Hospitais e UBSs de Teresina recebem 46.500 novas doses de vacina

Publicada em 8 de julho de 2019 - 12:58

Imprimir
Hospitais e UBSs de Teresina recebem 46.500 novas doses de vacina

Última atualização: 8 , julho 2019 - 12:58

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está reforçando o estoque das salas de vacinas de Teresina durante o mês de julho com o recebimento de 46.500 novas doses, contemplando todas as vacinas exigidas pelo Calendário Nacional de Imunização. Os medicamentos correspondem ao valor de R$ 776.879,34 e foram recebidos nesta segunda-feira (08) pela Rede de Frio Municipal.

Segundo a diretora de Vigilância e Saúde da FMS, Amariles Borba, o estoque garante o abastecimento de todas as 104 salas de vacinas do município neste mês de julho, que serão distribuídas de acordo com a demanda de cada unidade. “Precisamos atender o chamamento do SUS para cumprir o calendário nacional de imunização: seja das crianças, adolescentes, adultos ou idosos, vacinar é preciso”, alerta a diretora. O calendário de vacinação contempla todas as idades: somente na infância, iniciando desde o nascimento, são 25 doses.

As vacinas servem para estimular o sistema imunológico. Ao serem aplicadas, elas introduzem vírus ou bactérias inativas no organismo e fazem com que o sistema imunológico reconheça agentes que causam doenças produzindo anticorpos que evitam as moléstias causadas por esses microrganismos. “A vacina disponibilizada pelo SUS é de boa qualidade e a FMS, junto com seus colaboradores, tem o maior cuidado em manter as condições adequadas para que o usuário tenha uma vacina de qualidade e garanta os benefícios que ela proporciona ao seu corpo”, disse Amariles Borba. Além da prevenção, a vacinação pode também erradicar doenças, como é o caso da poliomielite, que não existe mais no Brasil desde o início dos anos 90 devido às políticas de prevenção do Sistema Único de Saúde.

Do mesmo modo, a falta de imunização pode provocar o ressurgimento de doenças tidas como erradicadas no Brasil, como o sarampo, que tem se mostrado uma ameaça mundial. “Toda a imprensa está mostrando que não fazer a vacina leva a um perigo muito grande de morte. Na Ucrânia, por exemplo, já morreram mais de 40 pessoas este ano só com sarampo”, comenta Amariles. “Por isso é importante que se mantenha a imunização em dia de acordo com as datas do calendário de vacinação”, finaliza a diretora.

Clique aqui para ver o calendário nacional de vacinação

FMS já castrou 323 animais entre janeiro e maio

Publicada em 3 de julho de 2019 - 10:03

Imprimir
FMS já castrou 323 animais entre janeiro e maio

Última atualização: 3 , julho 2019 - 10:03

A aposentada Genésia Pereira, 76 anos, decidiu realizar a castração do seu cachorrinho Hércules e recorreu ao serviço oferecido gratuitamente pela Fundação Municipal de Saúde (FMS). A cirurgia de esterilização é oferecida para animais de família de baixa renda. Somente entre janeiro e maio de 2019, 323 procedimentos já foram realizados.

O principal benefício da castração é o controle reprodutivo dos animais. “Esse procedimento evita crias indesejadas, contribuindo para diminuir a quantidade de cães e gatos abandonados nas ruas da cidade. Menos animais sem dono significa menos risco de transmissão de zoonoses”, afirma a gerente da Gerência de Zonooses da FMS, Oriana Bezerra.

Para dona Genésica, a castração trouxe muitos benefícios para seu cão. “Percebemos que o seu comportamento mudou: era muito agitado e ficou manso. Isso foi muito bom, porque essa cirurgia também aumenta alguns anos de vida e ele ainda fica livre de algumas doenças”.

O programa de castração de cães e gatos em Teresina é uma realidade desde 2016, após convênio firmado entre a FMS e o Hospital Veterinário. O dono do animal deve ir à Gerência de Zoonoses e levar os documentos necessários (comprovante de residência, RG e algum comprovante de situação de vulnerabilidade) para agendar a cirurgia, que ocorre no Hospital Veterinário.

“O programa prioriza famílias com até um salário mínimo; pessoas em situação de vulnerabilidade social (que tenham moradia inadequada, estejam desempregados ou residindo em áreas de situação de risco epidemiológico) e também aquelas inscritas em programas sociais do Governo Federal”, explica Oriana.

O coordenador técnico do hospital Veterinário, Francisco Lima, ressalta ainda outros benefícios da castração. “Essa cirurgia, que não tem muita complexidade, contribui para evitar doenças do sistema genital e surgimento de tumor como o de mama”, explica.

Da Redação

Inscrições para teste seletivo da FMS começam nesta quarta-feira (26)

Publicada em 25 de junho de 2019 - 13:14

Imprimir
Inscrições para teste seletivo da FMS começam nesta quarta-feira (26)

Última atualização: 25 , junho 2019 - 13:14

Começam nesta quarta-feira (26) as inscrições para o teste seletivo da Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina. Com 334 vagas para contratação temporária de profissionais da área administrativa e da saúde, a seleção objetiva promover a substituição de profissionais afastados do trabalho por motivos legais, em diversos estabelecimentos de saúde, conforme necessidade da administração. As inscrições seguem até 15 de julho de 2019.

Serão oferecidas 334 vagas para os níveis superior, médio e fundamental, assim distribuídas: 01 para nível básico, 130 para nível médio e 203 para  nível superior, sendo 127 vagas para médicos e 76 para outros profissionais de nível superior. A remuneração vai de R$1.133,00 a R$ 17.821,47, conforme o cargo, que pode ser verificado no edital 01/2019 e que terá validade de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.

O processo seletivo será executado sob responsabilidade da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), por meio do Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (NUCEPE). Os interessados poderão se inscrever no site http://nucepe.uespi.br e o valor das inscrições é de R$150,00 para o grupo funcional do nível superior – categoria médico – e R$ 100,00 para os demais cargos do grupo funcional de nível superior; R$ 80,00 para o grupo funcional do nível médio e R$60,00 para o grupo funcional do nível básico.

A prova será escrita objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, com realização prevista para o dia 28 de julho de 2019.

De acordo com o presidente da FMS, Charles Silveira, o serviço de saúde é essencial, não podendo sofrer interrupção e o teste seletivo propiciará a continuidade desse serviço. “O teste seletivo é a via administrativa adequada para substituição temporária de servidores e os selecionados darão importante contribuição para o atendimento em saúde. Em 2019, estamos fortalecendo a rede e mudando os processos de trabalho para atender cada vez mais e melhor a população”.

Confira no link o edital 01/2019 do Teste Seletivo: http://nucepe.uespi.br/sel_fmsteresina2019.php

Da Redação

FMS passa a oferecer tratamento de canal para crianças em Teresina

Publicada em 13 de junho de 2019 - 12:10

Imprimir
FMS passa a oferecer tratamento de canal para crianças em Teresina

Última atualização: 13 , junho 2019 - 12:10

A partir de agora, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) passa a realizar canal em dentes de leite de crianças de até 8 anos de idade. O tratamento é indicado nos casos de cárie profunda ou trauma dentário e o objetivo é evitar uma extração precoce, além de complicações de saúde.

As crianças têm acesso ao tratamento dentário nas Unidades Básicas de Saúde e, se houver necessidade da realização do canal, elas são encaminhadas para o Centro de Especialidade Odontológica da Uninovafapi. “Conseguimos aprimorar ainda mais a qualidade do serviço à população e garantir uma vida melhor e mais saudável às crianças”, afirma o presidente da FMS, Charles Silveira.

“Um dos principais motivos para realizar o tratamento de canal é a cárie profunda, ou seja, que atinge uma parte do dente chamada polpa. Quando isso ocorre pode trazer uma de série de complicações, a exemplo de infecções no dente e em todo o corpo. Se nestes casos o dente for extraído, também ocasiona problemas diversos como estéticos, de mastigação e de oclusão. Com o tratamento de canal, o dente permanece na boca sem causar prejuízo ao organismo”, explica o dentista da FMS, Arthur Bohn.

Ele informa ainda que, muitas vezes, os responsáveis acham que os dentes de leite das crianças não têm tanta importância, já que não farão parte da dentição permanente. “Pelo contrário, o dente de leite faz a estruturação óssea da arcada dentária para receber o dente permanente. Se o de leite cai antes do tempo, a criança pode ter problemas de oclusão”, explica.

De acordo com Rodrigo Martins, gerente de saúde bucal da FMS, a rede de saúde também oferece outros serviços na área da saúde bucal. “Nas Unidades Básicas de Saúde, por exemplo, realizamos avaliação da saúde bucal, fazemos remoção de tártaro, limpeza, restaurações e extrações, além de atividades educativas para o público adulto e infantil. Sabemos a importância da saúde bucal e que o que estraga o dente é a sujeira”.

O gerente informa ainda que, nos casos de maior complexidade, as Unidades Básicas de Saúde encaminham os usuários para os Centros de Especialidade Odontológica. Ali, são realizados tratamentos de canal, periodontais, cirúrgicos de maior complexidade e também o atendimento à pessoa com deficiência. O Centro também atua em complemento com a Atenção Básica para diagnóstico do câncer de boca.

 

Da Redação

Fundação Municipal de Saúde lança seletivo com 334 vagas para contratação temporária

Publicada em 11 de junho de 2019 - 7:53

Imprimir
Fundação Municipal de Saúde lança seletivo com 334 vagas para contratação temporária

Última atualização: 11 , junho 2019 - 07:53

Nesta segunda-feira (10), a Fundação Municipal de Saúde (FMS) lança teste seletivo com 334 vagas para contratação temporária de profissionais da área administrativa e da saúde. A seleção visa promover a substituição de profissionais afastados do trabalho por motivos legais, em diversos estabelecimentos de saúde, conforme necessidade da Administração. As inscrições poderão ser efetuadas no período de 26 de junho até 15 de julho de 2019.

Serão oferecidas 334 vagas para os níveis superior, médio e fundamental, assim distribuídas: 01 para nível básico, 130 para nível médio e 203 para  nível superior, sendo 127 vagas para médicos e 76 para outros profissionais de nível superior. A remuneração vai de R$1.133,00 a R$ 17.821,47, conforme o cargo, que pode ser verificado no edital 01/2019 e que terá validade de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.

O processo seletivo será executado sob responsabilidade da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), por meio do Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe). Os interessados poderão se inscrever no site http://nucepe.uespi.br, e o valor das inscrições é de R$150 para o grupo funcional do nível superior – categoria médico e R$ 100 para os demais cargos do grupo funcional de nível superior; R$ 80,00 para o grupo funcional do nível médio e R$60 para o grupo funcional do nível básico.

A prova será escrita objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, com realização prevista para o dia 28 de julho de 2019.

De acordo com o presidente da FMS, Charles Silveira, o serviço de saúde é essencial, não podendo sofrer interrupção e o teste seletivo propiciará a continuidade desse serviço. “O teste seletivo é a via administrativa adequada para substituição temporária de servidores e os selecionados darão importante contribuição para o atendimento em saúde. Em 2019, estamos fortalecendo a rede e mudando os processos de trabalho para atender cada vez mais e melhor a população”.

Confira o edital n 01/2019 do Teste Seletivo

Da Redação

Samu atende 12 vítimas de acidentes de trânsito por dia em Teresina

Publicada em 29 de maio de 2019 - 7:49

Imprimir
Samu atende 12 vítimas de acidentes de trânsito por dia em Teresina

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:47

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atendeu 1.454 pessoas vítimas de acidentes de trânsito nas zonas urbana e rural de Teresina, o que representa a média de 12 vítimas atendidas por dia. O dado é referente ao primeiro quadrimestre de 2019 e foi divulgado recentemente em alusão à campanha “Maio Amarelo”, que busca chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

Segundo Justivan Leal, diretor clínico do HUT, os problemas de saúde decorrentes de acidentes de trânsito dependem do tipo de acidente, e os custos para atendimento dessas pessoas no SUS podem ser altos. “Geralmente, elas ficam internadas por tempo prolongado ou mesmo em UTI. Quando tem alta, alguns ainda precisam de cuidados disponíveis na rede de saúde e aqueles que ficam sequelados podem precisar de assistência continua e especializada do SUS”, explicou.

Francina Amorim, diretora geral do SAMU, alerta que uma das medidas para reduzir os acidentes é a conscientização das pessoas quanto ao cumprimento da legislação. “O uso de equipamentos de proteção, por exemplo, pode evitar danos irreversíveis ou mesmo o óbito. É preciso utilizá-los sempre, mesmo que os condutores façam pequenos trajetos no trânsito”, informou. Ela explica ainda que, caso ocorra acidente de trânsito, deve-se manter a calma e acionar o Serviço.

De acordo com Laurimary Caminha, coordenadora do Núcleo de Educação em Urgência do SAMU, o projeto Samuzinho, que capacita crianças sobre primeiros socorros, tem contribuído para a prevenção de acidentes. “Os socorristas mirins participam de blitz educativas e de palestras na cidade. Eles explicam sobre diversos temas, inclusive, sobre a tríade mortal: os perigos da alta velocidade, uso do celular ao volante e de bebida alcoólica”, destacou.

O SAMU é um programa do Governo Federal, administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) e que presta atendimento em casos de urgência clínica, traumática, obstétrica e psiquiátrica. Atualmente, são 11 ambulâncias que ficam estrategicamente distribuídas na cidade, sendo oito de suporte básico e três de suporte avançado, além de quatro motolâncias, que são motos pilotadas por técnicos de enfermagem.

O que fazer em caso de acidente de trânsito com vítimas

Ligar para o SAMU 192 e fornecer informações como: endereço, quantidade de vítimas, idade aproximada, o que realmente aconteceu, bem como descrever o estado da vítima visualizado pelo solicitante, além de obedecer às recomendações do médico regulador do SAMU.
Se tiver pessoas presas às ferragens, acionar também o Corpo de Bombeiros 193;
Se possível, sinalizar a área do acidente para evitar novos acidentes;
É preferível não movimentar a vítima para não piorar as lesões já existentes;
Não retirar o capacete do motociclista, exceto se por determinação do médico regulador do 192 do SAMU.

Da Redação

Campanha de vacinação contra a gripe termina nesta sexta-feira (31)

Publicada em - 7:47

Imprimir
Campanha de vacinação contra a gripe termina nesta sexta-feira (31)

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:47

A campanha nacional de vacinação contra a gripe termina nesta sexta-feira, dia 31 de maio. Em Teresina, até o momento, 72,60% do público alvo foi vacinado, o que equivale a 176.956 doses aplicadas.

O grupo dos idosos foi o que mais procurou a imunização, atingindo (até o momento) 92,49%, seguido dos trabalhadores em saúde com 76,34% e as gestantes com 70,18%. No grupo das puérperas, apenas 65,74% foram vacinadas contra 64,24% dos professores – ensino básico e superior. No grupo das crianças, 66,34% foram imunizadas.

A meta é vacinar 223 mil pessoas entre crianças, idosos, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, pessoas privadas de liberdade, professores e pessoas com doenças crônicas, além dos funcionários do sistema prisional, presos e policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas. É importante que pessoas desses grupos tomem a vacina todos os anos, pois o vírus está sempre em mutação. Ela é segura, feita com fragmentos do vírus morto e a possibilidade de efeitos adversos é mínima”, garante a diretora de Vigilância em Saúde da Fundação Municipal de Saúde, Amariles Borba.

A Influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos ou nariz.

Além da vacina, a prevenção deve ser feita com cuidados básicos de higiene. “Devemos sempre lavar as mãos da ponta do dedo até o cotovelo com água e sabão, lavar os filtros de ar condicionado mais de uma vez por semana e arejar os ambientes, pois a circulação de ar diminui as chances de contaminação”, aconselha Amariles Borba. “O tratamento deve ser repouso, boa alimentação e hidratação intensa”, completa a diretora.

Da Redação

Teresina recebe mais de R$ 1 milhão para aquisição de equipamentos odontológicos

Publicada em 27 de maio de 2019 - 11:20

Imprimir
Teresina recebe mais de R$ 1 milhão para aquisição de equipamentos odontológicos

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:47

Teresina recebeu do Ministério da Saúde um repasse de R$ 1.350.000 para a renovação e modernização dos consultórios odontológicos na Atenção Básica do município. A capital do Piauí foi o local que mais recebeu recursos dentre os 906 municípios de todo o país contemplados pela portaria nº 4.061, de 20 de dezembro de 2018.

Os recursos serão destinados para a aquisição de 75 cadeiras odontológicas completas (compostas por uma cadeira odontológica, um equipo odontológico, uma unidade auxiliar odontológica e um refletor odontológico), destinadas às Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Teresina. Os valores que cada município recebeu foram determinados pela expansão e implantação de equipes de saúde bucal na Estratégia Saúde da Família no período de outubro de 2009 a outubro de 2018.

Segundo o Gerente de saúde bucal da FMS, Rodrigo Martins, Teresina conta atualmente com 244 equipes ESF com saúde bucal, e o repasse possibilitará a modernização dos consultórios das UBS que precisam renovar seus equipamentos. “O fato de o Ministério da Saúde ter contemplado a cidade de Teresina com o maior valor demonstra que nossa cidade teve uma grande evolução na implementação da saúde bucal na atenção básica. Hoje, a relação das equipes de saúde bucal com as equipe de saúde da família é uma das maiores do Brasil, e isso demonstra a boa gestão do município nesta área”, disse o gerente.

O valor repassado por Equipe de Saúde Bucal implantada para cada município teve como referência o valor unitário da Cadeira Odontológica Completa, constante na Relação Nacional de Equipamentos e Materiais Permanentes financiáveis pelo SUS (RENEM) no Sistema de Informação e Gerenciamento de Equipamentos e Materiais Permanentes para o SUS (SIGEM). O prazo para execução dos recursos financeiros repassados será de, no máximo, 24 meses contados do efetivo recebimento do recurso pelo ente federativo beneficiário.

Da Redação

Rede notifica quase 600 tentativas de suicídio e automutilações em Teresina

Publicada em 17 de maio de 2019 - 10:31

Imprimir
Rede notifica quase 600 tentativas de suicídio e automutilações em Teresina

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:47

Os serviços de saúde de Teresina notificaram, somente em 2018, o total de 583 casos de violências autoprovocadas, correspondendo a 97,43% tentativas de suicídio e 2,57% automutilações. O dado foi divulgado nesta semana pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), que dispõe de rede extensa de assistência à saúde mental.

Entre os casos registrados, 79% dos pacientes eram do sexo feminino e 21% masculino. O levantamento da FMS abrangeu o estudo da faixa etária mais vulnerável às automutilações e tentativas de suicídio na capital piauiense: 39,62% tinha idade compreendida entre 20 e 34 anos; seguido por 24,70% entre 15 e 19 anos e 24,19% com 35 a 49 anos de idade. Já a notificação dessas violências envolvendo pessoas com 10 a 14 anos correspondeu a 6,17%; 3,95%; com 50 a 64 anos e apenas 0,69% com idade inferior a 10 anos e superior a 65 anos.

Quem faz parte desses números é a estudante Diuliene Santos, de 33 anos, que procurou ajuda no CAPs. Diagnosticada com o transtorno de personalidade, ela apresentava como sintoma a automutilação. “Fui sozinha ao Centro. Tem pessoas que acham que a automutilação é modinha, mas é doença séria, que tem que ser tratada como tal. Foi difícil, mas venci com a ajuda de profissionais que me auxiliaram em todos os minutos”, relembra.

De acordo com o presidente da FMS, Charles Silveira, Teresina vem cumprindo a Lei Federal 13.819/2019 que instituiu no Brasil a Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio. “A nova legislação chama atenção para o problema e estimula a notificação dos casos pelos serviços de saúde. “Também contribui para garantia da assistência adequada, instiga a rede de saúde a organizar mecanismos de prevenção e une vários órgãos, como saúde, educação, imprensa e política para sensibilizar a população sobre o tema”, observa.

O médico psiquiatra da FMS, Francisco de Brito, explica que, em caso de automutilação, tentativa de suicídio ou qualquer outro transtorno psíquico, a conduta dos responsáveis deve ser acolhedora e não julgadora. “Não se deve punir, brigar ou colocar a criança ou adolescente que apresenta esses sintomas de castigo. É preciso compreender, conversar, procurar atendimento na rede de saúde mental. É fundamental uma consulta psiquiátrica para avaliar diagnóstico e iniciar tratamentos”, alerta.

Conheça a rede de saúde mental de Teresina

A rede de saúde mental mantida pela Prefeitura de Teresina é extensa. São 90 Unidades Básicas de Saúde, que podem tratar transtornos mentais leves e, se constatada a necessidade, fazem o encaminhamento do paciente para psicólogo ou psiquiatra. A cidade conta ainda com sete CAPSs, que acolhem pessoas com transtornos mentais severos e persistentes, além do Provida, ambulatório voltado especificamente para aqueles que tentaram suicídio.

Nos casos de urgências psiquiátricas, a exemplo de tentativa de suicídio, a população pode acionar a ambulância do SAMU ou ir por meios próprios para o hospital Areolino de Abreu, unidade que tem psiquiatras 24 horas e é referência para atender casos de urgência psiquiátrica, sem comprometimentos clínicos. Se houver comprometimentos clínicos, a exemplo de um corte profundo, é preciso ir primeiramente para os hospitais de bairro da cidade.

Da Redação

Teresina tem índice grave de infestação do mosquito Aedes aegypti

Publicada em 14 de maio de 2019 - 11:45

Imprimir
Teresina tem índice grave de infestação do mosquito Aedes aegypti

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:47

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina divulgou o segundo Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2019, realizado entre 29 de abril e 03 de maio. O LIRAa deu 2,2 de Índice de Infestação Predial (IIP). Comparando com o primeiro LIRAa, que aconteceu entre 25 de fevereiro e 01 de março, aumentou um estrato para baixo risco e dois estratos para médio risco.

“Chama atenção que a média encontrada é de 2,2. O Ministério da Saúde determina que maior que 1 é sinal de alerta e maior que 2 é sinal de gravidade. Portanto, precisamos não criar mosquito, porque eles estão aí. O número de casos de dengue aumentou de março até agora e hoje nós temos quase 1.200 casos notificados. Chamo atenção para que as pessoas tomem cuidado para não criar mosquito em casa, trabalho, escolas e igrejas. E se a pessoa vier a ter a dengue é importante manter a hidratação, ou seja, urinar transparente 24 horas por dia. Se você sentir dor abdominal, cansaço, tontura, deve procurar imediatamente o serviço de urgência da saúde, pois são sinais de gravidade”, afirma Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS. De janeiro a 7 de maio de 2019 a FMS notificou 1.188 casos de dengue, 191 casos de chikungunya e 20 casos de zika.

O LIRAa acontece quatro vezes ao ano e abrange todas as regiões da cidade. Durante o LIRAa, os agentes de endemias da FMS percorrem uma média de 15 mil imóveis em busca de focos em ralos, piscinas, vasos de planta e outros potenciais criadouros. São enviados os índices de focos por meio da identificação tanto de larvas, como da forma adulta do inseto. Os dados obtidos servirão como base para o desenvolvimento de estratégias de combate ao Aedes aegypti e trabalhos educativos voltados à prevenção da dengue, zika e chikungunya.

Da Redação