"Infame"

CREA condena vídeo de piauiense insultando mulher na Copa do Mundo

Ele é um dos seis torcedores brasileiros que aparecem em um vídeo constrangendo uma mulher estrangeira na Copa do Mundo da Rússia.

Publicada em 20 de junho de 2018 - 10:36

Imprimir
CREA condena vídeo de piauiense insultando mulher na Copa do Mundo

Última atualização: 20 , junho 2018 - 15:33

“Infame episódio de misoginia e sexismo”, assim classifica o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (Crea-PI), diante de um episódio protagonizado por um engenheiro civil, piauiense, natural da cidade de Jaicós. Ele é um dos seis torcedores brasileiros que aparecem em um vídeo constrangendo uma mulher estrangeira na Copa do Mundo da Rússia.

Os homens fazem piadas de cunho sexual a vítima, que aparenta não entender o que eles estavam falando. O vídeo virualizou nas redes sociais no final de semana e chegou até o Cofea e Crea-PI.

Em nota, as entidades lamentam o episódio, classificado como “infame” e “vergonhoso”.

“O exercício da engenharia abrange a promoção da segurança, da qualidade de vida, da sustentabilidade, da proteção aos valores mais caros da experiência profissional e não o protagonismo de cenas lamentáveis e vergonhosas que desrespeitam a mulher, estrangeiros ou qualquer pessoa”, afirma.

O piauiense tem registro profissional no sistema das entidades, e, inclusive, é ex-inspetor do CREA-PI. Em 2015, ele foi detido pela Polícia Federal suspeito de desviar dinheiro público e fraude em licitações na prefeitura de Araripina (PE).

NOTA COMPLETA

O Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (Crea-PI) lamentam profundamente que um profissional com registro no Sistema Confea/Crea, tenha participado do infame episódio de misoginia e sexismo realizado por um grupo de brasileiros durante a Copa do Mundo 2018.

O exercício da engenharia abrange a promoção da segurança, da qualidade de vida, da sustentabilidade, da proteção aos valores mais caros da experiência profissional e não o protagonismo de cenas lamentáveis e vergonhosas que desrespeitam a mulher, estrangeiros ou qualquer pessoa.

Desde 2014 o Confea possui um grupo de trabalho Equidade de Gênero e o código de ética das profissões ressalta que a “a profissão é alto título de honra e sua prática exige conduta honesta, digna e cidadã”.

O Confea e o Crea-PI ressaltam que atitudes como as protagonizadas podem caracterizar infração ao código de ética profissional já que o mesmo ressalta que “constitui-se infração ética todo ato cometido pelo profissional que atente contra os princípios éticos, descumpra os deveres do ofício, pratique condutas expressamente vedadas ou lese direitos reconhecidos de outrem”.

Assessoria de Comunicação Confea/Crea-PI

BRASILEIROS PODEM RESPONDER POR CRIME NA RÚSSIA

Nesta quarta-feira (20/06), a jurista russa Alyona Popova fez uma denúncia formação e escreveu uma petição contra o episódio. Dessa forma, os brasileiros que aparecem no vídeo podem responder por crime na Rússia.

A partir de agora, o Ministério de Assuntos Interiores deve começar a investigação.

 

Zona Sudeste

Engenheiro é morto com seis facadas no Bairro Recanto dos Pássaros

O veículo com o corpo do engenheiro foi encontrado em obra do empreendimento que trabalhava.

Publicada em 8 de junho de 2018 - 15:51

Imprimir
Engenheiro é morto com seis facadas no Bairro Recanto dos Pássaros

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 9 , junho 2018 - 09:34

Domingos Sávio Galiza, 70 anos, engenheiro, foi assassinado com seis golpes de faca dentro de seu carro na manhã desta sexta-feira, (08/06), no Bairro Recantos dos Pássaros, zona Sudeste de Teresina.

O veículo com o corpo do engenheiro foi encontrado em uma obra do empreendimento que trabalhava. Uma faca foi encontrada no veículo e pode ter sido usada no crime.

De acordo com a Polícia Militar, do 8ª BPM, a vítima foi atingida no tórax e no pescoço e estava caída no banco do passageiro. Além disso, nenhum pertence foi roubado.

O crime será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O engenheiro era casado e deixou três filhos.