curiosidade

Por que Dia dos Namorados é comemorado em junho no Brasil?

O motivo é 100% comercial

Publicada em 12 de junho de 2018 - 11:09

Publicado por | Fonte: Daniely Viana

Imprimir
Por que Dia dos Namorados é comemorado em junho no Brasil?

Última atualização: 12 , junho 2018 - 11:09

Você já deve ter assistido filmes hollywoodianos com casais celebrando o “Valentine’s Day” no dia 14 de fevereiro. No Brasil, o Dia dos Namorados acontece meses depois, como neste 12 de junho. Você sabe por quê?

Desde 1948 os brasileiros celebram o amor na data, e tudo isso acontece por motivos comerciais. A ideia veio do publicitário e empresário João Doria (pai do ex-prefeito de São Paulo, João Doria Jr), que, na época, havia sido contratado por uma loja com objetivo de melhorar as vendas no mês de junho, consideradas bem abaixa do que no restante do ano.

Dória, então, se inspirou no feriado do Dias das Mães (no sentido de troca de presentes) e criou a primeira propaganda para o Dia dos Namorados. E por que o dia 12?  A data é véspera da celebração de Santo Antônio, famoso por ser o “santo casamenteiro”.

Slogan da campanha de Dia dos Namorados criada por João Dória

A partir do ano seguinte, os casais começaram a celebrar o 12 de junho.

 

Após cancelamento

Lançamento do livro de Wellington Dias tem nova data

No último dia 28/05, a Editora Quimera havia divulgado o cancelamento do evento devido à greve dos caminhoneiros.

Publicada em 5 de junho de 2018 - 11:12

Publicado por | Fonte: Daniely Viana

Imprimir
Lançamento do livro de Wellington Dias tem nova data

Última atualização: 5 , junho 2018 - 11:12

Hoje, 05 de junho, é a nova data marcada para o lançamento do livro ‘A Melancia do Presidente’, de autoria do governador Wellington Dias. No último dia 28/05, a Editora Quimera havia divulgado o cancelamento do evento devido à greve dos caminhoneiros.

O local continua o mesmo: o Cine Teatro da Universidade Federal do Piauí (UFPI), e agora fará parte da programação do Salão do Livro do Piauí (Salipi) a partir das 18h:30.

Segundo Wellington Dias, as histórias vieram de experiências com o povo piauiense. “As pessoas se sentam na calçada e, quando estão em rodas de amigos, vão conversando e eu vou anotando cada uma delas”, adiantou.