Rede notifica quase 600 tentativas de suicídio e automutilações em Teresina

Publicada em 17 de maio de 2019 - 10:31

Imprimir
Rede notifica quase 600 tentativas de suicídio e automutilações em Teresina

Última atualização: 18 , maio 2019 - 14:23

Os serviços de saúde de Teresina notificaram, somente em 2018, o total de 583 casos de violências autoprovocadas, correspondendo a 97,43% tentativas de suicídio e 2,57% automutilações. O dado foi divulgado nesta semana pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), que dispõe de rede extensa de assistência à saúde mental.

Entre os casos registrados, 79% dos pacientes eram do sexo feminino e 21% masculino. O levantamento da FMS abrangeu o estudo da faixa etária mais vulnerável às automutilações e tentativas de suicídio na capital piauiense: 39,62% tinha idade compreendida entre 20 e 34 anos; seguido por 24,70% entre 15 e 19 anos e 24,19% com 35 a 49 anos de idade. Já a notificação dessas violências envolvendo pessoas com 10 a 14 anos correspondeu a 6,17%; 3,95%; com 50 a 64 anos e apenas 0,69% com idade inferior a 10 anos e superior a 65 anos.

Quem faz parte desses números é a estudante Diuliene Santos, de 33 anos, que procurou ajuda no CAPs. Diagnosticada com o transtorno de personalidade, ela apresentava como sintoma a automutilação. “Fui sozinha ao Centro. Tem pessoas que acham que a automutilação é modinha, mas é doença séria, que tem que ser tratada como tal. Foi difícil, mas venci com a ajuda de profissionais que me auxiliaram em todos os minutos”, relembra.

De acordo com o presidente da FMS, Charles Silveira, Teresina vem cumprindo a Lei Federal 13.819/2019 que instituiu no Brasil a Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio. “A nova legislação chama atenção para o problema e estimula a notificação dos casos pelos serviços de saúde. “Também contribui para garantia da assistência adequada, instiga a rede de saúde a organizar mecanismos de prevenção e une vários órgãos, como saúde, educação, imprensa e política para sensibilizar a população sobre o tema”, observa.

O médico psiquiatra da FMS, Francisco de Brito, explica que, em caso de automutilação, tentativa de suicídio ou qualquer outro transtorno psíquico, a conduta dos responsáveis deve ser acolhedora e não julgadora. “Não se deve punir, brigar ou colocar a criança ou adolescente que apresenta esses sintomas de castigo. É preciso compreender, conversar, procurar atendimento na rede de saúde mental. É fundamental uma consulta psiquiátrica para avaliar diagnóstico e iniciar tratamentos”, alerta.

Conheça a rede de saúde mental de Teresina

A rede de saúde mental mantida pela Prefeitura de Teresina é extensa. São 90 Unidades Básicas de Saúde, que podem tratar transtornos mentais leves e, se constatada a necessidade, fazem o encaminhamento do paciente para psicólogo ou psiquiatra. A cidade conta ainda com sete CAPSs, que acolhem pessoas com transtornos mentais severos e persistentes, além do Provida, ambulatório voltado especificamente para aqueles que tentaram suicídio.

Nos casos de urgências psiquiátricas, a exemplo de tentativa de suicídio, a população pode acionar a ambulância do SAMU ou ir por meios próprios para o hospital Areolino de Abreu, unidade que tem psiquiatras 24 horas e é referência para atender casos de urgência psiquiátrica, sem comprometimentos clínicos. Se houver comprometimentos clínicos, a exemplo de um corte profundo, é preciso ir primeiramente para os hospitais de bairro da cidade.

Da Redação

Teresina tem índice grave de infestação do mosquito Aedes aegypti

Publicada em 14 de maio de 2019 - 11:45

Imprimir
Teresina tem índice grave de infestação do mosquito Aedes aegypti

Última atualização: 14 , maio 2019 - 14:31

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina divulgou o segundo Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2019, realizado entre 29 de abril e 03 de maio. O LIRAa deu 2,2 de Índice de Infestação Predial (IIP). Comparando com o primeiro LIRAa, que aconteceu entre 25 de fevereiro e 01 de março, aumentou um estrato para baixo risco e dois estratos para médio risco.

“Chama atenção que a média encontrada é de 2,2. O Ministério da Saúde determina que maior que 1 é sinal de alerta e maior que 2 é sinal de gravidade. Portanto, precisamos não criar mosquito, porque eles estão aí. O número de casos de dengue aumentou de março até agora e hoje nós temos quase 1.200 casos notificados. Chamo atenção para que as pessoas tomem cuidado para não criar mosquito em casa, trabalho, escolas e igrejas. E se a pessoa vier a ter a dengue é importante manter a hidratação, ou seja, urinar transparente 24 horas por dia. Se você sentir dor abdominal, cansaço, tontura, deve procurar imediatamente o serviço de urgência da saúde, pois são sinais de gravidade”, afirma Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS. De janeiro a 7 de maio de 2019 a FMS notificou 1.188 casos de dengue, 191 casos de chikungunya e 20 casos de zika.

O LIRAa acontece quatro vezes ao ano e abrange todas as regiões da cidade. Durante o LIRAa, os agentes de endemias da FMS percorrem uma média de 15 mil imóveis em busca de focos em ralos, piscinas, vasos de planta e outros potenciais criadouros. São enviados os índices de focos por meio da identificação tanto de larvas, como da forma adulta do inseto. Os dados obtidos servirão como base para o desenvolvimento de estratégias de combate ao Aedes aegypti e trabalhos educativos voltados à prevenção da dengue, zika e chikungunya.

Da Redação

Em três meses, Lineu Araújo realiza quase 50 mil atendimentos

Publicada em 8 de maio de 2019 - 12:38

Imprimir
Em três meses, Lineu Araújo realiza quase 50 mil atendimentos

Última atualização: 14 , maio 2019 - 14:31

Um total de 49.501 atendimentos foram realizados no primeiro semestre de 2019 no Centro Integrado de Saúde Lineu Araújo (CISLA), espaço ambulatorial de excelência que disponibiliza consultas, exames, procedimentos e programas especializados gratuitamente pelo SUS.

Trata-se de um Centro especializado em atendimento ambulatorial, administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), que atende pacientes não só de Teresina como também do interior do Piauí. No Lineu Araújo, são mantidas mais de 30 especialidades médicas, algumas exclusivas no sistema público de saúde: alergologia, angiologia, cardiologia, cirurgia geral, cirurgia de mão, cirurgia plástica, cirurgia pediatra, clínica médica, dermatologia, endocrinologia adulto e infantil, gastroenterologia, geriatria, ginecologia, hematologia, infectologia, mastologia, nefrologia, neurologia, neuropediatria, oftalmologia, ortopedia, otorrinolaringologia, pneumologia adulto e infantil, proctologia, psiquiatria, reumatologia adulto e infantil e urologia.

O Centro oferece ainda sete especialidades não médicas como farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, psicologia adulta e infantil social e assistência social. “São 177 médicos e 24 profissionais de saúde em outras especialidades”, informa Mariluce Ferreira, diretora do Lineu Araújo. “Estes profissionais, nos três primeiros meses de 2019, realizaram um total de 43.939 consultas médicas e 5.562 atendimentos de outras especialidades”, diz ela.

Os profissionais de áreas específicas também se organizam em programas para atendimento especializado aos problemas mais pertinentes de saúde pública. Um deles é o Centro de Atenção ao Diabético (CAD), que atende Maria Raimunda Pereira. A aposentada de 62 anos conta que já enfrenta o diabetes há 10 anos, sendo atendida frequentemente no local por profissionais de áreas como endocrinologia e cardiologia. “Gosto do atendimento, estou sempre por aqui”, comenta a paciente. Outras especialidades disponibilizadas pelo CAD são angiologia, nutrição e oftalmologia, além da retaguarda de outras áreas oferecidas nos ambulatórios regulares do Lineu Araújo, como fisioterapia.

Outro programa específico é o de saúde auditiva, responsável pela avaliação multiprofissional das pessoas com deficiência auditiva e distribuição de aparelhos. Profissionais como otorrinolaringologista, fonoaudiólogo, assistente social e psicólogo estão à disposição para promover o diagnóstico e a reabilitação de pessoas que apresentam deficiência auditiva, colaborando assim para melhorar a qualidade de vida dos mesmos e reinseri-las na sua comunidade. “Antes eu não notava que escutava pouco, e comecei a perceber quando assistia televisão. Percebi que só conseguia escutar direito com o volume mais alto. Desde 2014 faço tratamento aqui no Lineu Araújo e hoje consigo escutar bem”, afirma Raimunda Moraes Machado, 55 anos.

No Lineu Araújo também é possível fazer exames de eletrocardiograma, citologia, colposcopia, biópsia, Raios-X, ultrassonografia, mamografia, e ecocardiografia. No primeiro trimestre de 2019 foram 19.439 exames realizados no total, o que dá uma média de 6 mil por mês. Neste mesmo período de tempo, o centro realizou 3.622 procedimentos como curativos, injeção, retirada de ponto, pequenas cirurgias, outras vacinas, procedimentos ortopédicos, neurotomia e aplicações de DIU.

O Centro de especialidades abriga ainda um Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), dedicado a procedimentos mais complexos que o oferecido nas Unidades Básicas de Saúde, e programas específicos para tratamento de dor, hormônio do crescimento, saúde auditiva (com fornecimento de aparelhos de surdez), fornecimento de bolsas para colostomizados, além do Provida – ambulatório de orientação a pessoas com ideação suicida – e um ginásio para tratamento em fisioterapia para pacientes em pré e pós operatório nas disfunções músculos-esqueléticas, alterações motoras e em pacientes com distúrbios neuro-cinético-funcionais sem complicações.

Para ser consultado no local e ter acesso aos serviços, o usuário precisa de encaminhamento de médico clínico geral da rede pública de saúde. A porta de entrada para consulta com clínico geral são as Unidades Básicas de Saúde, que contam com as Equipes Estratégia Saúde da Família.

 

Da Redação

Teresina já imunizou mais de 42% do público alvo contra a gripe

Publicada em 6 de maio de 2019 - 15:10

Imprimir
Teresina já imunizou mais de 42% do público alvo contra a gripe

Última atualização: 14 , maio 2019 - 14:31

Em menos de um mês do início da Campanha de Vacinação, mais de 42% do público alvo já foi imunizado contra a gripe. Desde o dia 10 de abril, 95.992 pessoas receberam sua dose, das quais 12.438 foram apenas no dia D, que aconteceu no último sábado (04).

A porcentagem supera a média nacional, que até a manhã de hoje (06), registra cobertura de 41,86%. Para Teresina, a expectativa é vacinar 223 mil pessoas até o fim da campanha, no dia 31 de maio. “É fundamental que a população entenda a importância de se vacinar para que não possam contrair os vírus da influenza H1N1, H3N2 e influenza B, que estão aí no ambiente”, disse o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS) Charles da Silveira. “Por isso, fazemos esse apelo às pessoas dos públicos-alvo que possam comparecer aos postos e efetivar a sua vacina, é importante e é fundamental”, completou o presidente.

Para atingir esta meta, a FMS está mantendo 104 salas abertas todos os dias, em Unidades Básicas de Saúde (UBS) e hospitais. Têm direito à vacina contra a gripe os idosos, gestantes, crianças de seis meses a menores de seis anos, puérperas (mulheres com até 45 dias de pós parto), trabalhadores da saúde, população indígena, pessoas privadas de liberdade, professores e pessoas com doenças crônicas, além dos funcionários do sistema prisional, presos e policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.

A diretora de Vigilância em Saúde da FMS, Amariles Borba, explica que a escolha do público se dá em razão de serem camadas da população mais suscetíveis ao vírus e com mais chances de agravamento da doença, que nestes casos pode levar a internações e até mesmo a morte. “É importante que ela seja tomada todos os anos, pois o vírus está sempre em mutação; a vacina deste ano é diferente da do ano passado, por exemplo”, explica. A diretora ressalta que a vacina é segura, feita com fragmentos do vírus morto e a possibilidade de efeitos adversos é mínima.

A Influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos ou nariz.

Da Redação

Armadilha recolhe 458.000 ovos de mosquito da dengue em Teresina

Publicada em 2 de maio de 2019 - 14:48

Imprimir
Armadilha recolhe 458.000 ovos de mosquito da dengue em Teresina

Última atualização: 14 , maio 2019 - 14:31

Em uma iniciativa para combater o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) instala armadilhas que evitam a proliferação de novos mosquitos em pontos estratégicos de Teresina. As chamadas ovitrampas utilizam água parada e palheta de eucatex (madeira), simulando o ambiente perfeito para que as fêmeas depositem seus ovos. Com a estratégia, somente entre janeiro e abril deste ano foram recolhidos 458.435 mil ovos do mosquito em Teresina.

“A ovitrampa, que evita que os ovos se transformem em mosquitos adultos, é colocada em locais de possibilidade de maior multiplicação dos mosquitos, como em pequenas borracharias, hortas, canteiro de obras e sucatas. Após a retirada, o nosso laboratório faz a análise, identificação e contagem dos ovos. Ao final, estes são destruídos”, explica Oriana Bezerra, gerente de Zoonoses da FMS.

De acordo com o presidente da FMS, Charles Silveira, a FMS realiza inúmeras ações de combate ao mosquito no decorrer do ano. “Nessa luta, que é a favor da saúde e da vida, contamos com o apoio da população, que com atitudes bastante simples, como a inspeção semanal de sua própria casa para evitar o acúmulo de água parada, pode impedir a proliferação do Aedes aegypti”.

Amariles Borba alerta ainda que os meses mais críticos, considerados como período de risco na cidade, são de fevereiro a junho. “O período chuvoso, associado à falta de cuidados domésticos, contribui para o aumento de criadouros. Em Teresina, por conta das condições climáticas, o mosquito evolui de ovo para mosquito adulto em cinco dias, situação que difere de vários locais do Brasil em que o ciclo de criação do mosquito é de dez dias”.

Confira abaixo dicas para evitar a proliferação do Aedes Aegypti:

-Vire todas as garrafas com a boca para baixo e evite que acumule água dentro delas

-Não deixe água acumulada sobre a laje

-Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada

-Mantenha bem tampados tonéis e barris d’água

-Mantenha a caixa d’água bem fechada. Coloque também uma tela no ladrão da caixa d’água

-Remova folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas

-Lave por dentro, com escova e sabão, os utensílios usados para guardar água em casa

-Troque a água de vasos e de plantas aquáticas e lave-os com água e sabão uma vez por semana

-Coloque no lixo todo objeto utilizado que possa acumular água

-Encha de areia os pratos das plantas ou lave-os semanalmente

-Lave semanalmente por dentro os tanques utilizados para guardar água

-Feche bem os sacos de lixo e deixe-os fora do alcance de animais

-Lave semanalmente o recipiente de água dos climatizadores

 

Da Redação

DESTAQUE

Teresina lidera gastos com saúde com quase 600 reais por pessoa

Dado é do Conselho Federal de Medicina relativo a 2017

Publicada em 28 de janeiro de 2019 - 14:18

Imprimir
Teresina lidera gastos com saúde com quase 600 reais por pessoa

Última atualização: 28 , janeiro 2019 - 14:18

Teresina lidera entre as capitais do Nordeste com maior investimento em saúde por pessoa com R$ R$590,71no ano de 2017. O dado foi divulgado recentemente no site do Conselho Federal de Medicina (CFM) e diz respeito a 2017.

No ranking geral é a terceira capital do país que mais gastou recursos próprios com ações e serviços na área da saúde. Em primeiro lugar ficou a cidade de Campo Grande (MS) e em segundo São Paulo (SP).

O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Charles Silveira, avalia o dado e ressalta os desafios da pasta da saúde: “O investimento aplicado pela Prefeitura de Teresina na área da saúde é alto. Nós temos uma rede complexa e grande, e precisamos, para melhorar este gasto é otimizar cada vez mais o resultado, que funcione o sistema como um todo, inclusive que haja maior co-participação do Governo do Estado, investindo em hospitais da capital e do interior”, diz.

“A Prefeitura de Teresina quer reduzir gastos, sem comprometer e sem diminuir o atendimento da população. Para que isso ocorra, é necessário que haja parceria com o Governo do Estado e Governo Federal. Estamos otimizando também os processos de trabalho; existe uma equipe de auditores, procuradores e controladores que estão buscando encontrar mecanismos para que possamos melhorar os gastos na saúde e otimizar o resultado, de modo a satisfazer o usuário”, argumenta o presidente.

Ele explica ainda que Teresina atrai pacientes vindos do interior: “A capital busca ter resolutividade e dispõe de diversos serviços pelo SUS, o que atrai a vinda de muitos pacientes. Outra questão é a geográfica, dada a proximidade existente entre Teresina e municípios do leste do Maranhão. Há também pouca oferta dos serviços especializados nos municípios do Piauí. É preciso que o Governo do Estado fortaleça a saúde no interior, estratégia que acarretaria na vinda de menos pacientes para Teresina”.

Uma das metas para 2019 é a solicitação da Revisão da Programação Pactuada Integrada (PPI), documento que define onde serão prestados os serviços especializados do SUS no Piauí e o seu financiamento a quem está efetivamente prestando o atendimento: “É preciso revisar urgentemente a PPI, pacto feito no ano de 2009, pois, de lá para cá, a área da saúde sofreu mudanças consideráveis. O nosso objetivo é melhorar o atendimento e garantir o seu financiamento”, finaliza Charles.

Conheça os serviços da FMS

A FMS é responsável por administrar 10 hospitais municipais, 4 Maternidades, o Lineu Araújo, o SAMU, 2 UPAs e, ainda, o HUT, Pronto Socorro especializado, habilitado como Unidade de Assistência de Média e Alta Complexidade em Traumatologia e Ortopedia. Na área da Atenção Básica, são 90 Unidades Básica de Saúde, distribuídas nas 4 zonas da cidade. Além disso, conta com o Laboratório Raul Bacelar, 03 Centros de Especialidade Odontológica (CEO) e 07 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

A Fundação é também responsável pela gestão do SUS no âmbito municipal e atua como órgão planejador, fiscalizador, regulador, autorizador e pagador das ações em saúde. Isso porque elabora documentos de planejamento; fiscaliza a aplicação dos recursos financeiros; coordena o cadastro dos estabelecimentos no CNES; autoriza todos os procedimentos de média e alta complexidade realizados pelos prestadores de serviço ao SUS e gerencia o Fundo Municipal de Saúde.

Além disso, a FMS é responsável por administrar o sistema de marcação de consultas e exames especializados do SUS, o Gestor Saúde. Diariamente, este sistema ofertas vagas para que os 224 municípios do Piauí possam usufruir do atendimento especializado em Teresina.

CONTRATAÇÃO

FMS convoca 77 aprovados em processo seletivo

Os novos profissionais irão substituir servidores em licença ou afastamento

Publicada em 14 de dezembro de 2018 - 12:20

Imprimir
FMS convoca 77 aprovados em processo seletivo

Última atualização: 14 , dezembro 2018 - 12:20

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está convocando 77 candidatos aprovados no Processo Seletivo Edital 2/2017, para que compareçam, a partir do dia 17 de dezembro, à sede da instituição para que sejam providenciados os procedimentos para a sua contratação.

Um total de 802 candidatos aprovados no Processo Seletivo Edital 2/2017 já foram chamados até o momento. Eles estão sendo lotados nas Unidades Básicas de Saúde, hospitais e outras unidades de saúde do município, em substituição a profissionais em licença ou afastamentos.

Os candidatos devem se dirigir ao Núcleo de Planejamento, Recrutamento e Seleção na sede da FMS, que fica na Rua Governador Artur de Vasconcelos, 3015, bairro Aeroporto, de segunda a quinta-feira, das 8h às 12h30. “Ressaltamos que os atendimentos para a entrega de documentação, perícia médica (a ser realizada no IPMT) e assinatura de contrato, serão agendados respeitando a quantidade de atendimentos estabelecida por dia”, informa João Luciano de Castro e Sousa, chefe do Núcleo de Planejamento, Recrutamento e Seleção de Pessoa.

O prazo para que os aprovados comparecerem à FMS é de 30 dias, a contar da publicação do Edital de Convocação no Diário Oficial do Município.

Edital de convocação

Lista de documentos exigidos

PROGRAMA

FMS investe mais de 1 milhão em aparelhos auditivos em 2018

O Programa de Saúde Auditiva conta com profissionais como otorrinolaringologistas, fonoaudiólogos, assistente social e psicólogo, que atendem nos períodos de manhã e tarde.

Publicada em 7 de dezembro de 2018 - 12:11

Imprimir
FMS investe mais de 1 milhão em aparelhos auditivos em 2018

Última atualização: 7 , dezembro 2018 - 12:11

O Centro Integrado de Saúde Lineu Araújo (CISLA) mantém o Programa de Saúde Auditiva do Ministério da Saúde desde 2009. O local é responsável pela avaliação multiprofissional das pessoas com deficiência auditiva. Em 2018, foram entregues 1.368 aparelhos auditivos para os pacientes do CISLA, totalizando o investimento de R$ 1.200.000.

“Antes eu não notava que escutava pouco, e comecei a perceber quando assistia televisão. Percebi que só conseguia escutar direito com o volume mais alto. Desde 2014 faço tratamento aqui no Lineu Araújo e hoje consigo escutar bem”, afirma Raimunda Moraes Machado, 55 anos.

O Programa de Saúde Auditiva conta com profissionais como otorrinolaringologistas, fonoaudiólogos, assistente social e psicólogo, que atendem nos períodos de manhã e tarde. Segundo informa a coordenadora Cecita Amorim, o programa tem por objetivo realizar o diagnóstico e a reabilitação de pessoas que apresentam deficiência auditiva, colaborando assim para melhorar a qualidade de vida dos mesmos e reinseri-las na sua comunidade. Em 2018, 550 pessoas ingressaram no programa.

“A população tem acesso a aparelhos auditivos digitais de várias marcas e modelos, desde retroauriculares (que se posicionam atrás da orelha) como os intra aurais (que são personalizados e se posicionam dentro da orelha). Os tipos são indicados conforme o grau e tipo de perda auditiva e comprometimento na qualidade de vida do paciente”, conta a coordenadora Cecita Amorim.

Para ingressar no programa, é preciso apresentar documentos como RG, CPF, cartão do SUS, comprovante de residência, exame audiológico e laudo médico comprovando a perda auditiva. Pacientes de Teresina podem entregar esta documentação na Central do SUS. Já os pacientes do interior do estado devem se dirigir à Secretaria de Saúde do seu município e aguardar o posterior agendamento.

“Ao ingressar no programa, o paciente comparecerá para consultas, exames audiológicos para avaliação da sua perda auditiva e realização da seleção do aparelho auditivo que melhor se adapte ao seu caso”, explica Cecita Amorim. Uma vez recebido o aparelho auditivo, o paciente passa pelos devidos ajustes e recebe orientações da equipe. “Ele deve ainda comparecer aos retornos periódicos e reavaliações anuais para acompanhamento da perda auditiva e do funcionamento do mesmo”, finaliza a coordenadora.

FAXINA DOS BAIRROS

Porto Centro e Palitolândia recebem mutirão de limpeza neste sábado (17)

Publicada em 16 de novembro de 2018 - 17:04

Imprimir
Porto Centro e Palitolândia recebem mutirão de limpeza neste sábado (17)

Fonte: O mutirão tem como objetivo evitar criadouros do mosquito Aedes aegypti

Última atualização: 16 , novembro 2018 - 17:04

Os bairros Porto Centro (zona Leste) e Palitolândia (região do Angelim, zona Sul) serão os locais do mutirão de limpeza e educação da Prefeitura de Teresina. A Faxina nos Bairros, que acontece neste sábado (17) a partir das 8h, tem por objetivo evitar a formação de criadouros do Aedes aegypti, mosquito transmissor da zika, dengue e chikungunya.

A ação é uma parceria entre a Fundação Municipal de Saúde (FMS) e as Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs). No Porto Centro, o ponto de partida será no Mercadinho do cruzamento entre as ruas Senador Mendonça Clark e Deolindo Moura. O quadrante percorrido é o formado pelas pela Avenida Presidente Kennedy e as ruas Jornalista Joel Silveira, Luis Lopes Sobrinho e Deputado Sebastião Leal. Na Palitolândia, o ponto de encontro será na Igreja Católica Santa Rita De Cassia. O quadrante percorrido é aquele formado pela Rua Dourado, Rua Plataforma, Rua Curimatá e Rua Apóstolo Simão.

A Faxina é fruto da colaboração entre setor público e comunidade na recolhida do lixo doméstico, que tem potencial de se tornar criadouro do Aedes aegypti. “Durante a semana, as equipes avisam os moradores de dois bairros da cidade para fazer uma limpeza em sua casa e depositar na calçada todo o lixo doméstico, que será recolhido no sábado por um caminhão de limpeza. Pedimos especial atenção para o lixo que não é recolhido pela limpeza regular, como eletrodomésticos e móveis de grande porte”, lembra Oriana Bezerra, gerente de Zoonoses da Fundação Municipal de Saúde.

Também no sábado acontece uma mobilização educativa, em que os profissionais da FMS percorrem as casas com orientações de prevenção à dengue, zika e chikungunya, suas sequelas e como evitar os focos do Aedes aegypti dentro de suas casas e vizinhança.

 

TECNOLOGIA

Laboratório Raul Bacelar é pioneiro ao usar equipamento automatizado para sumário de urina

Publicada em 8 de novembro de 2018 - 17:07

Imprimir
Laboratório Raul Bacelar é pioneiro ao usar equipamento automatizado para sumário de urina

Última atualização: 8 , novembro 2018 - 17:07

A Prefeitura de Teresina, através do Centro de Diagnóstico Dr. Raul Bacelar, é pioneira ao utilizar equipamento automatizado para realização do exame sumário de urina. O Raul Bacelar já realizou de janeiro a outubro deste ano, 2.003.617. E a meta é alcançar os 2.400.000 durante todo o ano.

“Com esse equipamento automatizado tivemos o ganho na segurança, agilidade no resultado e na qualidade do exame. A amostra de urina é colocada no equipamento, que visualiza a sedimentoscopia e a microscopia, que antes era feito com auxílio de microscópio. Isso demandava tempo e tinha o risco de troca de amostra pelo volume de exames”, explica Evelma Vasconcelos, diretora do Centro de Diagnóstico Dr. Raul Bacelar.

Ela fala ainda que o equipamento automatizado para realização do exame sumário de urina dá mais segurança no processo. “Pois o material já vem etiquetado com o código do nosso sistema. O resultado do sumário de urina também é agilizado com este equipamento, pois ao ser realizada a análise de cada amostra todas as imagens são lançadas em computador, quando os próprios bioquímicos já liberam o resultado e lançam no sistema para ser impresso”, diz.

O Centro de Diagnóstico Dr. Raul Bacelar conta com 96 postos de coleta, atendendo toda a rede pública municipal: atenção básica, rede hospitalar e ainda alguns órgãos estaduais, federais e instituições filantrópicas como Hospital do Mocambinho, Tribunal de Justiça e Hospital São Carlos Borromeu.

No total dos postos de coleta do Raul Bacelar, todos estão informatizados, imprimindo os resultados na própria unidade, bem como o usuário pode acessar estes resultados em qualquer computador.
A Prefeitura de Teresina busca a modernização dos serviços aos usuários da rede pública de saúde. Desde agosto de 2017 o Laboratório Raul Bacelar implantou uma nova forma de disponibilizar os resultados de exames, que passou a ser online.