Evaldo Gomes convoca debate a respeito da obra de duplicação das BRs

Publicada em 29 de maio de 2019 - 7:32

Imprimir
Evaldo Gomes convoca debate a respeito da obra de duplicação das BRs

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:47

O deputado Evaldo Gomes (Solidariedade), comentou nesta terça-feira (28) que fez requerimento solicitando uma audiência pública com o objetivo de tratar da duplicação das BRs 343 e 316, a ser realizada na próxima segunda-feira (3). A audiência pública, segundo ele, deverá acontecer na Comissão de Infra-estrutura.

“A duplicação das BRs é uma obra que já ultrapassa mais de cinco anos e há uma necessidade desse debate, porque existe uma ansiedade muito grande, por parte da classe empresarial e por parte da população do Piauí, especialmente de quem mora na cidade de Teresina”, comentou o parlamentar.

O deputado justifica ainda que em Teresina estão existindo constantes engarrafamentos nos entroncamentos. Para a audiência pública estão sendo convidados representantes do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit), da Secretaria de Infra-estrutura, o secretário de Planejamento e ainda a Procuradoria Geral do Estado (PGE).

“É preciso que tenhamos conhecimento de como está sendo realizada essa obra. Há muito tempo está parada ou por ora retorna. Precisamos saber quanto já foi investido, se existem recursos para concluir a obra, Enfim, são duas obras de grande importância para nossa capital”, reforçou o parlamentar, acrescentando que, talvez, Teresina seja a única capital onde as entradas não são duplicadas e que o debate deverá ser sadio, independente de quem seja Governo ou oposição.

Da Redação

Deputado Marcelo Ramos presidirá comissão especial da Previdência

Publicada em 25 de abril de 2019 - 12:24

Imprimir
Deputado Marcelo Ramos presidirá comissão especial da Previdência

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:44

O presidente da comissão especial da Câmara dos Deputados que vai analisar o mérito da proposta da reforma da Previdência será o deputado Marcelo Ramos (PR-AM). A relatoria caberá ao deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). A Câmara vai instalar hoje (25) a comissão especial.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira (25) pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), após reunião com líderes de partidos governistas e com o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, que apresentou aos parlamentares os dados desagregados que embasaram a proposta enviada pelo governo federal ao Congresso.

Reunião foi na residência oficial da Câmara

“Acho que, com essa construção, nós começamos uma segunda etapa com a certeza que vamos fazer o debate, vamos mostrar aos brasileiros e aos parlamentares que essa reforma vai, sem dúvida nenhuma, pedir uma colaboração dos que ganham mais”, disse Maia, na saída da residência oficial da presidência da Câmara, no Lago Sul, em Brasília.

Segundo o presidente da Câmara, os brasileiros que ganham menos serão beneficiados porque não terão “perdas com a reforma”. Para Maia, com a aprovação da Previdência, haverá recuperação da economia com a geração de empregos para as pessoas de menor renda.

O colegiado que vai analisar a proposta de emenda à Constituição da reforma da Previdência (PEC 6/19 será composto por 49 membros e 49 suplentes.

Agência Brasil

Estabelecimentos com caixa eletrônico serão obrigados a manter segurança

Publicada em 23 de abril de 2019 - 8:06

Imprimir
Estabelecimentos com caixa eletrônico serão obrigados a manter segurança

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:44

Farmácias, postos de combustíveis, casas lotéricas e todos os estabelecimentos que possuam serviço semelhante poderão ser obrigados a manter segurança privada e armada nos horários de funcionamento. A proposta está tramitando na Assembleia Legislativa como projeto de lei de autoria do deputado Henrique Pires (MDB), que é presidente da Comissão de Meio Ambiente e Defesa do Consumidor.

“Devido as quantias vultuosas que estes estabelecimentos movimentam, temos visto no Piauí o crescimento do número de vítimas, não só os comércios, mas a pessoas que fazem uso destes serviços sem que nenhuma medida efetiva seja tomada. A presença de seguranças nestes locais inibe a ação dos bandidos”, explica o deputado. A proposta ainda deve ser apreciada na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça).

Pelo projeto do emedebista os estabelecimentos que descumprirem a lei, caso ela venha a ser aprovada, podem ser multados em até R$ 5 mil reais e terem a licença de funcionamento suspensa até que regulamentem o cumprimento da norma.

Existe hoje no Congresso propostas parecidas em tramitação. Os projetos de autoria dos deputados federais Paulo Magalhães (DEM-BA) e Henrique Oliveira (PR-AM); uma foi apresentada em 2009 e a outra em 2011. Henrique Oliveira reapresentou em 2011 a proposta de Paulo Magalhães, o projeto ainda aguarda posicionamento do plenário.

“Essas iniciativas não são para proteger as empresas que oferecem estes serviços, mas sim o consumidor que usa os serviços e não tem segurança pra isso”, explica o deputado.

Da Redação

Gustavo Neiva denuncia paralisação dos serviços essenciais

O parlamentar considera que a segurança pública não atende as necessidades da população

Publicada em 15 de abril de 2019 - 15:27

Imprimir
Gustavo Neiva denuncia paralisação dos serviços essenciais

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:45

O deputado Gustavo Neiva questionou a paralisação nos primeiros 100 dias do governo de Wellington Dias. Para ele, a saúde, o transporte escolar e a segurança pública apresentam deficiências que precisam ser sanadas com a máxima urgência. “O governo não tem que funcionar apenas nos 100 primeiros dias, mas do primeiro ao último dia”, cobrou.

O parlamentar considera que a segurança pública não atende as necessidades da população. “Veja o exemplo de José de Freitas, onde são denunciados assaltos todos os dias e a única viatura que deveria atender ao município está quebrada. Na educação, as aulas começaram há mais de 60 dias e até agora o transporte escolar não está funcionando”, disse.

MELHORIAS

Deputado solicita recuperação e sinalização de rodovias e no Sul do Piauí

O parlamentar citou os trechos que compreendem a PI-144, São Braz do Piauí, Povoado de Currais, Bonfim do Piauí e Anísio de Abreu; PI-468, Bonfim do Piauí a Várzea Branca

Publicada em 10 de abril de 2019 - 16:29

Imprimir
Deputado solicita recuperação e sinalização de rodovias e no Sul do Piauí

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:45

As rodovias estaduais que cruzam os municípios de São Raimundo Nonato, São Braz, Bonfim do Piauí e Várzea Branca, na região Sul, estão necessitando de reparos. Em sessão plenária, nesta quarta-feira (10), o deputado estadual Oliveira Neto (Cidadania23), protocolou três requerimentos solicitando a recuperação e sinalização das vias.

O parlamentar citou os trechos que compreendem a PI-144, São Braz do Piauí, Povoado de Currais, Bonfim do Piauí e Anísio de Abreu; PI-468, Bonfim do Piauí a Várzea Branca.

“Não podemos deixar a população que utiliza essas vias desamparada, haja visto que as fortes chuvas dos últimos meses têm danificado boa parte das estradas. É importante que seja considerado, também, que as regiões nas quais são atendidas por essas rodovias contam com a produção agrícola, além de demandas decorrentes do turismo, entre outros fatores que geram renda para a região e que precisam de agilidade na recuperação das vias”, justificou o deputado Oliveira Neto.

Além das recuperações, o deputado solicitou também ao Departamento de Estrada e Rodagem do Piauí (DER), a sinalização da PI-140 que liga as cidades de São Raimundo Nonato a São Lourenço do Piauí.

PRONUNCIAMENTO

Henrique Pires rechaça armamento a professores e defende estruturação das escolas

Henrique Pires rechaça armamento a professores e defende estruturação das escolas

Publicada em 14 de março de 2019 - 15:42

Imprimir
Henrique Pires rechaça armamento a professores e defende estruturação das escolas

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:43

Ao repercutir no plenário hoje (14) o massacre que culminou na morte de 10 pessoas na cidade de Suzano, o emedebista Henrique Pires condenou veementemente as declarações dadas no Senado defendendo que professores e servidores de escolas pudessem portar arma como forma de evitar tais tragédias.

“Não vou me referir ao nome por uma questão de decoro parlamentar, mas é abominável que se defenda que professores e ou servidores das escolas devam portar armas. Quem defende que um professor deve estar armado dentro de uma escola não está defendendo nossas crianças nem a educação, é abominável”, afirmou o deputado.

Segundo o parlamentar o que tem de ocorrer é a melhor estruturação das escolas públicas com controle de entrada e saída das pessoas bem como dar aos profissionais da Educação melhores garantias de trabalho. “São os professores que passam a maior parte do tempo com nossos filhos, então eles devem estar sempre preparados para oferecer o melhor, devem ter apoio para isso, armar professor não é solução”, acrescenta.

SEGURANÇA

Deputado defende instalação de botão do pânico nas escolas públicas

Dr. Hélio defende mais segurança nas escolas públicas do Piauí

Publicada em - 15:38

Imprimir
Deputado defende instalação de botão do pânico nas escolas públicas

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:43

O deputado estadual Dr. Hélio (PR) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (14), para lamentar em relação à tragédia na cidade de Suzano (SP), que vitimou dez pessoas, incluindo estudantes e servidores da Escola Raul Brasil, que chocou o país.Na oportunidade, o parlamentar defendeu a instalação de um botão do pânico nas escolas públicas do Estado.

“Vivemos em um ambiente de total imprevisibilidade e violência e, por isso, devemos reforçar a política de segurança nas escolas. Temos que proporcionar um ambiente melhor para todos aqueles frequentam a escola e encarar a educação como fator de transformação do nosso país. Vamos defender essa proposta de instalação do botão do pânico nas escolas piauienses para evitar que possíveis casos como este aconteçam em nosso Estado”, defende Dr. Hélio.