Vila Irmã Dulce

Grávida morta na própria casa era vítima de violência doméstica

Em depoimento, os familiares acreditam que a morte de Cleia não seja suicídio e sim um homicídio e o suspeito é o companheiro da vítima.

Publicada em 30 de maio de 2018 - 19:40

Imprimir
Grávida morta na própria casa era vítima de violência doméstica

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 30 , maio 2018 - 19:40

O Núcleo de Feminicídio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) vai investigar as causas da morte de grávida, identificada apenas como Cleia, encontrada morta por enforcamento em sua residência no Bairro Vila Irmã Dulce, zona Sul de Teresina.

Segundo familiares da vítima, Cleia havia reclamado que o companheiro, identificado como Vanilton da Silva Costa, com quem morava há cerca de um mês, lhe agredia fisicamente e psicologicamente.
De acordo com o delegado Francisco Costa, o Baretta, coordenador da DHPP, o caso aguarda o resultado do laudo cadavérico para saber se houve ou não suicídio.

“O laudo cadavérico  a real causa da morte, porque tem toda uma análise a ser feita, inclusive, no local, que infelizmente foi alterado pelo companheiro da vítima”, pontuou.

Vanilton da Silva Costa ainda chegou a ser levado para a Central da Gêneros da Central de Flagrantes de Teresina, no entanto, foi liberado por falta de provas.

Caso Aretha Claro

Acusado de matar Aretha Claro se entrega à Delegacia de Homicídios

O acusado, que trabalhava como Uber, teve a casa vistoriada e lá foi encontrada uma carta relatando o crime, a faca e o carro sujos de sangue.

Publicada em 16 de maio de 2018 - 19:21

Imprimir
Acusado de matar Aretha Claro se entrega à Delegacia de Homicídios

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 17 , maio 2018 - 09:19

Paulo Alves dos Santos Neto, principal suspeito de matar ex-esposa Aretha Claro, se entregou no início da noite desta quarta-feira, (16/05), à Delegacia de Homicídios em Teresina.

O acusado, que trabalhava como Uber, teve a casa vistoriada e lá foi encontrada uma carta relatando o crime, a faca e o carro sujos de sangue.

Polícia Civil do Piauí, em parceria com a Coordenadoria do Núcleo de Feminicídio da Polícia Civil do Piauí, consideram que na residência do ex-marido de Aretha Claro, tem provas suficientes na elucidação do crime.

Segundo informações da delegada Luana Alves, Paulo Neto teria cometido o crime dentro de uma casa, por conta da quantidade de sangue, e levado o corpo para a Avenida Maranhão e ainda o atropelou.

De acordo com o delegado Jarbas Lima, da Polícia Civil do Piauí, na carta, Paulo Neto, que já ameaçava Aretha Claro de morte, por não aceitar o fim do relacionamento.

Na carta, ele faz críticas a ex-esposa e a uma amiga dela e ainda pede para cuidarem de seu cachorro”, pontuou. 

Paulo Alves dos Santos Neto prestou depoimento na Delegacia de Homicídios e deve responder pelo crime de feminicídio. 

VELÓRIO DE ARETHA

O sepultamento da cabeleireira aconteceu na manhã desta quarta (16/05), no cemitério Santa Cruz, no bairro Promorar, na zona Sul de Teresina.

ENTENDA O CASO

Aretha Dantas Claro, 32 anos, foi encontrada morta nessa terça-feira (15/05), na Avenida Maranhão, região Centro/Sul de Teresina, com várias perfurações no corpo, marcas de atropelamento, rosto desfigurado e sem uma parte do couro cabeludo.