Irregularidades

Isso é caso de prisão”, diz vereadora Teresa Britto sobre supostos desvios de R$ 320 milhões dos consignados  

O relatório, que aponta a irregularidade nos repasses de consignações do Estado, responsabiliza, dentre outros, o secretário estadual de Fazenda, Rafael Fonteles.

Publicada em 21 de junho de 2018 - 19:25

Imprimir
Isso é caso de prisão”, diz vereadora Teresa Britto sobre supostos desvios de R$ 320 milhões dos consignados   

Última atualização: 21 , junho 2018 - 19:25

“Isso é caso de prisão e alguém precisa ser responsabilizado”. A afirmação é da vereadora Teresa Britto (PV), que, nesta quinta-feira (21), aproveitou a sessão na Câmara Municipal para falar do relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que aponta supostos desvios de R$ 320 milhões dos empréstimos consignados. O relatório, que aponta a irregularidade nos repasses de consignações do Estado, responsabiliza, dentre outros, o secretário estadual de Fazenda, Rafael Fonteles.

“Segunda-feira vou trazer para a sessão todos os dados deste rombo do Governo Wellington Dias. Não é ficção, é realidade. São dados concretos, apontados pelo TCE. Isso é um caso de prisão para aqueles que estão desviando, roubando dos servidores públicos estaduais”, diz a vereadora.

Teresa falou, ainda, do descredenciamento de muitos hospitais de Teresina do Plamta, o plano de saúde dos servidores públicos estaduais, por conta da falta de pagamento.

“Muitos atendimentos são realizados através do Plamta. É o caso do Hospital São Marcos, referência no tratamento do câncer no Estado. Os servidores podem ficar sem esse atendimento. Isso é muito grave e eu me solidarizo com todos os servidores. Não vou me omitir”, conclui a vereadora.

O objetivo da auditoria realizada pelo TCE, que resultou no relatório, foi verificar a regularidade dos repasses das consignações retidas em folha pelo Poder Executivo referentes ao IASPI-Saúde, PLAMTA, Planos de Seguros, Empréstimos e Financiamentos, e Entidades Representativas de Classe aos respectivos consignatários no exercício de 2017.

 

Fonte: Redação Piauí Agora

Título de Cidadania

Dom Jacinto Brito recebe título de cidadania teresinense

A homenagem foi proposta pela vereadora Teresa Britto (PV).

Publicada em 16 de maio de 2018 - 17:12

Imprimir
Dom Jacinto Brito recebe título de cidadania teresinense

Fonte: Redação Piauí Agora

Última atualização: 16 , maio 2018 - 18:09

O Dom Jacinto Brito, arcebispo metropolitano de Teresina, recebeu nesta quarta-feira, (16/05), no plenário da Câmara municipal de Teresina, o título de cidadania teresinense. A homenagem foi proposta pela vereadora Teresa Britto (PV).

A solenidade contou com a presença da vice-governadora Margarete Coelho, deputados, vereadores, ex-vereador Edvaldo Marques, religiosos e amigos do arcebispo.

Segundo Dom Jacinto Brito, em seu discurso, fala da honra de ser lembrado de maneira especial por Teresina que o acolheu com muito amor e companheirismo.

Teresina é a casa onde me sinto em família e aqui quer permanecer e continuar servindo ao nosso Senhor e a cada ovelha sua”, ressalta.

Para a vereadora Teresa Britto, o Dom Jacinto é como um pai a parlamentar e para todos que têm a hora de tê-lo como arcebispo.

Pedimos que Deus continue abençoando nosso pastor, que tão bem conduz sua missão”, ressalta.

VIDA E TRAJETÓRIA

Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho nasceu em Bacabal (MA), no dia 16 de junho de 1947. Realizou seus primeiros anos de estudos no Grupo Escolar Osvaldo Aranha (1ª a 4ª séries) e no Colégio Nossa Senhora dos Anjos (5ª a 8ª séries), em Bacabal.

Fez estudos secundários no Seminário Santo Antônio, em Campina Grande. Estudou Filosofia no Seminário Provincial de Fortaleza e no Seminário Regional do Nordeste, em Recife. Cursou Teologia no Seminário Regional do Nordeste, em Recife. Possui formação em psico-pedagogia.

Foi ordenado padre no dia 15 de janeiro de 1972, em Bacabal, e nomeado bispo de Crateús pelo Papa João Paulo II, em 18 de fevereiro de 1998. Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho é o 2º bispo diocesano de Crateús, sucedeu a Dom Antônio Batista Fragoso. É o 7º arcebispo de Teresina, sucedendo a Dom Sérgio da Rocha.

ASSISTENCIALISMO

Graça Amorim quer expansão do “Mãe Teresinense”

A Semcaspi destacou que, nos primeiros quatro meses do ano, 26 mães de Teresina tem acesso a este benefício.

Publicada em 15 de maio de 2018 - 17:21

Imprimir
Graça Amorim quer expansão do “Mãe Teresinense”

Fonte: Márcia Gabriele

Última atualização: 16 , maio 2018 - 16:49

A vereadora Graça Amorim (PMB) anunciou nesta terça-feira, (15/05), na Câmara Municipal de Teresina que pretende expandir o Programa “Mãe Teresinense”, que é uma iniciativa que acolhe mulheres grávidas em situação de vulnerabilidade social.

A Semcaspi destacou que, nos primeiros quatro meses do ano, 26 mães de Teresina tem acesso a este benefício.

Graça Amorim já elaborou o requerimento da solicitação para a Fundação Municipal de Saúde (FMS), Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (SMPM) e a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi)

Segundo a parlamentar, o Programa “Mãe Teresinense” está sendo prestado somente na zona Norte de Teresina e a proposta é expandir para todas as regiões da capital, inclusive a zona rural.

Para ter acesso ao programa, basta que a mãe tenha o cartão de acompanhamento do posto de saúde da sua comunidade e registro através do CRAS para que possa preencher os requisitos e receber este tipo de benefício da PMT”, afirma a vereadora.