Imunização

Mais de 130 cidades não atingiram a meta de vacina contra pólio e sarampo

A campanha terminará nesta sexta-feira, (14/09).

Publicada em 12 de setembro de 2018 - 17:45

Imprimir
Mais de 130 cidades não atingiram a meta de vacina contra pólio e sarampo

Última atualização: 12 , setembro 2018 - 18:08

O Ministério da Saúde, por meio do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI), apontou que o estado do Piauí até o momento, não atingiu a meta da cobertura vacinal, que é de 95%. A campanha terminará nesta sexta-feira, (14/09).

O Piauí vacinou 87,71 do público-alvo, crianças de 1 a 5 anos, contra a pólio e 87,40% contra o sarampo. Além disso, Teresina também registra uma baixa cobertura, cerca de 80% das crianças foram imunizadas. O país já alcança 94% da meta geral.

Segundo Gilberto Occhi, ministro da Saúde, é importante que toda a sociedade contribua para que se atinja a meta de vacinação.

“Os pais e responsáveis devem buscar os postos de vacinação, porque a vacina é a forma mais eficaz de proteger nossas crianças contra doenças já eliminadas no país”, pontuou.

Vacinação

Piauí aumenta para 42% cobertura vacinal contra pólio e sarampo

Com o Dia da D, o Piauí já atingiu 42,52%  do público-alvo, o que representa cerca de 85.498 crianças, entre 1 anos e até 5 anos.

Publicada em 20 de agosto de 2018 - 18:07

Imprimir
Piauí aumenta para 42% cobertura vacinal contra pólio e sarampo

Última atualização: 20 , agosto 2018 - 18:19

A mobilização realizada nesse sábado, (18/08), chamada de o Dia D de combate ao sarampo e a poliomielite, conseguiu ampliar a cobertura vacinal no Piauí, imunizando 42,52%  do público-alvo, o que representa cerca de 85.498 crianças entre 1 anos e até 5 anos. A vacinação acontece até o dia 31 de agosto.
Os dados divulgados nesta segunda-feira, (20/08), mostram que a meta vacinal já foram alcançadas em quatro cidades, como: Conceição do Canindé, Curralinhos, Pavussu e São Gonçalo do Piauí. Apesar disso, seis municípios ainda não informaram suas situações.
De acordo com Florentino Neto, secretário de Estado da Saúde, as famílias terão a oportunidade de ir aos postos de vacinação, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), com a caderneta da vacina nas mãos.
“É importante que as famílias levem as crianças aos postos de vacinação, não só para receberem a vacina contra pólio e sarampo, como também para obter informações sobre o conjunto de vacinas que disponíveis no SUS”, ressaltou.
A vacinação acontece de forma indiscriminada, mesmo crianças que já estão com esquema vacinal completo devem ser levadas aos postos de saúde para receber mais um reforço. Além disso, as que ainda não tomaram nenhuma dose ao longo da vida vão receber a vacina injetável e as que já tomaram uma ou mais doses devem receber a oral.

IMUNIZAÇÃO

Cerca de 11 milhões de crianças serão vacinadas contra sarampo e pólio

A campanha é direcionada a todas as crianças com idade entre 1 ano e menores de 5 anos, que devem ser levadas aos postos de saúde para receber a dose contra a pólio e também contra o sarampo.

Publicada em 31 de julho de 2018 - 18:13

Imprimir
Cerca de 11 milhões de crianças serão vacinadas contra sarampo e pólio

Última atualização: 31 , julho 2018 - 18:16

O Ministério da Saúde iniciará nesta segunda-feira, (06/08), a campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite. A meta é vacinar 11,2 milhões de crianças e atingir o marco de 95% de cobertura vacinal, números recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

As doses, avaliadas em R$160 milhões, já foram distribuídas para todos os estados. Ao total, foram 871,3 doses da Vacina Inativadas Poliomielite (VIP), 14 milhões da Vacina Oral Poliomielite (VOP) e 13,4 milhões da Tríplice Viral, que protege contra o sarampo, rubéola e a caxumba.

A campanha é direcionada a todas as crianças com idade entre 1 ano e menores de 5 anos, que devem ser levadas aos postos de saúde para receber a dose contra a pólio e também contra o sarampo. Mesmo as que estão com esquema vacinal completo devem receber mais um reforço.

Já no caso da pólio, crianças que não tomaram nenhuma dose ao longo da vida devem receber a VIP. As que já tomaram uma ou mais doses devem receber a VOP. E, para o sarampo, todas devem receber uma dose da Tríplice Viral – desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

QUEDA NAS COBERTURAS
Doenças já erradicadas no Brasil voltaram a ser motivo de preocupação entre autoridades sanitárias e profissionais de saúde. Baixas coberturas vacinais, de acordo com o próprio ministério, acendem “uma luz vermelha” no país. Até o momento, a pasta contabiliza 822 casos confirmados de sarampo – sendo 519 no Amazonas e 272 em Roraima. Ambos os estados têm ainda 3.831 casos em investigação. Casos considerados isolados foram confirmados em São Paulo (1), no Rio de Janeiro (14), no Rio Grande do Sul (13), em Rondônia (1) e no Pará (2).

Em junho, países do Mercosul fizeram um acordo para evitar a reintrodução de doenças já eliminadas na região das Américas, incluindo o sarampo, a poliomielite e a rubéola. Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile se comprometeram a reforçar ações de saúde nas fronteiras e a fornecer assistência aos migrantes numa tentativa de manter baixa a transmissão de casos. Dados do governo federal mostram que 312 municípios brasileiros estão com cobertura vacinal contra pólio abaixo de 50%.

Sarampo
O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina. Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade do quadro, particularmente em crianças desnutridas e menores de 1 ano. Em algumas partes do mundo, a doença é uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de 5 anos de idade.

Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) o certificado de eliminação da circulação do vírus. Atualmente, entretanto, o país enfrenta surtos de sarampo em Roraima e no Amazonas, além de casos já identificados em São Paulo, no Rio Grande do Sul, em Rondônia e no Rio de Janeiro.

Pólio
Causada por um vírus que vive no intestino, o poliovírus, a poliomielite geralmente atinge crianças com menos de 4 anos de idade, mas também pode contaminar adultos. A maior parte das infecções apresenta poucos sintomas, e há semelhanças com infecções respiratórias – como febre e dor de garganta – e gastrointestinais – como náusea, vômito e prisão de ventre.

Cerca de 1% dos infectados pelo vírus desenvolve a forma paralítica da doença, que pode causar sequelas permanentes, insuficiência respiratória e, em alguns casos, levar à morte.

Fonte: Agência Brasil

Gripe Influenza

Campanha de vacinação contra gripe encerra nesta sexta (22)

Os dados apontam que neste ano o grupo prioritário com menor cobertura vacinal foi das crianças de 6 meses a 5 anos, que 67,7% do total foram imunizadas.

Publicada em 22 de junho de 2018 - 15:12

Imprimir
Campanha de vacinação contra gripe encerra nesta sexta (22)

Última atualização: 22 , junho 2018 - 15:12

O Ministério da Saúde encerra nesta sexta-feira, (22/06), a campanha nacional de vacinação contra a gripe influenza em todo o país. Ao total, foram distribuídas até o momento 45,8 milhões de pessoas foram imunizadas.

Os dados apontam que neste ano o grupo prioritário com menor cobertura vacinal foi das crianças de 6 meses a 5 anos, que 67,7% do total foram imunizadas, seguidos pelas gestantes (71%).

Foram registradas até o momento, 44 mortes de crianças por complicações relacionadas à gripe, o dobro de mortes em relação ao ano passado, que registrou 14 mortes.

O Ministério da Saúde destaca a importância da proteção com a chegada do inverno, período de maior circulação dos vírus da gripe e orienta que os postos de saúde dos estados e municípios continuem vacinando o grupo prioritário, principalmente as crianças, gestantes e idosos.

Os grupos com maior cobertura são professores (98%), puérperas (96,2%), idosos (91%), indígenas (90,5%) e trabalhadores da saúde (88,6%).

DOSES DISPONÍVEIS

A partir da próxima semana, o governo federal recomenda aos municípios que ainda tiverem doses disponíveis ampliem a vacinação para crianças de 5 a 9 anos e para adultos de 50 a 59 anos.

dados

Piauí registra 80,95% da cobertura vacinal contra gripe

Mesmo com a prorrogação da campanha, não serão disponibilizadas mais doses aos municípios. 

Publicada em 13 de junho de 2018 - 11:55

Imprimir
Piauí registra 80,95% da cobertura vacinal contra gripe

Fonte: Com informações Governo do Estado

Última atualização: 13 , junho 2018 - 11:55

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe contabiliza 557.988 pessoas imunizadas, o que representa 80,95% de cobertura vacinal. Os dados foram atualizados nesta terça-feira (12), pela Coordenação de Imunização, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi). A campanha segue até o dia 15 de junho.

Ainda de acordo com os números, Teresina e mais 48 municípios alcançaram a meta de cobertura vacinal do público prioritário.

O Estado do Piauí recebeu a totalidade de doses enviadas pelo Ministério da Saúde: 808 mil doses, que foram enviadas para todos os municípios. No entanto, mesmo com a prorrogação da campanha, não serão disponibilizadas mais doses aos municípios.