Águas de Teresina anuncia duas novas adutoras e investimento de R$ 21,6 mi

Publicada em 19 de julho de 2019 - 9:31

Imprimir
Águas de Teresina anuncia duas novas adutoras e investimento de R$ 21,6 mi

Última atualização: 20 , julho 2019 - 14:34

Com a meta de universalizar o abastecimento de água tratada em 2020, a Águas de Teresina dará início, ainda em julho, à implantação de duas novas adutoras que ampliarão a capacidade de distribuição de água, sobretudo para as zonas Norte e Leste. Além disso, a Estação de Tratamento de Água – ETA Norte terá a capacidade ampliada, otimizando o fornecimento na zona Norte. Com a melhor distribuição, toda a cidade será positivamente impactada. O valor investido chega a mais de R$ 21,6 milhões cerca de 170 mil teresinenses serão diretamente beneficiados.

O pontapé será dado com a obra da Adutora Meio Norte, que sairá do Parque Brasil, na zona Norte até a região da Grande Pedra Mole, no extremo Leste da cidade. A nova tubulação implantada terá 400 milímetros de diâmetro; 10 km de extensão com capacidade de vazão de 100 litros por segundo. As obras iniciaram na quarta-feira (17) e têm duração prevista para seis meses, beneficiando mais de 100 mil moradores da região.

Outra adutora também será construída para reforçar a distribuição de água tratada. Trata-se da adutora Centro Leste, que terá 3,6 km de extensão e capacidade de vazão de 240 litros por segundo. Parte dessa adutora, que possuirá 600 milímetros de diâmetro, fará a travessia na Ponte Juscelino Kubitschek, que liga as avenidas Frei Serafim e João XXIII. O início dos trabalhos está previsto para a próxima semana com duração das obras para seis meses. Serão diretamente beneficiados moradores dos bairros Fátima, Ininga, Noivos, Jockey, São Cristóvão, Horto e Planalto, o equivalente a mais de 69 mil teresinenses.

A terceira obra é a ampliação da Estação de Tratamento de Água – ETA Norte, que possibilitará o aumento da capacidade de produção. A unidade ganhará dois novos módulos para os processos de floculação e decantação. A obra será executada com a ETA Norte em funcionamento e tem previsão de início para 5 de agosto.

A adutora Meio Norte será a responsável por dar vazão ao novo volume que será produzido pela ETA-Norte, levando a água para os bairros do extremo leste de Teresina, como Aroeiras, Campestre, Morros, Tabajaras, Zoobotânico, Porto do Centro, Satélite, Verde Lar, Vale do Gavião, Pedra Mole (Vila Meio Norte, HBB, Res. Eng. Maurílio, Parque Mão Santa e Vila Paraíso), Cidade Jardim, Tabajaras e Socopo.

“Juntas, essas três obras vão possibilitar a melhor distribuição de água tratada para toda a cidade. Ao aumentar a capacidade da ETA Norte e dar vazão a esta água com a nova adutora, nós conseguimos dividir melhor a distribuição com o sistema da ETA Sul, que hoje é responsável pelo abastecimento de mais de 80% da cidade. Com isso, disponibilizaremos também mais água para as regiões Sul e Sudeste, por exemplo”, explica o gerente de engenharia da Águas de Teresina, Cassiano Costa.

Conforme previsto no contrato de subconcessão, até o terceiro ano, que será 2020, o abastecimento de água será universalizado na área urbana de Teresina. As três obras que serão executadas nesse semestre se somam às inúmeras ações que a Águas de Teresina tem realizado, como por exemplo, perfuração e ativação de poços tubulares profundos, instalação de booster – unidades de bombeamento, implantação de redes, setorizações e regularização do abastecimento em áreas que passaram por regularização fundiária.

Da Redação

WD apresenta plano para universalizar saneamento e estima investir R$ 200mi ao ano

Publicada em 17 de julho de 2019 - 14:06

Imprimir
WD apresenta plano para universalizar saneamento e estima investir R$ 200mi ao ano

Última atualização: 18 , julho 2019 - 08:43

O presidente do Instituto de Águas e Esgotos do Piauí (Iaepi), Luiz Cláudio Lima, e a equipe do órgão apresentaram ao governador Wellington Dias e ao secretário de Estado do Planejamento, Antônio Neto, nessa terça-feira (16), no Palácio de Karnak, um plano macro para universalização da água de qualidade, do sistema de esgotos e implantação de banheiros residenciais na zona rural e urbana dos 224 municípios piauienses.

De acordo com Wellington, é uma preocupação do Governo do Estado trabalhar essas áreas e que deve buscar condições para o longo prazo. “Vamos precisar de algo em torno de, aproximadamente, R$ 200 milhões por ano. Para tanto, vamos buscar recursos do Estado, de contratos de empréstimos, do Orçamento Geral da União, da disposição de emendas parlamentares que queiram contribuir para que dessa forma possamos ter a condição de alcançar a meta de universalização desses serviços em 10 anos”, disse o gestor.

O governador explicou que essas são áreas muito importantes, pois a partir do momento que as pessoas passam a fazer uso de uma água potável, que têm à sua disposição uma rede de esgotamento sanitário e o tratamento de resíduos sólidos, elas adoecem menos, e enfatizou a necessidade de trabalhar de forma integrada com os municípios a questão do lixo. “Do lixo vem as moscas, baratas, dengue. Além de ser um custo para as pessoas, é um custo para o Sistema Único de Saúde”, comentou Dias.

O presidente do Iaepi disse que o plano apresentado trabalha com uma nova modelagem de estação de tratamento estáticas, com o apoio de limpa fossas e que devem ser trabalhados por meio de parcerias público-privadas (PPPs).

“Por meio da subconcessão, será possível enxugar uma despesa para operacionalizar. Esse é um plano muito desafiador para 10 anos e deve virar um projeto de Estado, para que as novas gestões possam abraçar. O foco é levar água de qualidade e evitar doenças, assim vamos evitar o problema de idosos, crianças e parturientes que bebem água salgada, diminuir a mortalidade e avançar na expectativa de vida e alavancar ainda mais o IDH do Piaui para bom e ótimo”, comentou Luiz Cláudio.

Da Redação

Águas de Teresina amplia cobertura de esgoto e busca universalização do abastecimento

Publicada em 8 de julho de 2019 - 8:17

Imprimir
Águas de Teresina amplia cobertura de esgoto e busca universalização do abastecimento

Última atualização: 8 , julho 2019 - 08:17

Neste domingo (07), a Águas de Teresina completa dois anos de atuação na capital do Piauí. Nesse período, a produção de água aumentou em 17 milhões de litros por dia. A universalização deve ocorrer em 2020. Já o acesso ao esgoto tratado foi ampliado em mais de 60%. A passos largos, Teresina caminha para tornar-se referência em saneamento no Nordeste. Mais de R$ 480 milhões já foram aplicados na cidade. Em 30 anos de contrato, serão investidos R$ 1,7 bilhão.

Bairros que compõem o Grande Dirceu, na zona Sudeste e, ao Norte da cidade a região da Santa Maria da Codipi, Jacinta Andrade, Parque Brasil, para citar alguns exemplos, foram foco do plano de entrada da empresa que executou ações emergenciais para melhoria do fornecimento de água tratada. No ano passado, o B-R-O Bró (período de temperaturas altas) os registros de falta de água reduziram pela metade, quando comparado a 2017. Isso se deve aos investimentos que resultaram na ampliação da produção e distribuição de água.

“Nós tínhamos um problema crônico de falta de água na Vila Meio Norte e hoje nós estamos vivendo uma nova realidade. Foi feita a perfuração de novos poços que vêm abastecendo a comunidade e o serviço presencial quando há necessidade de alguma manutenção acontece de forma efetiva”, avalia Aristeu Soares, Presidente da Associação Comunitária dos Moradores da Vila Meio Norte.

Pelo menos 4.800 famílias que residem no Parque Vitória, zona Sul e Residencial Dilma Rousseff, zona Norte, passaram a contar pela primeira vez com água tratada. Após o esforço desempenhado pelo município para fazer a regularização fundiária, a concessionária implantou rede regular de abastecimento e possibilitou às comunidades um contexto com mais dignidade.

A implantação das redes em áreas onde não havia as ligações padronizadas, a exemplo do que ocorreu no Residencial Dilma Rousseff e Parque Vitória, integra também o plano para a redução de perdas. O índice, antes de 59%, caiu para 56% e a meta é de que em até 10 anos esse número chegue a 25%. Por mês, as equipes fazem uma média de 5.500 reparos de vazamentos.

A cobertura de esgoto cresceu mais de 60%, evoluindo de 19% para 31%, demonstrando a capacidade técnica, operacional e financeira e o comprometimento em avançar no serviço que reflete consideravelmente na qualidade de vida das pessoas e na valorização da cidade.

Para avançar no acesso ao esgoto tratado, a concessionária lançou o programa Teresina Saneada, que prevê a construção de sete estações elevatórias e implantação de 400 km de rede de esgoto. Os bairros inicialmente contemplados foram Matadouro, Parque Alvorada, Aeroporto, Itaperu e Nova Brasília.

“Uma das metas mais ousadas do contrato de subconcessão é promover a ampliação da cobertura de esgoto de modo a termos até o ano de 2033, um índice de 90% da população atendida. O acesso a esse serviço é fundamental para a cidade ser mais valorizada economicamente movimentando, por exemplo, o turismo local e proporcionando valorização imobiliária. Fizemos muito em apenas 2 anos e isso demonstra que seguimos firmes no propósito de tornar Teresina referência em saneamento no nordeste”, diz Cleyson Jacomini, diretor-presidente da Águas de Teresina.

Relacionamento com o público

A média diária de atendimentos saiu de 300 para 2.500. “O crescimento é justificado pela resolutividade e compromisso com que buscamos tratar cada demanda”, comenta Jacomini. Os canais de comunicação também ficaram mais plurais e acessíveis. São oito pontos de atendimento presencial, além da linha telefônica, que funciona 24 horas, através do 0800 223 2000 e 115.

A novidade fica a cargo do WhatsApp 98124 3199, que hoje figura entre um dos mais utilizados canais para falar com a concessionária. O aplicativo Águas App, disponível para Android e iOS também agrada aos mais conectados, a exemplo dos Serviços Online, que pode ser acessado via www.aguasdeteresina.com.br.

“Recomendamos que todas as demandas dos clientes sejam formalizadas junto aos nossos canais de atendimento para que possamos dar as tratativas necessárias. Isso tem nos ajudado muito, a exemplo dos reportes de vazamentos em vias públicas”, avalia o diretor executivo Diego Dal Magro.

A Águas de Teresina também conta com perfis oficial nas redes sociais Facebook, Instagram, Twitter e Linked In. Siga @aguasdeteresina. Um canal direto e personalizado é dedicado às lideranças comunitárias. Por meio do Programa Afluentes, a concessionária relaciona-se com cerca de 250 associações de bairros.

“A gente vê o esforço da Águas de Teresina para melhorar o abastecimento de água aqui no município. Uma das coisas que temos que agradecer é essa interlocução com as comunidades. Foi criado um grupo no WhatsApp para a zona Sul e, sempre na medida do possível, as demandas são atendidas. Só temos a agradecer e a empresa está no caminho certo”, destaca Ascânio Sávio, representante da União das Entidades Comunitárias Urbana e Rural.

Emprego e Renda

A empresa figura entre as mais relevantes da capital piauiense, contribuindo para a geração de emprego e renda local, além da valorização profissional. “É muito gratificante quando eu sei que o atendimento que fiz conseguiu resolver a demanda do cliente. A gente percebe essa satisfação quando ele retorna e agradece e esse reconhecimento é bom tanto para mim quanto para o meu colega que executa o serviço. Além disso, é gratificante saber que o nosso trabalho está contribuindo para a saúde na cidade”, avalia Etermaura Neres, operadora de Call Center.

“Eu tenho honra de fazer parte da equipe de manutenção, com funcionários tão profissionais. Cada Ordem de Serviço que é demandada para as nossas equipes, é uma satisfação poder cumprir no prazo e com o máximo de perfeição possível para atender cada vez melhor a nossa cidade e a população”, fala Carlos Augusto, agente de saneamento.

Da Redação

Wellington solicita que emendas de bancada priorizem recursos para estradas

Publicada em 26 de junho de 2019 - 11:30

Imprimir
Wellington solicita que emendas de bancada priorizem recursos para estradas

Última atualização: 27 , junho 2019 - 07:48

O governador Wellington Dias se reuniu com a bancada federal do Piauí, na noite dessa terça-feira (25), em Brasília. Na pauta, os parlamentares trataram sobre diversas pautas como o Pacto Federativo, sessão onerosa, securitização de dívidas, recursos de gás e petróleo, bônus de assinatura, nova tributação, lucros e dividendos, previdência social, dentre outros.

Na oportunidade, o chefe do Executivo piauiense solicitou que as emendas de bancadas priorizem recursos para a recuperação da malha rodoviária do estado do Piauí. Dias espera cerca de R$ 250 milhões para investir na área de estradas.

Wellington disse que foi muito bem recebido pelos parlamentares e que, neste momento em que a bancada se debruça sobre o Orçamento, dialogaram sobre a prioridade nesta área combinada com os recursos do contrato de empréstimos que o Estado receberá nos próximos dias.

“A cada um real que o parlamentar colocar em emendas garantimos o mesmo valor a partir do contrato de empréstimos, para multiplicar, para que possam participar dos investimentos nos municípios que eles acompanham, em diversas áreas. Temos uma rede de 6 mil quilômetros de malha rodoviária e precisaremos de aproximadamente R$ 400 milhões para completar, recuperar e recapear trechos em decorrências do problema com o fim da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide-combustíveis)”, explicou o governador.

Wellington enfatizou que a bancada federal do Piauí é uma das mais atuantes e participativas nas comissões e nas discussões sobre os principais temas do Brasil. Os valores das emendas parlamentares só serão conhecidos com a decisão sobre as propostas de Orçamento no Congresso.

 

Da Redação

Tesouro Direto registra R$ 1 bilhão em vendas líquidas em abril

Publicada em 27 de maio de 2019 - 11:48

Imprimir
Tesouro Direto registra R$ 1 bilhão em vendas líquidas em abril

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:47

As vendas do Tesouro Direto atingiram R$ 2,61 bilhões, em abril, enquanto os resgates totalizaram R$ 1,43 bilhão. Com isso, o Tesouro Direto registrou vendas líquidas de R$ 1,18 bilhão, no mês passado, de acordo com dados divulgados hoje (27). Esse é o terceiro maior resultado de venda líquida da série histórica.

Do total de resgates, R$ 1,43 bilhão foram relativos às recompras e R$ 700 mil, aos vencimentos.

O valor médio de operação atingiu sua terceira menor marca na série histórica, registrando R$ 5.321,08, informou o Tesouro Nacional. Além disso, aplicações até R$ 1 mil representaram 64,29% do total, terceiro maior percentual da série histórica. Para o Tesouro, esses resultados mostram maior inclusão de pequenos investidores no programa.

Em abril de 2019, o total de investidores ativos no Tesouro Direto, isto é, aqueles que atualmente têm saldo em aplicações no programa, atingiu a marca de 1.006.547 de pessoas. No mês, 56.697 investidores tornaram-se ativos, o que representa um crescimento de 5,94% em relação ao mês anterior. O número de investidores cadastrados no Tesouro Direto, por sua vez, cresceu em 206.033 e atingiu a marca de 4.006.824 de pessoas.

Títulos

No mês de abril de 2019, foram realizadas 490.453 operações de investimento em títulos do Tesouro Direto, maior número mensal de operações da série histórica, superando janeiro de 2019. O total dessas operações foi de R$ 2,61 bilhões.

O título mais demandado pelos investidores foi o Tesouro Selic. Essa predominância ocorre desde junho de 2017. No mês em referência, o Tesouro Selic representou 49,78% das vendas, com R$ 1,30 bilhão. Por sua vez, as vendas de títulos remunerados pela inflação (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais) somaram R$ 851,06 milhões e corresponderam a 32,61% do total, enquanto as de prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais), totalizaram R$ 459,58 milhões, ou 17,61%.

Nas recompras, predominaram os títulos indexados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais, que somaram R$ 646,17 milhões (45,29%). Os títulos indexados à taxa Selic totalizaram R$ 614,44 milhões (43,07%), os prefixados, R$ 164,67 milhões (11,54%), enquanto os títulos indexados ao IGP-M somaram R$ 1,47 milhões (0,10%).

Segundo o Tesouro Nacional, a exemplo do que ocorreu nos dois meses anteriores, a maior parcela das vendas se concentrou nos títulos com vencimento entre 5 e 10 anos, que alcançaram R$ 2,1 bilhões, valor equivalente a 80,52% do total. Em seguida, as aplicações em títulos com vencimentos acima de 10 anos representaram 13,88%, enquanto os títulos com vencimento de 1 a 5 anos corresponderam a 5,59%.

Estoque

Em abril de 2019, o estoque do programa fechou em R$ 59,30 bilhões, um crescimento de 2,95% com relação ao mês anterior (R$ 57,6 bilhões).

Os títulos remunerados pelo IPCA se mantêm como os mais representativos do estoque do programa, somando R$ 32,93 bilhões, ou 55,54% do total. Na sequência, vêm os títulos indexados à taxa Selic, totalizando R$ 17,3 bilhões (29,18%), e os títulos prefixados, que somaram R$ 9 bilhões, com 15,18% do total. Por último, os títulos indexados ao IGP-M somaram R$ 61,98 milhões (0,10%).

Quanto ao perfil de vencimentos dos títulos em estoque, a parcela com vencimento em até 1 ano fechou o mês em R$ 8,89 bilhões, ou 14,98% do total. A parcela do estoque vincendo de 1 a 5 anos foi de R$ 20,32 bilhões (34,27%) e o percentual acima de 5 anos somou R$ 30,09 bilhões (50,74%).

Da Agência Brasil

Prefeitura investirá R$ 2,5 milhões em obras de asfaltamento este mês

Publicada em 15 de maio de 2019 - 12:19

Imprimir
Prefeitura investirá R$ 2,5 milhões em obras de asfaltamento este mês

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:47

A Prefeitura de Teresina prevê para este mês o recapeamento de duas vias de grande fluxo e asfaltamento de laços de acesso à Av. Presidente Kennedy e Av. Gil Martins, com investimentos de aproximadamente R$ 2,5 milhões.

“Fizemos o recapeamento da Av. Leônidas Melo, na Piçarra, e agora vamos seguir para a Rua Picos, na Piçarra, e Av. Gilbraltar, no Dirceu”, explica Daniel Pereira, coordenador de Asfaltamento da Semduh.

O coordenador ressalta que o poder municipal também tem priorizado ruas que dão acesso aos corredores de transporte coletivo. “Estão sendo feitos os laços de quadra na Av. Gil Martins, zona Sul, tanto na região do bairro São Pedro quanto Pio IX, para melhorar os acessos ao corredor de ônibus da Gil Martins. Também estão sendo contemplados os laços da Av. Presidente Kennedy e Planalto Ininga”, pontua.

Daniel Pereira informa que o Parque Renascença I também terá ruas asfaltadas. “Iniciamos este ano o processo de asfaltamento em várias vias do bairro e agora nossas equipes retornam para contemplar algumas vias restantes, a fim de que todo o bairro seja asfaltado”, comenta.

Operação Tapa-Buracos

Além das obras de asfaltamento e recapeamento, a Prefeitura de Teresina também investe na recuperação emergencial de vias que foram muito danificadas durante o período chuvoso. “Temos cinco equipes atuando diariamente na Operação Tapa-Buracos, tapando cerca de 800 buracos por dia”, completa Daniel Pereira.

Confira a Programação da Operação Tapa Buracos para esta semana:

1- Estrada do São Vicente – Bela Vista (zona Norte)

2- Ruas do Jacinta Andrade (zona Norte)

3- Linha de Ônibus Santa Clara (zona Sul)

4- Canaletas – Dom Severino- Vilmary (zona Leste)

5- Linha de Ônibus Porto Alegre (zona Sul)

6- Av. Alameda Francisco Nogueira (zona Norte)

7- Linha de Ônibus Morada Nova (zona Sul)

8- Rua Cícero Soares (zona Sul)

9- Ruas do Parque Brasil (zona Norte)

10- Av. Presidente Kennedy (zona Leste)

11- Diversas Solicitações via COLAB

12- Acesso ao Soinho (zona Leste)

13- Canaletas diversas (zona Sudeste)

14- Av. Alameda do Sol (zona Norte)

15- Rua Matos Lopes (zona Norte)

16- Av. Ministro Sérgio Mota (zona Norte)

17- Rua Raimundo Doroteia e Lourival Mesquita (zona Norte)

18- Av. Comodoro (zona Sul)

19- Acesso ao Aterro Sanitário

Da Redação

PMT investe de cerca R$ 9,7 milhões em asfaltamento no primeiro quadrimestre

Publicada em 10 de maio de 2019 - 10:36

Imprimir
PMT investe de cerca R$ 9,7 milhões em asfaltamento no primeiro quadrimestre

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:48

Teresina tem, em sua origem, o marco do desenvolvimento, como a primeira capital planejada do Brasil. E é seguindo um planejamento de asfaltamento estratégico e justo que a Prefeitura de Teresina, nos quatro primeiros meses do ano, já investiu R$ 9,7 milhões em obras de asfaltamento, recapeamento e recuperação de vias, garantindo uma melhor mobilidade urbana para a população.

“O poder municipal vem investindo em desenvolvimento para garantir que a população possa se locomover com facilidade em vias de boa qualidade, confortáveis para motoristas, pedestres, e com um bom fluxo do trânsito. Nesses primeiros meses de 2019, já investimos mais de R$ 9,7 milhões para ampliar a malha asfáltica em diferentes zonas da capital”, explica Marco Antônio Ayres, secretário da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação.

Ao todo, cinco avenidas de grande fluxo já foram recapeadas, com um investimento de mais de R$ 5 milhões, provenientes de emendas federais e orçamento próprio do município. Foram elas: Av. Valter Alencar na zona Sul, Rua Capitão Vanderley, Major Sebastião Saraiva, Rua Rotary Club, Rua Santa Teresinha, na zona Leste, e Av. Leônidas Melo, Centro Sul.

“Algumas vias que já são mais antigas e desgastadas pelo tempo necessitam ser recuperadas em sua totalidade. Então retiramos o asfalto antigo, nivelando o piso, e fazendo a aplicação de uma nova camada de pavimento. O recapeamento nos garante pelo menos uns oito anos sem problemas na via que foi recuperada”, afirma Daniel Pereira, coordenador de asfaltamento da Semduh.

O coordenador ainda esclarece que a política de asfaltamento da capital, hoje, é feita de uma maneira a beneficiar regiões e não apenas vias isoladas. “Em vez de investirmos para asfaltar uma única rua em cada bairro, por exemplo, estamos asfaltando quadrantes ou fechando bairros inteiros. Ao todo, asfaltamos 53 ruas. Foram 14 vias do Parque Poti, 10 ruas no Renascença I, ruas no entorno da UPA do Satélite, ruas de acesso as TVs, laços da Av. Presidente Kennedy, e vias na região do Pedra Mole, Morros e Morada do Sol, em um total de R$ 2,2 milhões. A ideia é contemplar vias que possuam fluxo de ônibus, movimentação grande de carros e da população em geral”, comenta Daniel Pereira.

Operação Tapa-buracos

Para vias mais antigas, que apresentam danos causados pelas chuvas ou por uso intenso, a Prefeitura atua diariamente com a Operação Tapa-Buracos, onde já foram investidos R$ 2,5 milhões só em 2019. São cinco equipes percorrendo todas as zonas da capital tapando cerca de 800 buracos por dia.

“São R$ 40 mil por dia, aplicados no gerenciamento de buracos que surgem nas vias. Teresina é uma cidade grande e que possui muitas vias antigas e com problemas recorrentes. Atuamos com o planejamento de recapeá-las, mas de forma imediata, vamos solucionando com a Operação Tapa Buracos”, pontua o coordenador.

2018

No ano de 2018, a Prefeitura investiu cerca de R$ 23,5 milhões em obras de asfaltamento nas quais, ao todo, foram utilizadas 71 mil toneladas de asfalto para a pavimentação de 85 km de vias. Quadrante de vias nos bairros Dirceu I, zona Sudeste, Vila São Francisco e Vila Operária, zona Norte, São João, Jóquei, Horto e Fátima, na Zona Leste, foram contempladas ao longo do ano.

Além disso, a gestão municipal recapeou as avenidas Presidente Kennedy, Duque de Caxias, Pinel, trecho da Raul Lopes e as alças da Ponte Juscelino Kubitscheck, Rua Francisco Mendes, Av. Odilon Araújo, Av. Jóquei Clube e Av. Castelo do Piauí.

Dentre os investimentos do ano passado, houve também a aquisição de uma nova usina de asfalto trazendo um grande diferencial para o avanço nas obras atuais. “A nova usina de asfalto permitiu o aumento na produção para até 100 toneladas de asfalto por hora. Mais quatro máquinas que operam diariamente nas obras de asfaltamento da cidade: uma vibroacabadora, uma fresadora e dois rolos de compactadores, também foram adquiridas e garantem mais agilidade e qualidade nos serviços de asfaltamento”, conclui o secretário Marco Antônio Ayres.

 

Da Redação

Firmino autoriza PPP com investimento de R$ 130 milhões em iluminação

Publicada em 3 de maio de 2019 - 8:16

Imprimir
Firmino autoriza PPP com investimento de R$ 130 milhões em iluminação

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:48

O prefeito Firmino Filho assinou a autorização para início do processo licitatório da Parceria Público-Privada (PPP) de Iluminação Pública de Teresina. A previsão é de que o edital seja lançado para o mercado até o final de maio. A PPP é uma delegação, mas a titularidade do serviço continua com a Prefeitura de Teresina. Somente nos primeiros dois anos serão investidos cerca de R$ 130 milhões.

No dia 11 de abril a Prefeitura lançou no Diário Oficial do Município o aviso de resposta sobre a consulta pública da PPP de iluminação de Teresina. No documento consta que foram recebidas 245 contribuições enviadas por 11 empresas. “Agora, com essa autorização do prefeito, iniciou-se a fase interna do processo, que consiste na análise de documentos por parte da Comissão Especial que foi criada exclusivamente para essa licitação”, explicou a secretária municipal de Concessões e Parcerias, Monique Menezes.

Após a análise, a documentação é enviada para a Procuradoria Geral do Município (PGM). “Depois do lançamento do edital, até o final de maio, as empresas interessadas terão conhecimento do projeto e das minutas de contrato. O edital deverá ficar aberto por cerca de 60 dias para o público em geral, de modo que haja tempo para o mercado analisar. A abertura dos envelopes que deve ocorrer possivelmente em julho”, esclareceu Monique.

Ela ressalta que a  PPP de iluminação pública vai aumentar o parque energético de Teresina com a melhoria do serviço para a população. As primeiras zonas a serem beneficiadas serão o Centro da cidade e as zonas Norte e Sul.

Da Redação

Governo investe R$ 3,5 milhões em projetos para pequenos agricultores

Publicada em 30 de abril de 2019 - 7:35

Imprimir
Governo investe R$ 3,5 milhões em projetos para pequenos agricultores

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:44

O município de Picos sedia, desde a última quarta-feira (24), o Encontro de Diálogos com beneficiários do Projeto Viva o Semiárido (PVSA), ação promovida pela Secretária de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR), com apoio do Emater e Movimento de Pequenos Agricultores (MPA).

O encontro, que finda neste sábado, reuniu representantes de 360 famílias, a maioria jovens e mulheres, que recebem ações do Projeto Viva o Semiárido nas áreas de apicultura, ovinoaprinocultura e na produção de mandioca e quintais produtivos, somando investimentos na ordem de R$ 3,5 milhões.

Para o diretor da Diretoria de Inclusão Produtiva (DIP) e coordenador do PVSA, Francisco Chagas Ribeiro, o objetivo é capacitar famílias que se inserem nestes três eixos de produção, possibilitando a operacionalização de projetos. Nossa programação contou com especialistas de relevância, como Marcelo Leal, do MPA do Rio Grande do sul, que nos trouxe questões sobre análise de conjuntura; convivência com o semiárido, abordada pelo presidente do Instituto Regional da Pequena Agropecuária (IRPAA), o agrônomo Haroldo Schisteck; além de os próprios consultores da SDR e Ematar que trabalharam junto aos produtores os detalhes sobre aquisições, prestação de contas e implantação de projetos”, explica.

Simoneide Silva, da comunidade Diogo, localizada no município de Francisco Santos, destaca as importantes informações repassadas pelos técnicos da secretaria no que diz respeito ao convívio com o semiárido. Sou uma das beneficiárias do projeto de mandiocultura e quintais produtivos, e na minha comunidade gerou uma expectativa enorme. Aqui tiramos nossas dúvidas sobre como é o projeto na prática e principalmente qual benefício que ele pode nos trazer” pontua.

De acordo com a presidente do (MPA), Maria Cazé, os projetos beneficiarão famílias dos territórios do Vale do Canindé, Vale do Itaim e Vale do Guaribas, somando 31 comunidades favorecidas em oito municípios. “Este é um projeto estratégico em um momento importante. Foram dois anos e quatro meses de lutas e caminhadas, mobilização e negociação para conquistar parte do nosso sonho de estruturar estes 3 eixos produtivos e principalmente pelas mãos de mulheres e jovens, que terão acesso a renda, garantindo outras possibilidades que não seja a de sair do campo” frisou a presidente.

A meta é preparar não só as diretorias das associações e comissões responsáveis por licitações, mas também todo o escopo de beneficiários, afim de nivelar todas as informações e observar os cuidados em todas as fases dos projetos.

 

Da Redação

Prefeitura prevê investimento de R$ 650 milhões na capital próximo ano

Publicada em 25 de abril de 2019 - 11:06

Imprimir
Prefeitura prevê investimento de R$ 650 milhões na capital próximo ano

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:44

A Prefeitura de Teresina deverá investir mais de R$ 650 milhões em obras na capital no próximo ano. O dado está contido no texto do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias do Município encaminhado para apreciação na Câmara de Vereadores. O valor será investido principalmente em drenagem, urbanismo e mobilidade.

Na área de drenagem estão previstas a aplicação de recursos nas galerias do Residencial Torquato Neto e também na zona leste, na região do bairro São Cristóvão. Já em mobilidade, a Prefeitura irá investir na ampliação da Avenida Ulisses Marques, construção da Ponte da UFPI e da segunda ponte sobre o rio Poti, na região do Poti Velho, além da continuidade dos investimentos na implantação do sistema BRT. Na área de urbanismo, estão previstos trabalhos como a revitalização do Centro e pavimentação e requalificação de vias por toda a cidade.

O Programa Lagoas do Norte, financiado pelo Banco Mundial, também está com previsão de receber mais recursos para requalificar o entorno de quatro lagoas da região, levando mais drenagem, saneamento e qualidade de vida para a população da zona norte da cidade.

Outra fonte de financiamento para obras em Teresina é a Cooperação Andina de Fomento (CAF), banco que irá financiar obras como a Via Marginal Sul, a requalificação urbano-ambiental da Vila da Paz, a reforma do Mercado Central, implantação do Parque Floresta Fóssil, construção do Museu da Imagem e Som (MIS), entre outros.

Também estão previstos R$ 874 mil em emendas parlamentares para cada vereador, que podem dividir esse valor em até seis atividades, obras ou projetos, e R$ 21 milhões para o orçamento popular.

Da Redação