Banco Popular de Teresina já concedeu R$ 1 milhão em empréstimos este ano

Publicada em 12 de junho de 2019 - 8:00

Imprimir
Banco Popular de Teresina já concedeu R$ 1 milhão em empréstimos este ano

Última atualização: 13 , junho 2019 - 12:18

O Banco Popular de Teresina já concedeu, de janeiro a maio deste ano, R$ 1 milhão em empréstimos a pequenos empreendedores de Teresina. A meta é que, até o final do ano, esse valor dobre e alcance os R$ 2 milhões.

Um dos clientes é o pequeno empreendedor Silvestre Nerio Santos Melo, 24 anos. Ele trabalha com a produção de bombons recheados e, neste ano, pretende expandir o seu negócio. Para isso, ele decidiu recorrer ao Banco Popular pela primeira vez. “Preciso comprar um freezer para armazenar os bombons. Solicitei o empréstimo para fazer a compra e vai dar certo”, comemorou.

Ele conta que atua há três anos neste ramo e, além de ele mesmo vender os produtos, trabalha também com revenda. “Esta é minha única fonte de renda e tem dado certo, agora quero expandir o negócio, e, com o empréstimo, eu vou conseguir dobrar minha produção”, pontuou.

Já a estudante do curso técnico de enfermagem, Elaine Patrícia Sousa, 20 anos, atua como revendedora de produtos de cosméticos, há um ano, e decidiu que quer apostar nesse ramo e expandir sua atuação nessa área. Um empréstimo junto ao Banco Popular foi a forma que ela encontrou para dar andamento nos seus planos. “Eu já trabalho com uma marca e quero trabalhar com outras, para isso preciso investir um pouco mais e o empréstimo é uma garantia de que meu negócio pode crescer”, afirmou.

O Banco Popular de Teresina possibilita aos pequenos empreendimentos, sobretudo os de natureza solidária, o acesso ao microcrédito, visando contribuir para a elevação do nível de renda e geração de trabalho para a população de baixa renda de Teresina.

Linhas de crédito

O gerente do Banco Popular, Michel Sena, explica que a instituição trabalha com duas linhas de crédito, Capital de Giro e Investimento em Maquinas e Equipamentos. No primeiro, o limite máximo é de R$ 3.300, em empréstimos; no segundo, o limite é R$ 9 mil. “Para este ano, nós mantivemos a mesma taxa de juros, de 1,65%, que é abaixo dos outros bancos, isso é possível porque o Banco Popular não visa lucro”, disse.

Ele afirma ainda que, baseado nos empréstimos já realizados junto ao banco neste ano, tem percebido uma reação do setor econômico. “Ainda é uma reação tímida, mas já percebemos uma evolução positiva. Clientes que em 2018 não pegaram empréstimo, neste ano já solicitaram. Registramos também muita gente buscando negociar dívidas”, pontuou.

Para solicitar um empréstimo são necessárias as cópias e os originais do RG, CPF, cartão bancário, comprovante de endereço (entregue pelos Correios) em nome do proponente com CEP atualizado e comprovação da atividade. O Banco Popular atende de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h30.

Da Redação

 

Empreendedorismo: empresas de Teresina recebem “Selo Dona Saló”

Publicada em 26 de abril de 2019 - 7:57

Imprimir
Empreendedorismo: empresas de Teresina recebem “Selo Dona Saló”

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:44

Em uma solenidade emocionante, nove empresas privadas de Teresina receberam, na noite nesta quinta-feira (25), o “Selo Dona Saló – Empresa Promotora de Igualdade de Gênero” . O evento foi realizado no Teatro João Paulo II, localizado na zona Sudeste da capital. O Selo, que está na sua primeira edição, é uma iniciativa da Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Semdec) e da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM), e homenageia  empresas que promovem a igualdade de gênero no mercado de trabalho.

Foram agraciadas as empresas: Águas de Teresina, Bioanálise, Botica Farmácia de Manipulação, Credishop, C2 Transportes, FATESP, La Vertu, Studio Iara Vaz e Tv Rádio Clube.

“Com a criação do Selo Dona Saló estamos homenageando a mulher guerreira, trabalhadora e empreendedora, ao mesmo tempo, chamando a atenção para a política de igualdade de gênero.  Estamos dando visibilidade à causa do direito das mulheres, fazendo uma Teresina mais justa. Esperamos que esta singela, porém bastante significativa homenagem possa ser uma marca, que possa ser exibida com orgulho pelas empresas. Desejamos que esse selo possa se transformar em uma boa tradição e que este seja o primeiro de uma grande sequência de passos futuros” disse o prefeito Firmino Filho.

“É de grande importância esse reconhecimento do trabalho da minha bisavó, que foi uma mulher muito importante na história de Teresina para as mulheres empreendedoras, no sentido de mostrar nosso trabalho, nosso valor. A gente está sempre lutando contra a desigualdade de gênero, que não existe só aqui, mas em todo país, então esse incentivo às empresas tem um valor enorme porque só a partir do momento em que gente faz visível essa realidade é que a gente consegue ir transformando as coisas”, falou Camila Rabelo, bisneta de Dona Saló.

Neste primeiro ano, 31 empresas se inscreveram no projeto e passaram pelas três primeiras etapas que dispõe no regulamento. Destas, apenas 16 continuaram na “disputa” e passaram pelas etapas de visitas institucionais e avaliação final, que escolheu nove empresas, entre as categorias pequeno, médio e grande porte, que cumprissem os cinco critérios de Responsabilidade Social: empregabilidade e liderança de Mulheres, igualdade salarial; saúde e qualidade de vida; educação e prevenção à violência.

“A intenção é reconhecer que as mulheres tem tanto potencial quanto os homens,  estimulando um olhar diferenciado. Queremos uma sociedade justa e igualitária. Temos força, capacidade e habilidades iguais às dos homens”, afirmou Marcilane Gomes, secretária da SMPM.

Segundo o Secretário da Semdec, Venâncio Cardoso, ações como essas são de grande importância para estimular o denvolvimento do Setor Privado no fomento às práticas que contribuam para a igualdade efetiva entre homens e mulheres nas várias dimensões sociais.

“Estamos muito felizes por essa primeira edição e a aceitação das empresas do município porque o nosso objetivo é a conscientização. Vamos lançar o edital da segunda edição do Selo Dona Saló no mês de agosto e esperamos reviver esse momento por muitos anos”, declarou Venâncio.

Sobre Dona Saló

Maria Salomé Silva Rabelo, a Dona Saló, foi proprietária da conhecida “Casa Saló”, loja localizada no Centro de Teresina, referência no comércio de variedades na capital na década de 60.

Dona Saló foi exemplo de trabalho, luta e tenacidade, obstinada pelo trabalho, mas igualmente dedicada à família. Uma mulher à frente do seu tempo.

 

Da Redação