empresa está sendo prejudicada devido a paralisação, que teve início nesta segunda-feira (21/05). Dessa forma, estão suspensos as postagens das encomendas com dia e hora marcados (SEDEX 10, 12 e HOJE), além dos serviços SEDEX e PAC, bem como das correspondências.

“Tão logo a situação do tráfego nas rodovias retorne à normalidade, a empresa reforçará os processos operacionais para minimizar os impactos à população”, diz em nota.

Veja nota completa

Toda a logística brasileira está sendo prejudicada pela paralisação nacional dos caminhoneiros iniciada nesta segunda-feira (21). E os Correios também estão sendo seriamente atingidos. A paralisação tem gerado forte impacto às operações da empresa em todo o país. Diante desse cenário, os Correios informam que estão temporariamente suspensas as postagens das encomendas com dia e hora marcados (SEDEX 10, 12 e HOJE). Tendo em vista comprometer a distribuição, também haverá o acréscimo de dias no prazo de entrega dos serviços SEDEX e PAC, bem como das correspondências enquanto perdurarem os efeitos desta greve.

A empresa entrega, mensalmente, cerca de meio bilhão de objetos postais, dentre eles, 25 milhões de encomendas. São mais de 25 mil veículos, 1.500 linhas terrestres e 11 linhas aéreas que circulam pelo país de norte a sul. Os Correios estão acompanhando os índices operacionais de qualidade de toda essa cadeia logística e, tão logo a situação do tráfego nas rodovias retorne à normalidade, a empresa reforçará os processos operacionais para minimizar os impactos à população.

PARALISAÇÃO

Os caminhoneiros realizam manifestações nas principais rodovias do Brasil exigindo a diminuição no preço do combustível. No Piauí, o litro da gasolina chegou a marca de R$ 5,15 no último dia 16 de maio em um posto de combustível na cidade de Corrente, sul do estado.

Em Teresina, a categoria realiza um ato nesta quarta-feira (23/05) no km10, na BR-316. Eles iniciaram um deslocamento até o Posto Fiscal (Ponte Nova).