Samu de Teresina é pioneiro com projeto para atender pacientes surdos

Publicada em 24 de junho de 2019 - 7:52

Imprimir
Samu de Teresina é pioneiro com projeto para atender pacientes surdos

Última atualização: 24 , junho 2019 - 07:52

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Teresina é pioneiro no Nordeste a implantar o projeto intitulado Libras na Saúde para atendimento a pacientes surdos. Assim, é possível ensinar língua de sinais aos profissionais para que eles possam se comunicar com pessoas surdas no momento de urgência. A informação foi divulgada pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), após pesquisa junto aos SAMU’s das capitais nordestinas.

O curso presencial de Libras no SAMU de Teresina já formou cerca de 40 alunos. A previsão é que, este ano, o curso seja semipresencial, com acesso às teorias via plataforma de ensino à distância. “Os profissionais interessados do SAMU e também da Fundação Municipal de Saúde (FMS) poderão ter acesso online ao curso de Libras. Inicialmente, serão treinados profissionais do Centro Integrado Lineu Araújo”, ressalta Francina Amorim, diretora geral do órgão.

De acordo com Patrícia Marques, servidora do SAMU e idealizadora do projeto, há dificuldades no atendimento da comunidade surda a nível nacional. “Então surgiu a ideia de adaptar o curso de Libras com sinais específicos para a saúde. Assim, é possível que o profissional entenda, por exemplo, o que paciente surdo está sentindo, se tem doenças crônicas ou alergia a medicamento. Estas informações são cruciais para um atendimento qualificado”, explica.

Ela explica ainda que, para contribuir com a difusão da Libras, o Projeto Samuzinho também possui aulas de Libras para as crianças, e também conta com uma criança surda na turma, realizando inclusão e fortalecendo as ações de responsabilidade social do SAMU.

Elisângela de Jesus, técnica de enfermagem do SAMU, conta que na ambulância, atendeu um paciente surdo. “Ele estava com rebaixamento do nível de consciência por ingestão de álcool. Na época, não sabia Libras e consegui me comunicar por escrito com o acompanhante, também surdo, mas que sabia ler português. Após o curso, foi totalmente diferente: atendi outra paciente surda em hospital e ficamos felizes pela fluidez da comunicação”, comemora.

O presidente da FMS, Charles Silveira, afirma que o projeto de Libras qualifica a assistência pré-hospitalar de Teresina e que, nos últimos anos, o SAMU tem passado por diversas melhorias. “Podemos citar a qualificação junto ao Ministério da Saúde da frota de ambulâncias, a expansão da frota de motolâncias, a criação de plataforma de ensino, a melhoria da comunicação via rádio com sistema digital e a constante capacitação de profissionais”, destaca.

O SAMU é um programa do Governo Federal, administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), e que presta atendimento em casos de urgência clínica, traumática, obstétrica e psiquiátrica. Atualmente, são 11 ambulâncias que ficam estrategicamente distribuídas na cidade, sendo oito de suporte básico e três de suporte avançado, além de quatro motolâncias, que são motos pilotadas por técnicos de enfermagem.

Da Redação

HUT já realizou mais de quatro mil atendimentos de vítimas do trânsito em 2019

Publicada em 3 de junho de 2019 - 11:53

Imprimir
HUT já realizou mais de quatro mil atendimentos de vítimas do trânsito em 2019

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:50

Os dados estatísticos divulgados pelo Hospital de Urgência de Teresina (HUT) revelaram que somente esse ano foram atendidas 4.175 pessoas vítimas do trânsito. Os acidentes com motocicletas ainda representam mais de 80% das ocorrências e permanecem como primeiro motivo de procura a assistência médica, equivalendo a 17% do atendimento geral do HUT.

Dentre esses atendimentos, no período de janeiro a maio, estão 3.550 vítimas de acidentes com motocicletas, 417 atropelamentos, 167 de carro e 41 com outros veículos. De acordo com a diretora geral do HUT, Dra. Clara Leal, os pacientes que chegam em estado grave têm uma probabilidade muito maior de sair com sequelas, podendo, inclusive, comprometer a realização de atividades básicas do dia a dia.

“Dentre os acidentes com motocicleta, o gênero masculino lidera com 78% desse total. Esses dados são preocupantes, pois quase 60% das vítimas são jovens com idade entre 21 e 40 anos e muitos estão recebendo alta com sequelas permanentes. É preciso ter mais prudência no trânsito. Essas pessoas, geralmente, são a única fonte de renda da família”, explicou a diretora.

Erivelton da Silva, 24 anos, é do município de União e está internado no HUT desde o dia 23 de março, após sofrer um acidente com motocicleta. Ele conta que foi passar o final de semana na casa dos pais e no caminho colidiu com um caminhão. “Fui fazer uma curva fechada e não vi uma caçamba que vinha na contramão. Tentei desviar, mas acabei batendo na lateral da caçamba. Quebrei a perna em dois lugares, e o braço. Fiquei nove dias internado na UTI e passei por duas cirurgias”, comentou Erivelton.

Segundo o ortopedista do HUT, Dr. Osvaldo Mendes, quase 60% das cirurgias ortopédicas são de pacientes vítimas de acidentes de trânsito. “Realizamos por mês uma média de 1.200 cirurgias. São fraturas graves que requer longos períodos de internação. Além das sequelas, esses pacientes perdem parte de membros ou todo o membro causando grandes traumas. Como muitos acidentes são provocados por conta da alta velocidade, as principais lesões são no sistema muscular esquelético e neurológico”, destacou o médico.

O HUT é o único hospital do Piauí que oferece a população atendimento de urgência e emergência em 30 especialidades médicas, 24 horas por dia. Esses profissionais são especialistas em assistência ao trauma, e esse ano essas equipes já realizaram 41.721 atendimento e 10.396 cirurgias. “Estamos sempre preocupados em oferecer uma assistência de qualidade, pois nossa missão é salvar vidas e para isso não medimos esforços”, finaliza Clara Leal.

Da Redação

Samu atende 12 vítimas de acidentes de trânsito por dia em Teresina

Publicada em 29 de maio de 2019 - 7:49

Imprimir
Samu atende 12 vítimas de acidentes de trânsito por dia em Teresina

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:47

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atendeu 1.454 pessoas vítimas de acidentes de trânsito nas zonas urbana e rural de Teresina, o que representa a média de 12 vítimas atendidas por dia. O dado é referente ao primeiro quadrimestre de 2019 e foi divulgado recentemente em alusão à campanha “Maio Amarelo”, que busca chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

Segundo Justivan Leal, diretor clínico do HUT, os problemas de saúde decorrentes de acidentes de trânsito dependem do tipo de acidente, e os custos para atendimento dessas pessoas no SUS podem ser altos. “Geralmente, elas ficam internadas por tempo prolongado ou mesmo em UTI. Quando tem alta, alguns ainda precisam de cuidados disponíveis na rede de saúde e aqueles que ficam sequelados podem precisar de assistência continua e especializada do SUS”, explicou.

Francina Amorim, diretora geral do SAMU, alerta que uma das medidas para reduzir os acidentes é a conscientização das pessoas quanto ao cumprimento da legislação. “O uso de equipamentos de proteção, por exemplo, pode evitar danos irreversíveis ou mesmo o óbito. É preciso utilizá-los sempre, mesmo que os condutores façam pequenos trajetos no trânsito”, informou. Ela explica ainda que, caso ocorra acidente de trânsito, deve-se manter a calma e acionar o Serviço.

De acordo com Laurimary Caminha, coordenadora do Núcleo de Educação em Urgência do SAMU, o projeto Samuzinho, que capacita crianças sobre primeiros socorros, tem contribuído para a prevenção de acidentes. “Os socorristas mirins participam de blitz educativas e de palestras na cidade. Eles explicam sobre diversos temas, inclusive, sobre a tríade mortal: os perigos da alta velocidade, uso do celular ao volante e de bebida alcoólica”, destacou.

O SAMU é um programa do Governo Federal, administrado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) e que presta atendimento em casos de urgência clínica, traumática, obstétrica e psiquiátrica. Atualmente, são 11 ambulâncias que ficam estrategicamente distribuídas na cidade, sendo oito de suporte básico e três de suporte avançado, além de quatro motolâncias, que são motos pilotadas por técnicos de enfermagem.

O que fazer em caso de acidente de trânsito com vítimas

Ligar para o SAMU 192 e fornecer informações como: endereço, quantidade de vítimas, idade aproximada, o que realmente aconteceu, bem como descrever o estado da vítima visualizado pelo solicitante, além de obedecer às recomendações do médico regulador do SAMU.
Se tiver pessoas presas às ferragens, acionar também o Corpo de Bombeiros 193;
Se possível, sinalizar a área do acidente para evitar novos acidentes;
É preferível não movimentar a vítima para não piorar as lesões já existentes;
Não retirar o capacete do motociclista, exceto se por determinação do médico regulador do 192 do SAMU.

Da Redação

HUT registra aumento de 64% em acidentes de trabalho graves

Publicada em 9 de maio de 2019 - 9:57

Imprimir
HUT registra aumento de 64% em acidentes de trabalho graves

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:48

No primeiro trimestre deste ano o Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NHE) do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) registrou 146 casos de acidentes de trabalho graves, o que corresponde a um aumento de 64% se comparado com o mesmo período do ano passado, que contabilizou 89 casos. Dentre esses atendimentos 130 foram homens e 16 mulheres. Com relação ao tipo, os acidentes de trajeto correspondem a 54% do total, com 79 notificações, seguido pelo acidente típico, com 63, e os não informados, com 4 notificações.

Durante o ano de 2018 o NHE do HUT notificou 546 casos de acidentes de trabalho graves. De acordo com o enfermeiro Rui Cipriano, gerente do NHE, ter conhecimento sobre o perfil desses pacientes é essencial para ajudar na elaboração de políticas públicas pelos órgãos competentes.

“Quanto mais detalhados forem os dados, mais informações teremos para montar o perfil dessas pessoas. Por exemplo, sabemos que quanto ao tipo de acidente o HUT realizou 79 atendimentos de vítimas de acidentes de trabalho graves durante o deslocamento para o trabalho ou vice versa. Isso representa 54% do total desse tipo de atendimento. A partir dessa informação é possível o planejamento de ações de prevenção e controle de acidentes de trabalho”, explicou o gerente.

No ano de 2018, considerando os acidentes de trabalho graves e não graves, o HUT realizou 4.556 atendimentos. Dentre esses, 3.941 foram homens e 615 mulheres. Com relação aos tipos de acidentes 2.694 foram vítimas de acidentes típicos, ou seja, que ocorrem durante o exercício do trabalho a serviço de uma empresa e 1.791 foram acidentes de trajeto, quando ocorrem no percurso do local de residência para o trabalho ou vice versa.

Luciano Richelly, 43 anos, natural de Campo Maior, é artesão e está internado no HUT após ter os dedos da mão esquerda decepados durante o manuseio de uma lâmina que utiliza para cortar madeira. Segundo Luciano, no momento do acidente ele estava usando os equipamentos de proteção individual, porém, eles não foram suficientes para evitar a perda dos dedos. “Eu estava manuseando uma máquina reta, quando chegou uma cliente me solicitando um serviço, a lâmina da máquina estava cega e de repente ela travou, virou e atingiu meus dedos”, explica Luciano.

Pode ser classificado como acidente de trabalho aquele que ocorre no exercício de uma atividade remunerada que provoque lesão corporal ou perturbação funcional, podendo causar a morte, a perda ou a redução permanente ou temporária da capacidade para o trabalho.

 

Da Redação

Parque Rodoviário: tragédia completa um mês e PMT segue atendendo 132 famílias

Publicada em 4 de maio de 2019 - 18:26

Imprimir
Parque Rodoviário: tragédia completa um mês e PMT segue atendendo 132 famílias

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:48

A enxurrada que atingiu a região do Parque Rodoviário, ocorrida no dia 4 de abril, completa um mês. As equipes da Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), permanecem no local, prestando atendimento às 132 famílias vítimas da enxurrada.

Segundo o levantamento divulgado pela Semcaspi, pelo menos 73 famílias estão inclusas no programa Cidade Solidária, que tem por objetivo a garantia de moradia segura por meio do acolhimento remunerado e do aluguel social. Nenhuma família encontra-se em abrigamento coletivo no bairro. As famílias receberam também kits de limpeza, kits de acolhimento e cestas básicas.

“Continuamos no processo de monitoramento das situações, no acompanhamento das famílias que necessitam continuar recebendo algum benefício eventual, e seguindo o fluxo do Cidade Solidária. E ainda temos esse final de período chuvoso, em que caso algo aconteça, temos as equipes de prontidão para serem acionadas”, detalhou Selene Lima, chefe da Divisão de Articulação da Rede Socioassistencial do Município

A Praça do Parque Rodoviário, tal como a Igreja Católica do bairro, seguem como postos de arrecadação. A população pode obter ainda mais informações sobre as ações realizadas no local entrando em contato com a Gerência de Proteção Social Básica (GPSB), por meio do telefone 3215-7593.

Cidade Solidária

O Cidade Solidária atende famílias em situações emergenciais de desabrigamentos, em consequência das chuvas, infortúnios, incêndios, alagamento, transbordamento de rios ou lagoas ou ainda, situações de vulnerabilidades temporárias. O trabalho é executado pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), das Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDU’s) e Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR).

Da Redação

HUT registra aumento de 143% no atendimento a vítimas de arma branca

Publicada em 22 de abril de 2019 - 10:55

Imprimir
HUT registra aumento de 143% no atendimento a vítimas de arma branca

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:44

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) registrou, durante o feriado prolongado da Semana Santa, um aumento de 143% no atendimento de vítimas de agressão física por arma branca, se comparado com o mesmo período do ano passado. Dentre as vítimas de agressão física, o hospital realizou 34 atendimentos, sendo 17 por arma branca, nove por arma de fogo e oito espancamentos. Com relação ao total de atendimento por agressão física o aumento foi de 41,6%. Ao todo foram 549 atendimentos e 146 cirurgias durante o feriadão.

Especializado no atendimento de média e alta complexidade para urgência e emergência, especialmente, para vítimas de trauma, o HUT realiza seu atendimento priorizando os pacientes mais graves. De acordo com a diretora geral do HUT, Clara Leal, essa medida obedece ao Protocolo de Acolhimento com Classificação de Risco que é um dispositivo da Política Nacional de Humanização do Ministério da Saúde.

“Ao direcionar nosso atendimento para os pacientes mais graves aumentamos as chances de sobrevivência, principalmente quando se trata de politraumatizados. Temos uma grande estrutura física, equipamentos de ponta, além de profissionais especializados para atender demandas com esse perfil”, explicou Clara Leal.

O HUT já realizou, desde sua inauguração, 745.820 atendimentos e 139.986 cirurgias. Somente no primeiro trimestre deste ano o HUT atendeu 398 vítimas de arma branca, revelando um aumento de 18%, se comparado com o mesmo período do ano passado. Com relação ao atendimento geral, o HUT atendeu, nesse primeiro trimestre, 13.778 pessoas e realizou 3.215 cirurgias.

Da Redação

URGÊNCIA

Prefeitura disponibiliza número 153 para atendimentos do período chuvoso

Contato com a Defesa Civil possibilita rapidez maior no atendimento

Publicada em 8 de abril de 2019 - 15:28

Imprimir
Prefeitura disponibiliza número 153 para atendimentos do período chuvoso

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:46

A Prefeitura de Teresina disponibiliza para a população o número 153, canal direto de contato da população com a Defesa Civil Municipal. A ligação para o número permite que os teresinenses solicitem ao órgão o monitoramento, que pode ajudar na identificação e remoção das áreas de risco. A ligação para o 153 é gratuita e é também uma importante ferramenta na garantia de segurança e dignidade ao alcance da população.

Por meio desse contato pode-se solicitar também outros atendimentos essenciais, como obter orientações como as fornecidas pelos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS) e fazer qualquer denúncia, seja para os Conselhos Tutelares ou outro órgão responsável pela formalização de denúncias.

O coordenador da Defesa Civil de Teresina, Sebastião Domingos, reforça que entrar em contato com o órgão possibilita uma rapidez maior no atendimento; “Lembrando a população teresinense que, em situação de alagamentos, deslizamentos, desabamentos ou simplesmente situação de risco identificada e avaliada pelos próprios moradores, já se pode entrar em contato a Defesa Civil por meio do número 153”, explica Sebastião Domingos.

“É muito importante que a população de Teresina contribua com o trabalho da Defesa Civil Municipal pelo número 153, para o efetivo atendimento do órgão, o que possibilita mais agilidade e resolutividade dos problemas decorrentes de chuvas”, pontua Samuel Silveira, secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

Atendimento

Hemodinâmica do HGV aumenta em 50% o número de atendimentos

A Hemodinâmica do HGV realiza procedimentos endovasculares nas áreas de Neurologia, Vascular e Cardiologia. 

Publicada em 27 de agosto de 2018 - 17:57

Imprimir
Hemodinâmica do HGV aumenta em 50% o número de atendimentos

Última atualização: 28 , agosto 2018 - 10:09

O Serviço de Hemodinâmica do Hospital Getúlio (HGV) ampliou em 50% o atendimento em apenas seis meses. Só em um mês, são realizados em média 40 procedimentos.

A Hemodinâmica do HGV realiza procedimentos endovasculares nas áreas de Neurologia, Vascular e Cardiologia.

Segundo Arquimedes Cavalcante, coordenador da neurocirurgia do HGV, a ampliação aconteceu devido ao incremento realizado pela Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISERH).

“O aumento no número de atendimentos se deve à contratação de mais três cirurgiões endovasculares. O que possibilitou incremento na realização de procedimentos e um melhor gerenciamento nos leitos da Clínica Neurológica e na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Nossa perspectiva é ampliar cada vez mais o serviço para a população que depende do Sistema Único de Saúde (SUS)”, destaca.

De acordo com Fátima Garcêz, diretora-geral do HGV, o fortalecimento do setor de Hemodinâmica está na lista de prioridades da FEPISERH.
“Sabemos que o serviço proporciona uma rápida recuperação do paciente e redução de sequelas, sem que seja necessário uma cirurgia invasiva. Por isso mesmo, estaremos empenhados em potencializar o atendimento, que atualmente está altamente qualificado em recursos humanos e tecnológicos”, ressalta.

gratuito

Justiça Itinerante realiza atendimentos gratuitos a partir de segunda (16)

a Defensoria vai participar com atendimento e orientações sobre reconhecimento de paternidade, dentre outros.

Publicada em 10 de julho de 2018 - 9:40

Imprimir
Justiça Itinerante realiza atendimentos gratuitos a partir de segunda (16)

Última atualização: 10 , julho 2018 - 09:44

Acontece na próxima segunda-feira (16) e segue até sexta-feira (20) mais uma edição da Jornada da Justiça Itinerante. O atendimento acontecerá no Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, localizado na Praça Desembargador Edgard Nogueira, Centro Cívico de Teresina.

Como nas demais edições da Jornada, a Defensoria vai participar com atendimento e orientações sobre reconhecimento de paternidade, serviços de retificação de registro civil de nascimento, suprimento de óbito, divórcio consensual, homologação de acordo de pensão alimentícia, restauração de assento de nascimento, reconhecimento e dissolução de união estável, entre outros.

A Jornada da Justiça Itinerante é desenvolvida pelo Tribunal de Justiça do Estado do Piauí.

Redação Piauí Agora

 

consultas

Devido à paralisação dos médicos, Lineu remarca atendimentos

Os servidores reivindicam melhores condições de trabalho, dentre outros pedidos.

Publicada em 8 de junho de 2018 - 11:31

Imprimir
Devido à paralisação dos médicos, Lineu remarca atendimentos

Fonte: Com informações FMS

Última atualização: 8 , junho 2018 - 11:31

Todos os procedimentos não realizados na última terça (05/06) e quarta-feira (06/06) no Lineu Araújo, estão sendo remarcados. A informação é do próprio centro de saúde, que teve de modificar a agenda devido à paralização dos médicos. Os servidores reivindicam melhores condições de trabalho, dentre outros pedidos.

Segundo a diretora do hospital, Mariluce Ferreira, ainda nesta quarta foram remarcadas 864 consultas médicas, e até a manhã de quinta já eram mais de 400 reagendamentos.

O Lineu Araújo atende a população através do Sistema Único de Saúde e os serviços são nas áreas de alergologia, angiologia, cardiologia, cirurgia geral, plástica e pediátrica, clínica médica, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia, geriatria, ginecologia, hematologia, mastologia, nefrologia, neurologia, neuropediatria, oftalmologia, ortopedia, otorrinolaringologia, pneumologia, proctologia, psiquiatria, reumatologia, urologia, dentre outros.