CRIME

PM Samuel Borges filmou discussão que resultou em sua morte

PM Samuel Borges filmou discussão que resultou em sua morte

Publicada em 8 de fevereiro de 2019 - 16:48

Imprimir
PM Samuel Borges filmou discussão que resultou em sua morte

Última atualização: 8 , fevereiro 2019 - 16:48

O delegado Barêtta, coordenador da Delegacia de Homicídios do Piauí, divulgou nesta sexta-feira, 8, novas informações sobre a morte do policial militar Samuel Borges, assassinado na frente do filho de oito anos, por um PM do Maranhão. O crime ocorreu na semana passada em Teresina, nas proximidades de uma escola da rede particular de ensino localizada na zona Leste.

A motivação do crime foi uma abordagem e não uma briga de trânsito. O cabo Borges, segundo a polícia, filmou o ocorrido.“A abordagem primeira foi na Kennedy próximo a uma casa de show; a segunda, foi próximo a uma loja de material de construção. O cabo fez a abordagem justamente porque verificou um volume nas costas [do acusado], que um policial experiente vai verificar que é supostamente uma arma. O sujeito de bermuda, usando uma moto sem placa, o cabo foi fazer a abordagem. Em seguida, o sinal abriu e, ele, o autor, seguiu”, contou o delegado.

A perseguição continuou pela avenida Jockey Clube e eles se encontraram pela terceira vez no cruzamento das ruas Cândido Ferraz e Verbenas. Nesse momento, cabo Borges percebeu que o soldado da PM do Maranhão portava duas armas e desconfiou que uma delas era irregular. A vítima retirou a chave do contato da moto do suspeito e disse que levaria o caso para a Corregedoria da PM.

“O autor puxou a arma, as testemunhas disseram que imaginaram que fosse um assalto, e ficaram observando. Quando viram que se tratava de uma discussão, as testemunhas cercaram e perguntaram o que estava havendo, inclusive eles chegaram a se identificar, tanto o cabo mostrou a carteira dele funcional como o policial do Maranhão. E aí foi apaziguado ali, eles [testemunhas] disseram que se afastaram”, relatou Barêtta.

O delegado disse ainda que o acusado alegou que atirou em Samuel porque ele fez menção de sacar a arma, o que foi descartado pela polícia. “Ele diz que atirou no cabo, porque o cabo além de estar filmando, fez menção de sacar a arma. Em nenhum momento o cabo sacou arma, tanto que recebeu o primeiro tiro filmando”.

O acusado Francisco Ribeiro dos Santos foi preso em flagrante e indiciado por homicídio qualificado por motivo fútil.