negociação pode acontecer

Servidores da saúde de Teresina decretam Estado de Greve

A mudança ocorreu devido ao agendamento de uma negociação com a Fundação Municipal de Saúde (FMS) para a próxima semana.

Publicada em 7 de julho de 2018 - 11:54

Imprimir
Servidores da saúde de Teresina decretam Estado de Greve

Última atualização: 7 , julho 2018 - 11:54

A greve dos servidores da saúde, que era para começar na ultima quinta-feira (05), foi suspensa e a categoria decidiu  Estado de Greve,após Assembleia Setorial Unificada. A mudança ocorreu devido ao agendamento de uma negociação com a Fundação Municipal de Saúde (FMS) para a próxima semana.

Em nota, o Sindicato dos (as) Servidores (as) Públicos (as) Municipais de Teresina (Sindserm) informa que o Estado de Greve permite que, conforme o andamento das negociações, o movimento paredista pode retornar a qualquer momento.

O movimento abrange assistentes sociais, farmacêuticos, psicólogas, profissionais de radiologia, administrativos, agentes de portaria, técnicos de patologia, médicos e trabalhadores do SAMU.

Os servidores estiveram na manhã da última quinta-feira (05) na frente à FMS para realizar um ato e cobrar respostas da gestão sobre as demandas do setor.

Estado de Greve

Professores da UESPI ameaçam greve geral

Na assembleia foi aprovado o estabelecimento de um prazo de até a próxima quarta-feira, (13/06), para que o Governo do Estado apresenta soluções as demandas da categoria.

Publicada em 7 de junho de 2018 - 20:02

Imprimir
Professores da UESPI ameaçam greve geral

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 8 , junho 2018 - 08:38

Os professores da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) aprovaram, em Assembleia Geral nesta quinta-feira, (07/06), entrar em estado de greve e, ainda, ameaçam deflagrar greve geral.

Na assembleia foi aprovado o estabelecimento de um prazo de até a próxima quarta-feira, (13/06), para que o Governo do Estado apresenta soluções as demandas da categoria.

Segundo a professora Rosângela Assunção, coordenadora geral da Sessão Sindical dos Docentes da UESPI/ ADCESP, caso o governo não fazer novas negociações com a categoria irão deflagrar greve por tempo indeterminado.

“Estamos desde fevereiro tentando abrir uma janela de negociações, mas até agora o governo não apresentou sequer uma proposta para as reivindicações da categoria. Vamos esgotar todos as tentativas de negociação”, ressaltou.

A ADCESP destaca que mesmo saindo do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal e tendo sido acordado em reunião, o Governo do Estado ainda não implementou as promoções, progressões e mudanças de regime de trabalho e nem regularizou o salário dos docentes.

NEGOCIAÇÕES

Haverá na manhã desta quarta-feira, (13/06), uma audiência de negociação com o Secretário de Administração, Ricardo Pontes. O resultado desta reunião será, devidamente, avaliado em assembleia geral a ser realizada na quinta-feira (14/06).