Violência

UFPI denuncia caso de pichação homofóbica à Polícia Federal

Na pichação continha o seguinte escrito "Vamos matar viado” na caixa de descarga e a imagem chocou alunos da instituição e também internautas após ter viralizado nas redes sociais.

Publicada em 11 de outubro de 2018 - 18:56

Imprimir
UFPI denuncia caso de pichação homofóbica à Polícia Federal

Última atualização: 12 , outubro 2018 - 13:25

A Universidade Federal do Piauí (UFPI), por meio da direção do Centro de Ciências Agrárias (CCA), denunciou a Polícia Federal nessa quarta-feira, (10/10), o caso de pichação contendo ameaças contra às pessoas homoafetivas escrita em um dos banheiros do setor.

Na pichação continha o seguinte escrito “Vamos matar viado” na caixa de descarga e a imagem chocou alunos da instituição e também internautas após ter viralizado nas redes sociais.

Segundo a instituição, apesar das pichações homofóbicas, não aceita e não compactua com nenhum atitude criminosa, preconceituosa, misógina, homofóbica e racista e destaca ainda que caso mais alunos sofram algum tipo de ameaça, seja física ou verbal, que formalize as denúncias, inclusive, que registre Boletins de Ocorrência na polícia e informando a ouvidoria da UFPI.

“A UFPI só pode agir com denúncias formalizadas, em que as pessoas não fiquem anônimas, para que providências junto aos órgãos sejam tomadas”, esclarece a superintendência de Comunicação Social da universidade

zona leste

Polícia encontra droga enterrada próxima a cerca de arame

O acusado, conhecido como ‘Pêu’, foi conduzido para Central de Flagrantes.

Publicada em 2 de setembro de 2018 - 14:31

Imprimir
Polícia encontra droga enterrada próxima a cerca de arame

Última atualização: 2 , setembro 2018 - 14:55

Uma denúncia ajudou a Polícia Militar a prender um homem acusado de tráfico de drogas no bairro Santa Bárbara, zona Leste de Teresina, na tarde desta sábado (1ª). A droga estava enterrada próxima a cerca de arame na entrada da residência.

Os policiais do 5ª BPM estavam realizando rondas na região quando foram parados por um morador. Segundo a PM, o homem informou que determinado endereço estaria sendo usado como ponto de venda de drogas. “Ele temia que seus filhos se envolvessem com os entorpecentes”, diz em nota.

O morador também indicou o local onde o traficante escondia os materiais. Em posse das informações a equipe foi até o local e confirmou a denúncia, encontrando dois tabletes de maconha e a quantia de R$ 295,00.

O acusado, conhecido como ‘Pêu’, foi conduzido para Central de Flagrantes.

análise

Julgamento de Montezuma no TJ-PI é adiado para próxima semana

Montezuma sofre processo por acumular três cargos no serviço público.

Publicada em 25 de julho de 2018 - 12:31

Imprimir
Julgamento de Montezuma no TJ-PI é adiado para próxima semana

Última atualização: 25 , julho 2018 - 19:35

O julgamento do secretário de educação de Teresina, Kleber Montezuma, que estava marcado para esta quarta-feira (25), no Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, foi adiado e a previsão é que aconteça na próxima semana. Montezuma sofre processo por acumular três cargos no serviço público.

O advogado de defesa do secretário chegou a falar no tribunal na manhã de hoje, mas o julgamento não ocorreu, pois o desembargado do TJ- PI Fernando Lopes, solicitou maior tempo para analisar o processo e, assim, ocorrer a votação.

A ação, movida pelo Ministério Público do Piauí, foi motivada por uma denúncia do Sindicato dos (as) Servidores (as) Públicos (as) Municipais de Teresina (SINDSERM), ainda no ano de 2015. A categoria pede a condenação do atual secretário e, ainda, a devolução dos salários do cargo de secretário desde 2014.

Na época, foi publicada em uma mesma edição do Diário Oficial do Município, a aposentadoria de Montezuma no valor de R$17 mil, exoneração e outra contratação, fato este que alertou os servidores.

A ação do Ministério Público é de autoria do pelo promotor Fernando Santos, da Promotoria de Justiça da Fazenda Pública, e foi reforçada pela Procuradora de Justiça Marta Celina.

PERCA DE DIREITOS POLÍTICOS

De acordo com Sindserm, caso condenado, Montezuma deve perder os direitos políticos por até cinco anos e pagar multa de até cem vezes o valor do salário, que chega a R$29,7 milhões, além de outras perdas fiscais.

ATO

Servidores municipais e trabalhadores da educação de Teresina estiveram em frente ao Tribunal de Justiça para realização de um ato.

 

zona norte de teresina

Denúncia ajuda PM a encontrar três armas em posse de acusado

A equipe recebeu a denúncia e, após levantamento através do setor de inteligência, foram constatadas as informações

Publicada em 7 de julho de 2018 - 11:36

Imprimir
Denúncia ajuda PM a encontrar três armas em posse de acusado

Última atualização: 7 , julho 2018 - 11:36

Policiais do Rone encontraram um verdadeiro arsenal do crime em posse de um homem no bairro Nova Teresina, zona Norte da cidade. No local, as equipes localizaram três armas de fogo, munições e pássaros silvestres presos em gaiolas.

De acordo com informações repassadas pela diretoria de comunicação da PM, a equipe recebeu a denúncia e, após levantamento através do setor de inteligência, foram constatadas as informações.

Dessa forma, duas equipes foram até o local indicado e, após abordagem ao indivíduo identificado como Ítalo Ferreira da Cruz, e buscas em sua residência, foram encontrados um revólver com cinco munições, uma espingarda com quatro munições, arma de fogo artesanal com três munições e cinco pássaros silvestres.

O acusado foi conduzido para à Central de Flagrantes de Teresina para as medidas legais.

Violência Doméstica

Vakeira Funkeira revela que marido ameaçava seus filhos

Valeria Funkeira contou que Marcelo Francisco Pereira chegou a ligar para sua mãe, informando para ela se preparar que iria matar a sua filha.

Publicada em 5 de julho de 2018 - 15:09

Imprimir
Vakeira Funkeira revela que marido ameaçava seus filhos

Última atualização: 5 , julho 2018 - 15:09

A cantora Gleyce Mendes, a Vakeira Funkeira, contou em entrevista coletiva realizada na manhã desta quinta-feira, (05/07),  que não denunciou antes as agressões do marido, o empresário Marcelo Francisco Pereira, porque ele ameaçava de morte seus três filhos. O agressor até o momento não foi preso.

Durante a coletiva, Gleyce Mendes revelou ainda que as agressões duraram quatro anos, desde quando ainda viviam na cidade de Valença do Piauí e que piorou ao residirem na capital.

“Aguentei sozinha e sempre procurando proteger a minha família, proteger os meus filhos, primeiramente, porque toda vez que eu ameaçava fazer alguma denúncia ou sair de casa, ele ameaçava os meus filhos. Por isso, eu vivia acuada, amedrontada e longe da minha mãe. Não conhecia ninguém na cidade ondem orava. Eu não tinha em quem me apoiar”, pontou, a vítima que detalhou que a preocupação era maior com os dois filhos  que ela teve no relacionamento anterior.

Gleyce Mendes relembra ainda de uma situação em que de tanto levar socos, chegou a ficar deformada e para esconder o crime, o marido a manteve em cárcere privado por três dias. “Ele me levou para um lugar deserto e me espancou. Minha filha no colo viu tudo. E aí, ele me levou para casa e me trancou em casa, sem ninguém entrar e sem que eu pudesse sair para ninguém ver o estado que eu estava”, contou.

O crime ganhou repercussão local, no dia 18 de junho, quando um vídeo de uma das agressões sofridas por Gleyce foi compartilhada. As imagens mostram no momento em que Marcelo bate e tenta enforcar a esposa, na residência do casal, localizada na zona Sudeste de Teresina

IMPORTÂNCIA DA DENÚNCIA

Apesar de não ter feito a denúncia assim que as agressões tiveram início, Gleyce Mendes encoraja outras mulheres que vivem na mesma situação que ela a formalizar a denúncia e buscar ajuda.

“A minha mãe sabia, mas eu tentava poupar ela de algumas coisas que aconteciam, para ela não ficar triste, porque eu sabia que ela ia sofrer. Ele chegava a ligar para minha mãe, dizendo para ela se preparar para receber o meu corpo, porque iria me matar.  Mas não escondam, gente. Não passem por isso, não aguentem isso como eu aguentei tanto tempo”, finaliza, emocionada.

AGRESSOR NEGA

Mesmo com a comprovação dos exames de corpo de delito e as imagens das agressões, Marcelo Francisco Pereira nega qualquer tipo de agressão contra a esposa. No entanto, as provas serão anexadas ao processo contra o ex-companheiro de Gleyce Mendes.

Zona Sul

Operação Copa Saci apreende moto roubada na zona Sul

Uma denúncia anônima de moradores ajudou na apreensão do veículo.

Publicada em 18 de junho de 2018 - 19:17

Imprimir
Operação Copa Saci apreende moto roubada na zona Sul

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 18 , junho 2018 - 19:17

O Centro Integrado de Segurança Pública, por meio da Operação Copa Saci, apreendeu na tarde desta segunda-feira, (18/06), na região do Bairro Saci, zona Sul de Teresina, uma motocicleta roubada. Uma denúncia anônima de moradores ajudou na apreensão do veículo.

Segundo a Polícia Civil, ao perceber a abordagem da equipe policial, o elemento acabou fugindo.

A Operação Copa Saci continuará a funcionar em regime de plantão e conta com a atuação de policiais militares para combater a criminalidade.

Maternidade

Teresa Britto denuncia situação precária na Evangelina Rosa

A parlamentar prometeu acionar o Ministério Público do Piauí a fim de propor a formação de uma comissão para fiscalizar a situação na Maternidade.

Publicada em 13 de junho de 2018 - 16:58

Imprimir
Teresa Britto denuncia situação precária na Evangelina Rosa

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 13 , junho 2018 - 17:01

A vereadora Teresa Britto (PV), na tribuna da Câmara Municipal de Teresina, denunciou nesta quarta-feira, (13/06), situação precária na Maternidade Evangelina Rosa, como falta de alimentos, medicamentos e atraso salarial dos terceirizados da instituição.

Segundo Teresa Britto, na última sexta-feira, (08/06), algumas pessoas entraram em contato com ela para denunciar a situação.

A dispensa está vazia e quem estava limpando a Maternidade eram os técnicos de Enfermagem, pois os servidores terceirizados não foram trabalhar por falta de pagamento que já se estende há pelo menos quatro meses. É um absurdo”, lamenta.

A parlamentar prometeu acionar o Ministério Público do Piauí a fim de propor a formação de uma comissão na Câmara de Teresina para fiscalizar a situação na Maternidade Evangelina Rosa.

Acompanhamos regularmente a situação dos centros de saúde, tanto do município quanto do Estado, mas, em relação à Maternidade Evangelina Rosa, precisamos agir emergencialmente, pois materiais básicos e essenciais para o seu funcionamento estão em falta e isso é inadmissível”, finalizou.

Fiscalização

4 postos já foram autuados por abuso no preço da gasolina em Teresina

O Procon tem feito um levantamento dos preços da gasolina em Teresina e considera valores acima de R$4,70 abusivos e deve ser denunciado.

Publicada em 29 de maio de 2018 - 12:25

Imprimir
4 postos já foram autuados por abuso no preço da gasolina em Teresina

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 30 , maio 2018 - 18:38

Com a greve dos caminhoneiros, muitos empresários têm se aproveitado para aumentar o preço, de maneira abusiva, dos produtos para o consumidor. Dentre os produtos mais afetados por essa alta está à gasolina, o gás de cozinha e produtos alimentícios.

Para punir essas empresas, o Procon Piauí iniciou nessa segunda-feira, (28/05), a fiscalização aos postos de combustíveis e as revendedoras de botijão de gás e até o momento já autuou quatro postos.

Segundo Arimateia Marques, fiscal do Procon, os proprietários de combustíveis não estão aplicando o preço que está sendo cobrado nas bombas de gasolina nas placas informativas das vendas de combustíveis.

“Está medida de fiscalização é para prevenir e repreender aqueles proprietários de postos de gasolina que não cometam preços abusivos aos consumidores. Estamos fazendo um levantamento sobre o preço médio da gasolina na capital e punindo aqueles que estão com presos exorbitantes”, explicou.

 

CONSUMIDOR PODE DENUNCIAR

O Procon tem feito um levantamento dos preços da gasolina em Teresina e considera valores acima de R$4,70 abusivos e deve ser denunciado.

Arimateia Marques chama atenção da população que quando for surpreendido com preços cobrados acima da média, que o caso seja denunciado, imediatamente ao Procon.

“Neste momento, pedimos o apoio da população para que nos ajude denunciando aqueles postos combustíveis que estão cobrando pelo combustível valores bem acima da média. A denuncia pode ser feita registrando fotografias e indo a sede do Procon ou mesmo ligando para nosso setor de fiscalização”, esclarece.

Para o consumidor que tem conhecimento de casos abusos em postos de combustíveis e pretende formalizar a denuncia, deve entrar em contato com o setor de fiscalização do Procon, pelo número: (86) 3216-4550.