decisão

Ministro Ricardo Lewandowski autoriza Lula a dar entrevistas

A decisão do ministro foi proferida após reclamação ao STF feita pela jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, e pelo jornalista Florestan Fernandes

Publicada em 28 de setembro de 2018 - 13:28

Imprimir
Ministro Ricardo Lewandowski autoriza Lula a dar entrevistas

Última atualização: 28 , setembro 2018 - 13:28

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta sexta-feira (28) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a conceder entrevistas à imprensa da carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba,

A decisão do ministro foi proferida após reclamação ao STF feita pela jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, e pelo jornalista Florestan Fernandes. Eles atacaram decisão da juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, que em agosto havia negado o acesso da imprensa a Lula.

Lewandowski acolheu os argumentos dos reclamantes e entendeu que a decisão da juíza seria uma censura prévia ao trabalho da imprensa, o que viola decisão do próprio Supremo, que na ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) 130 vetou qualquer tipo de censura prévia.  

Desde 7 de abril, Lula cumpre, na capital paranaense, pena de 12 anos e um mês de prisão, imposta pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá (SP).

Com informações Agência Brasil

Homenagem

Lula vai receber título Doutor Honoris Causa de universidade na Argentina

Lula completou 160 dias na prisão e recentemente, teve sua candidatura para as eleições deste ano para o cargo de presidente da República indeferida.

Publicada em 13 de setembro de 2018 - 18:42

Imprimir
Lula vai receber título Doutor Honoris Causa de universidade na Argentina

Última atualização: 14 , setembro 2018 - 10:21

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril deste ano, será homenageado no dia 27 de setembro pela Universidade Nacional do Comahue, na Argentina, com o título de Doutor Honoris Causa.

Lula completou 160 dias na prisão e recentemente, teve sua candidatura para as eleições deste ano para o cargo de presidente da República indeferida, o que o impossibilita de concorrer as eleições, mesmo liderando nas pesquisas de intenções de voto.

 

6 votos a 1

Por decisão do TSE, Lula tem registro de candidatura rejeitado

A defesa de Lula pretende recorrer ao Supremo para tentar garantir a presença do ex-presidente nas eleições.

Publicada em 1 de setembro de 2018 - 12:35

Imprimir
Por decisão do TSE, Lula tem registro de candidatura rejeitado

Última atualização: 1 , setembro 2018 - 12:37

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve o registro da candidatura rejeitado durante votação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na madrugada deste sábado (1º). O placar terminou em 6 votos a 1.

A votação foi formada com base no voto do relator, ministro Luís Roberto Barroso. Para o ministro, Lula está inelegível com base na Lei de Ficha Limpa. O entendimento foi seguido pelos ministros Jorge Mussi, Og Fernandes, Admar Gonzaga, Tarcísio Vieira e a presidente, Rosa Weber. Edson Fachin foi o único a votar a favor do argumentos apresentados pela defesa de Lula.

Com a decisão, Lula não poderá mais aparecer na propaganda eleitoral obrigatório para presidente, a partir deste sábado (1º). Os ministros também decidiram que o candidato a vice Fernando Haddad, pode continuar fazendo a propaganda.

O PT terá 10 dias para indicar o substituto.  Já a defesa de Lula pretende recorrer ao Supremo para tentar garantir a presença do ex-presidente nas eleições.

Com informações Agência Brasil

Eleições 2018

Manuela D’Ávila tem candidatura retirada da disputa à presidência

O motivo da retirada da candidatura é por conta da coligação com o PT, que tem na chapa o Lula, como candidato à presidência, e o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, como vice. 

Publicada em 6 de agosto de 2018 - 13:49

Imprimir
Manuela D’Ávila tem candidatura retirada da disputa à presidência

Última atualização: 6 , agosto 2018 - 13:49

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) decidiu no final da noite desse domingo, (05/08), retirar a candidatura da deputada federal Manuela D’Ávila da disputa à presidência da República.

O motivo da retirada da candidatura é por conta da coligação com o PT, que tem na chapa o Lula, como candidato à presidência, e o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, como vice.

De acordo com informações divulgadas no site de Lula, Haddad passa a ser o porta-voz de Lula, até o trâmite final da homologação da candidatura de Lula na Justiça Eleitoral. De forma, a deputada Manuela D’Ávila assumirá a posição de vice na chapa.

A estratégia do Partido dos Trabalhadores (PT) é levar a candidatura de Lula para que a Justiça Eleitoral possa decidir, tendo como base a Lei da Ficha Limpa, já que Lula está preso desde abril deste ano e foi condenado em segunda instância no caso do tríplex do Guarujá.

Prisão mantida

Lula tem mais um pedido de Habeas Corpus negado

Este pedido foi feito por um advogado de São Paulo contra a decisão do último domingo, (08/07), dada pelo presidente do TRF-4, Thompson Flores.

Publicada em 10 de julho de 2018 - 18:42

Imprimir
Lula tem mais um pedido de Habeas Corpus negado

Última atualização: 11 , julho 2018 - 10:23

A ministra Laurita Vaz, presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou nesta terça-feira, (10/07) habeas corpus para o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva.  Este pedido foi feito por um advogado de São Paulo contra a decisão do último domingo, (08/07), dada pelo presidente do TRF-4, Thompson Flores.

Segundo Laurita Vaz, o julgamento do pedido apresentado pela defesa é de atribuição da corte e não de instâncias inferiores pedidos desse tipo.

A decisão vem após as liminares protagonizada pelos desembargadores do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª região) e pelo juiz Sérgio Moro no último domingo (08).

 

Fonte: Folha de S. Paulo

Decisão

Decisão: Thompson decide manter Lula preso

Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá.

Publicada em 8 de julho de 2018 - 13:40

Imprimir
Decisão: Thompson decide manter Lula preso

Última atualização: 9 , julho 2018 - 09:59

Atualizada às 09:47 (09 de julho)

Chegou ao fim o impasse sobre a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ainda na noite do domingo (08), o presidente do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, decidiu manter a prisão de Lula.

Em seu despacho, encaminhado a sede da PF em Curitiba, Thompson afirma que o desembargador plantonista Favreto não tem competência para liberar o ex-presidente, uma vez que o pedido de habeas corpus a favor de Lula já haviam sido analisados pela 8ª Turma do TRF.

___________________________________________________________

Atualizada às 14h:41

Reviravolta no caso da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na tarde deste domingo (08), o relator da Lava Jato em segunda instância, desembargador João Pedro Gebran Neto, determinou que Lula deve continuar preso e que não seja cumprida a decisão do desembargador plantonista Favreto.

“Determino que a autoridade coatora e a Polícia Federal do Paraná se abstenham de praticar qualquer ato que modifique a decisão colegiada da 8ª Turma”, diz o texto de Gebran.

_______________________________________________________

Matéria Original

Preso desde o dia 07 de abril deste ano, em Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode ser solto a qualquer momento. Em decisão neste domingo (08), o desembargador federal Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), de Porto Alegre, concedeu liberdade a Lula. Ele aceitou o pedido de habeas Corpus impetrado pelos deputados federais Paulo Teixeira (PT-SP), Wadih Damous (PT-RJ) e Paulo Pimenta (PT-RS).

No documento, o desembargador, que é plantonista do TRF-4 e ex-filiado do Partido dos Trabalhadores (PT), solicita que o pedido seja cumprido com urgência.

“Cumpra-se em regime de URGÊNCIA nesta data mediante apresentação do Alvará de Soltura ou desta ordem a qualquer autoridade policial presente na sede da Polícia Federal em Curitiba, onde se encontra recluso o paciente”, diz o trecho.

Após a decisão, o juiz Sérgio Moro declarou em um despacho também neste domingo (08) que o desembargador é “absolutamente incompetente”, uma vez que se sobrepõe a decisão da 8ª turma do TRF-4.

Despacho assinado por Sérgio Moro

Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá.

Eleições 2018

Lula lidera intenções de voto e Bolsonaro assume 2º lugar

Caso o Lula fique impedido de concorrer nesta eleição, por estar preso na Polícia Federal, Bolsonaro assume a liderança nas intenções de voto.

Publicada em 28 de junho de 2018 - 16:12

Imprimir
Lula lidera intenções de voto e Bolsonaro assume 2º lugar

Última atualização: 28 , junho 2018 - 17:09

A Pesquisa Ibope (registro BR-02265/2018 no Tribunal Superior Eleitoral) divulgada nesta quinta-feira (28/06) os índices de intenção de voto para o primeiro turno da eleição presidencial de 2018.

A pesquisa foi realizada entre 21 e 24 de junho com 2 mil eleitores em 128 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Nesta pesquisa, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera as eleições, em primeiro lugar nas intenções de voto dos eleitores entrevistados e Jair Bolsonaro (PSL), é o segundo com maior número de intenções de voto.

Caso o Lula fique impedido de concorrer nesta eleição, por estar preso na Polícia Federal, Bolsonaro assume a liderança nas intenções de voto.

Os próximos mais votados são: Marina Silva (Rede): 7%; Ciro Gomes (PDT): 4%, Geraldo Alckmin (PSDB): 4%; Álvaro Dias (Podemos): 2%. Os demais estão empatados: Manuela D’Ávila (PC do B): 1%; Fernando Collor de Mello (PTC): 1%; Flávio Rocha (PRB): 1% e Levy Fidelix (PRTB): 1%.

CENÁRIOS DA PESQUISA ESTIMULADA (quando são apresentados os nomes dos candidatos):

Cenário com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 33%
Jair Bolsonaro (PSL): 15%
Marina Silva (Rede): 7%
Ciro Gomes (PDT): 4%
Geraldo Alckmin (PSDB): 4%
Álvaro Dias (Podemos): 2%
Manuela D’Ávila (PC do B): 1%
Fernando Collor de Mello (PTC): 1%
Flávio Rocha (PRB): 1%
Levy Fidelix (PRTB): 1%
João Goulart Filho: 0
Outro com menos de 1%: 2%
Branco/nulo: 22%
Não sabe/não respondeu: 6%

Cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva:

Jair Bolsonaro (PSL): 17%
Marina Silva (Rede): 13%
Ciro Gomes (PDT): 8%
Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
Álvaro Dias (Podemos): 3%
Fernando Collor de Mello (PTC): 2%
Fernando Haddad (PT): 2%
Flávio Rocha (PRB): 1%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Henrique Meirelles (MDB): 1%
Levy Fidelix (PRTB): 1%
Manuela D’ Ávila (PC do B): 1%
Rodrigo Maia (DEM): 1%
João Goulart Filho: 1%
Outro com menos de 1%: 1%
Branco/nulo: 33%
Não sabe/não respondeu: 8%

Intenção de voto espontânea (quando não é apresentada uma lista de candidatos):

Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 21%
Jair Bolsonaro (PSL): 11%
Marina Silva (Rede): 2%
Ciro Gomes (PDT): 2%
Álvaro Dias (Podemos): 1%
Geraldo Alckmin (PSDB): 1%
João Amôedo (Novo): 1%
Outro com menos de 1%: 3%
Branco/nulo: 31%
Não sabe/não respondeu: 28%

Rejeição de voto para presidente da República:

Fernando Collor de Mello (PTC): 32%
Jair Bolsonaro (PSL): 32%
Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 31%
Geraldo Alckmin (PSDB): 22%
Ciro Gomes (PDT): 18%
Marina Silva (Rede): 18%
Rodrigo Maia (DEM): 13%
Fernando Haddad (PT): 12%
Henrique Meirelles (MDB): 11%
Levy Fidelix (PRTB): 10%
Aldo Rebelo (SD): 9%
Álvaro Dias (Podemos): 9%
Flávio Rocha (PRB): 9%
Guilherme Boulos (PSOL): 9%
João Gourlart Filho (PPL): 9%
Manuela D’Ávila (PCdoB): 9%
João Amôedo (Novo): 8%
Guilherme Afif: 8%
Paulo Rabello (PSC): 8%
Valéria Monteiro (PMN): 8%
Poderia votar em todos: 2%
Não sabe/não respondeu: 11%

Curitiba

Durante visita a Lula, Wellington reforça: “Continuamos na luta”

Wellington Dias reforçou apoio ao ex-presidente

Publicada em 8 de junho de 2018 - 9:59

Imprimir
Durante visita a Lula, Wellington reforça: “Continuamos na luta”

Fonte: Redação Piauí Agora

Última atualização: 8 , junho 2018 - 11:50

O governador Wellington Dias (PT) esteve nesta quinta-feira (07/06), em Curitiba, para uma visita a Luiz Inácio Lula da Silva. Amigo pessoal do ex-presidente, Dias conversou por cerca de duas horas e manifestou seu apoio.

De acordo com o governador, Lula está bom estado de saúde, pratica exercícios físicos e tem seguido recomendações médicas para se alimentar. A maior tristeza do ex-presidente, segundo Dias, é em relação ao fim dos programas de proteção social, além do descontrole do preço do gás e do combustível.

Mas nada que vá deixá-lo abatido para a pré-candidatura. “O que vemos é muita animação para ele ser o candidato a presidência do Brasil. Segundo Lula, ele só não será candidato por uma vontade de Deus, ou se o juiz Moro ou a Justiça apresentar qualquer prova de crime praticado por ele”, revela Dias.

Em seu perfil oficinal no Instagram, Wellington reforçou apoio ao ex-presidente.

“É bonito ver a paixão pelo legado de Lula no acampamento em Curitiba! É bonito ver o povo lutando pelo que acredita, pela democracia que construímos. Estive com Lula e mais uma vez ressalto sua serenidade, sua confiança na constituição do nosso país. Continuamos na luta, por #LulaLivre!”