Inscrições do seletivo da Semec para professores substitutos terminam na sexta (21)

Publicada em 18 de junho de 2019 - 7:52

Imprimir
Inscrições do seletivo da Semec para professores substitutos terminam na sexta (21)

Última atualização: 18 , junho 2019 - 07:52

As inscrições para o Processo Seletivo Simplificado da Secretaria Municipal de Educação de Teresina (Semec) encerram nesta sexta-feira (21). Organizado pelo Núcleo de Concursos e Promoções e Eventos (Nucepe) da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), o certame oferece 204 vagas.

O concurso é constituído de prova escrita objetiva, de caráter classificatório e eliminatório, para contratação de professores substitutos para atuar na Educação Básica nos anos finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano), em Teresina. Os aprovados irão substituir professores da Semec que estão afastados temporariamente, assumindo essas vagas dentro do prazo estabelecido no momento da assinatura do contrato.

A contratação dos aprovados será feita por tempo determinado e em regime especial, com carga horária de trabalho de 30h semanais, nas áreas de Língua Portuguesa e Matemática e 20h semanais, nas áreas de Artes, Ciências, Educação Física, Ensino Religioso, Geografia, História e Língua Inglesa.

As inscrições custam R$ 50 e devem ser realizadas no site do Nucepe. O valor deve ser endereçado ao Banco do Brasil ou aos seus correspondentes bancários, ou através de débito em conta corrente (na opção “CONVÊNIOS” nos Caixas Eletrônicos) ou em espécie.

Confira o Edital

Cadastro de candidatos a fiscais 

Está disponível o cadastro no site do Nucepe para os interessados em atuar como fiscais no Seletivo Público da Secretaria Municipal de Educação (Semec), em Teresina. Os interessados têm até às 23h59min do dia 30 de junho para acessar o sistema. Os interessados devem conferir as orientações para o cadastro e as condições para o exercício da função.

Da Redação

Wellington Dias debate instalação de Porto Seco no Piauí

Publicada em - 7:49

Imprimir
Wellington Dias debate instalação de Porto Seco no Piauí

Última atualização: 18 , junho 2019 - 07:49

O governador Wellington Dias continua estudando alternativas para instalação de um porto seco no Piauí. Na tarde dessa segunda-feira (17), Dias recebeu a visita do empresário Sérgio Bringel, diretor executivo do grupo Ponta Negra Logística, que apresentou um modelo de agência aduaneira praticado em estados como Santa Catarina, que pode atender a necessidade do estado.

“Permite com a autorização já existente, encontrar um local com infraestrutura adequada para receber os produtos importados e despachar para os portos aquilo que é exportação”, explicou o governador.

Ampliar negócios com o mercado internacional é um dos desafios econômicos do Piauí. No entendimento do governador, o porto seco pode oferecer condições de estabilizar e referenciar os valores praticados nos produtos da carteira de importação/exportação, gerando segurança para produtores, possibilitando melhor planejamento e competitividade.

Uma reunião entre governo, Federação da Indústria, outras entidades do setor e empresários, será marcada para apresentar o modelo de agência aduaneira proposto e colher opiniões.

Da Redação

Divisão de Capturas prende 12 acusados de homicídios, receptação e roubo

Publicada em - 7:44

Imprimir
Divisão de Capturas prende 12 acusados de homicídios, receptação e roubo

Última atualização: 18 , junho 2019 - 07:44

Divisão de Capturas prende 12 acusados de homicídios, receptação e roubo

A Polícia Civil deflagrou, nesta terça-feira (18), a Operação Cerco Fechado II para cumprimento de 14 mandados de prisão relacionados a crimes de homicídios, receptação e roubo qualificado. Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Teresina e São Paulo. Até o momento, 12 pessoas estão presas.

Um dos presos é um pastor evangélico identificado como Maurício Nascimento. Em entrevista após a prisão, Maurício alegou inocência. “Eu sou um homem de Deus, ganhador de almas para jesus. Isso é injustamente. Sou evangélico há 10 anos, trabalho no sistema carcerário em nome de Deus. Nunca mudei de endereço e nunca mandaram me avisar que sou acusado de alguma coisa”, declarou.

O delegado responsável pela operação, Willame Moraes, afirma que não cabe à Divisão de Capturas fazer juízo acerca dos mandados de prisão, o dever da polícia é cumprir. “A Divisão de Capturas tem que prender, se o mandado está errado não nos cabe julgar. O que motivou o juiz a decretar a prisão não entra nas nossas funções”, comentou.

Participam da operação policiais civis da Divisão de Capturas em parceria com Distritos Policiais e Delegacias Metropolitanas, bem como a Gerência de Polícia Metropolitana e Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública.

Leilane Nunes

Teresa Britto acusa governo de tentar vender imóveis que não pertencem ao Estado

Publicada em - 7:38

Imprimir
Teresa Britto acusa governo de tentar vender imóveis que não pertencem ao Estado

Última atualização: 18 , junho 2019 - 07:38

A deputada Teresa Britto (PV) disse, nesta terça-feira (17), que vai ingressar com ação na Justiça, se necessário, contra a venda de mais de 50 imóveis do Estado. A deputada cobrou as correções na Mensagem 13/2019 do Poder Executivo, que pede autorização da Assembleia Legislativa para alienação de bens públicos, assinalando que 15 desses imóveis sequer tem registro em cartório em nome do Governo do Estado. A parlamentar sugeriu que o governador Wellington Dias busque recursos junto à União ou que aprenda a fazer economia.

Teresa Britto afirmou que o Governo do Estado não pode ser autorizado a vender os imóveis sem registro em cartório e pediu que o Executivo encaminhe à Alepi os valores dos bens que serão colocados à disposição para alienação. “O que estamos fazendo aqui é zelar pelo patrimônio que pertence ao povo do Piauí e a não a um Governo”, acrescentou.

A parlamentar do Partido Verde citou cinco imóveis que se encontram sendo utilizados por órgãos do Governo e que foram incluídos entre os 56 bens que devem ser alienados, incluindo prédios localizados na BR-316, na zona Sul de Teresina, onde funciona o arquivo da Secretaria de Fazenda, e na rua Santa Luzia, 1635, onde fica o Hotel de Trânsito da Polícia Militar do Piauí. Ela defendeu um amplo debate da Mensagem 013/2019.

A deputada Teresa Britto (PV), acusou o Governo de querer vender imóveis que não são do Estado, ao afirmar que entre os 56 relacionados, alguns são do município de Teresina, e outros 15 não possuem documentos sobre a titularidade. Teresa Britto destacou que desses imóveis, vários estão ocupados por órgãos do próprio Estado, como é o caso de delegacias de polícia do interior.

Da Redação

Estudante piauiense ganha prata em competição de atletismo na Colômbia

Publicada em 17 de junho de 2019 - 13:21

Imprimir
Estudante piauiense ganha prata em competição de atletismo na Colômbia

Última atualização: 17 , junho 2019 - 13:21

O aluno Luís Fábio da Cruz Rodrigues (CT Piauí), da Unidade Escolar Padre Antônio José do Rêgo, localizada no bairro Parque Piauí, em Teresina, conquistou a medalha de prata no Campeonato Sul-americano sub-20 de atletismo, disputado no estádio Pedro Grajales, na cidade de Cáli, na Colômbia.

Alcançando a marca de 17,98m, ficou na segunda colocação, atrás do argentino Nazareno Uriel Sasia, que atingiu 19,13m. O chileno Paul Bouey Barrientos completou o pódio dos três primeiros, com 17,36m. Luís Fábio conseguiu a marca na quarta tentativa da série de seis.

No lançamento do dardo, Luis Fábio ficou em quarto lugar. O piauiense fez 65,48m na última tentativa, porém ficou fora do pódio. O brasileiro Luiz Maurício Dias terminou com o ouro (71,17m), seguido pelos equatorianos Jean Marcos (68,30m) e William Surriaga (67,68m).

Luís Fábio foi convocado para participar do Sul-americano Sub-20 após a conquista da medalha de ouro no arremesso de peso, com a marca de 18,55m, no Campeonato Brasileiro da categoria, realizado no início do mês de junho, em Bragança Paulista, São Paulo.

A gestora da 19ª Gerência Regional de Educação, Marlene Lima, comemora a conquista. “Temos alcançado resultados significantes e isso é possível graças ao comprometimento de toda a equipe e ao bom desempenho dos estudantes”, ressalta a gerente.

Marlene falou ainda da importância do esporte na vida escolar, principalmente porque melhora o desempenho do estudante nos diferentes componentes curriculares. “Por isso temos investido e fomentado a prática de esportes de todas as modalidades em nossas escolas”, finalizou Lima.

Da Redação

Profissionalização dá novas perspectivas a mais de mil detentos no Piauí

Publicada em - 13:18

Imprimir
Profissionalização dá novas perspectivas a mais de mil detentos no Piauí

Última atualização: 17 , junho 2019 - 13:18

A ressocialização no sistema prisional do Piauí é um dos pilares da atual gestão da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus). Incentivo aos estudos e ao trabalho nas unidades penais possibilita a garantia da ordem e da paz nos presídios. De 2015 a 2019, mais de 1.200 detentos realizaram cursos profissionalizantes nos estabelecimentos prisionais do Piauí, gerando mais perspectivas para a população carcerária.

Com o intuito de possibilitar a capacitação profissional e garantir a reintegração social, após o cumprimento da pena pelo detento, a Coordenação de Ensino Profissionalizante da Secretaria da Justiça do Piauí oferece cursos de capacitação nos presídios de Teresina e do interior do estado. Os cursos são realizados em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

“O preconceito e o medo de empregar uma pessoa que cometeu um crime e ficou na prisão ainda são muito grandes. Porém, são meios de transformar a vida dessas pessoas, a fim de que elas possam voltar ao mercado de trabalho e a ter a possibilidade de uma vida digna”, comenta a coordenadora de Ensino Profissionalizante da Sejus, Alessandra Cordeiro.

Novas perspectivas

Por meio das habilidades adquiridas nos cursos profissionalizantes do sistema prisional do Piauí, reeducandos aprendem novas profissões e ganham uma nova chance para a reinserção na sociedade, com o trabalho.

O professor Fhanuel Andrade leciona o curso de Panificação ofertado pelo Pronatec. Ele teve a oportunidade de trabalhar tanto na Penitenciária José Ribamar Leite quanto na Penitenciária Feminina de Teresina. O profissional percebeu o interesse na maioria dos alunos, um olhar para a transformação social.

“É como em uma escola “convencional”. Muitos têm interesse e outros, não. Como tem a questão da remição, para alguns, isso é mais importante. No entanto, eu vi que boa parte busca o aprendizado como uma forma de ter um emprego quando sair da prisão. Os mais interessados sempre dizem que irão me procurar quando cumprirem suas penas para abrir um negócio. Sou também formado em Administração de Empresas e sempre me disponho a contribuir com eles”, disse o professor.

A reeducanda Maria do Socorro é uma das alunas do curso de Panificação ofertado na Penitenciária Feminina de Teresina. Ela vê os cursos ministrados no sistema prisional como uma esperança para sua vida. “Eu já fazia doces, salgados e achei muito boa a oportunidade de aprender mais e poder sair daqui com o certificado para uma nova profissão. Meu sonho é montar uma padaria lá fora. Com fé em Deus, dará certo”, disse a detenta.

Na Penitenciária Irmão Guido, o reeducando José de Ribamar concluiu o curso de horticultor orgânico e coordena uma horta bastante produtiva na unidade, onde os alimentos produzidos são utilizados na cozinha do estabelecimento penal. “Fiz o curso do Pronatec e já estou com meu certificado. Agradeço a Deus e à direção do presídio que me deu a oportunidade. Aprendi muita coisa. Sei plantar um canteiro de couve, alface, cebolinha, coentro, tudo para fazer uma comida boa. Aqui, temos oito tipos de pimenta e até maracujá. Com esse conhecimento que adquiri aqui, vou querer colocar um negócio para mim, quando ganhar minha liberdade”, planeja Ribamar.

As ofertas de cursos são pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e Programa de Capacitação Profissional (Procap). Dentre os inúmeros cursos ofertados estão: Horticultor orgânico, panificação, auxiliar de cozinha, microempreendedor individual (MEI), maquiador, corte e costura industrial, encanador predial, pedreiro e mecânica de refrigeração e climatização.

Educação e trabalho são apostas da gestão

O Piauí é o estado com o maior número de presos estudando no país, conforme números do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Durante todo o ano, reeducandos têm acesso a programas como Pronatec, Projovem Urbano, Encceja, EJA e revisões preparatórias para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para o secretário de Estado da Justiça, Carlos Edilson, a aceitação dos cursos profissionalizantes no sistema prisional do Piauí é reflexo do trabalho desempenhado nas unidades. “Iremos sempre proporcionar ao reeducando a oportunidade de mudar, seja por meio do estudo ou do trabalho. E com essas ofertas de cursos, o detento, quando sair da prisão, poderá ter a capacidade e o conhecimento para desempenhar uma função profissional na sociedade”, frisa o gestor.

Dentre os benefícios ao reeducando, estão também uma bolsa-auxílio que pode chegar a R$ 390, além da remição de pena de um dia a cada 12 horas de aulas assistidas. Os reeducandos passam por avaliações dos conhecimentos antes de receberem certificados de cursos profissionalizantes, válidos em todo território nacional.

As unidades penais também recebem benfeitorias. Por meio do Procap, por exemplo, as oficinas de cursos ficam mantidas nas penitenciárias. Exemplos disso são as estruturas para panificação e corte e costura industrial presentes nos estabelecimentos penais.

Da Redação

Bolsonaro diz que avalia reduzir para 4% imposto sobre produtos de TI

Publicada em - 7:39

Imprimir
Bolsonaro diz que avalia reduzir para 4% imposto sobre produtos de TI

Última atualização: 17 , junho 2019 - 07:39

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (16) que o governo federal estuda a possibilidade de reduzir impostos cobrados sobre a importação de produtos do setor de tecnologia da informação, entre eles, computadores e celulares. Por meio de sua conta no Twitter, Bolsonaro afirmou que a redução poderia ser de 16% para 4%.

“Para estimular a competitividade e inovação tecnológica, o governo estuda, via secretaria do Ministério da Economia, a possibilidade de reduzir de 16% para 4% os impostos sobre importação de produtos de tecnologia da informação, como computadores e celulares”, disse.

O presidente disse que também está sendo avaliada a redução de impostos para jogos eletrônicos.

Da Agência Brasil

Mulheres aumentam escolaridade em relação aos homens, mostra pesquisa

Publicada em - 7:30

Imprimir
Mulheres aumentam escolaridade em relação aos homens, mostra pesquisa

Última atualização: 17 , junho 2019 - 07:30

O ano de 1991 foi um marco para o perfil da mulher no mercado de trabalho porque, pela primeira vez, o nível de escolaridade feminina superou o dos homens. Segundo a professora Hildete Pereira de Melo, uma das coordenadoras do Núcleo de Pesquisa em Gênero e Economia (NPGE) da Faculdade de Economia da Universidade Federal Fluminense (UFF), nesse período o tempo de estudo das mulheres passou a ser maior.

Conforme a pesquisadora, as mulheres aumentaram em um ano a escolaridade média em relação aos homens. “É a maior conquista das mulheres brasileiras terem conseguido se educar no século 20. Embora, a gente não tenha construído a igualdade, a gente conseguiu realmente uma vitória. Não houve política pública que facilitasse isso. Foram decisões pessoais das mulheres”, afirmou, acrescentando que no Censo 1900 as mulheres eram analfabetas e terminaram o século 20 mais escolarizadas do que os homens.

A evolução da escolaridade é um dos dados abordados pela pesquisa, que comprova a desigualdade de rendimentos entre homens e mulheres no Brasil. O trabalho foi desenvolvido por Hildete e pela professora Lucilene Morandi, também coordenadora do NPGE. “A ideia dessa pesquisa era ter uma noção do impacto da diferença de participação no mercado de trabalho e na renda de homens e mulheres”, disse Lucilene.

Escolaridade x Salário

O aumento da escolaridade, no entanto, não representou o fim do desequilíbrio salarial entre homens e mulheres. As pessoas com mais escolaridade no Brasil ganham mais, mas Hildete citou o próprio exemplo para comentar a diferença de gênero na questão salarial. “A distância entre o que eu ganho como doutora em economia e o meu colega que é doutor em economia é muito grande. É muito maior do que quando pega uma escolaridade mais baixa, então, educação é um prêmio para todos, mas o prêmio para os homens é bem superior ao que ela permite às mulheres”.

Trabalho doméstico

Outra avaliação da pesquisa, ao analisar o Produto Interno Bruto (PIB) feminino e masculino, é a falta de captação do resultado do serviço doméstico feito pelas mulheres, inclusive com extensão de jornada. “O problema do trabalho não pago, o trabalho gratuito, que as mulheres realizam, é que se somasse os dois tempos, o do que a gente chama pago ou produtivo com o não pago nos cuidados com as crianças, com a casa, com os doentes, com os idosos, vê-se que a jornada das mulheres é cinco horas, maior”, observou.

A professora acrescentou que o mercado costuma ter o argumento de que as mulheres ganham menos porque trabalham menos que os homens. “A jornada das mulheres no trabalho produtivo pago é menor, só que elas agregam uma jornada além, quando trabalham dentro de casa. Para as donas de casa em geral, a média das mulheres ocupadas é de 22 horas por semana, além da jornada que ela tem no trabalho pago, que é de 8 horas por dia”.

PIB

Segundo a professora Hildete, as avaliações do PIB per capita indicam que em 2005, conforme estudos baseados nos indicadores das contas nacionais elaborados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), publicados em 2006, se o PIB brasileiro contabilizasse as horas não pagas às mulheres, haveria um crescimento de 11%. “A gente fez um cálculo do PIB global; se agregasse o tempo de trabalho não pago, o PIB brasileiro aumentaria 11%. Naquele momento era equivalente ao PIB fluminense, que era o segundo do Brasil, o primeiro era o de São Paulo. Aumentava a riqueza nacional se agregasse isso”, disse.

A pesquisadora contou como conseguiram contabilizar os dados. “Desde 2001, o IBGE publica uma estatística sobre o trabalho não pago, o qual classifica de afazeres domésticos. Por causa da publicidade desses dados, a gente pôde valorar as horas de trabalho”, completou.

Perfil

Hildete alertou ainda para a necessidade de a mulher se preparar para um novo perfil profissional. Segundo ela, o mercado de trabalho caminha para carreiras mais tecnológicas. “Essa revolução tecnológica vai jogar as mulheres no olho da rua, porque precisa fazer outros cursos universitários. As coisas de TI [tecnologia da informação] são todas de modelos matemáticos. Vamos ter que enfrentar isso. Não podemos ficar só com a psicologia, a enfermagem, a pedagogia. Nem a economia é curso de mulher. Somos minoria ainda, [o índice] está abaixo de 30% [quantidade de mulheres nos cursos em relação a homens].

Renda média

A professora Lucilene Morandi destacou que no período analisado, entre 2000 e 2015, além de avaliação de dados de 1991, a renda média da mulher aumentou. “A explicação que a gente tem para isso é que nesse mesmo período, a partir dos anos 80, as mulheres deram um salto em termos de escolaridade média e isso se refletiu no mercado de trabalho. A gente tem também maior participação no mercado de trabalho. Então, o PIB dela cresce”.

O estudo concluiu que a competitividade da mulher também é influenciada pela dupla jornada. Segundo Lucilene, isso ocorre quando a mulher interrompe o período de trabalho para ter filhos ou precisa ter horário flexível para se adequar à vida doméstica. “Como esse encargo da criança ainda é majoritariamente da mulher no Brasil e boa parte do mundo, isso tem um custo para a mulher, porque enquanto ela está grávida e tendo filhos se prejudica no mercado de trabalho e quando volta é menos competitiva”, disse.

Políticas públicas

Para Lucilene, esse problema seria reduzido se houvesse políticas públicas como a instalação de creches, centros de atendimento e escolas de horário integral, onde pudessem deixar os filhos. “Mesmo que não fossem do Estado, teriam que ter apoio do Estado, porque teriam que ter um custo baixo para as famílias”, disse.

A pesquisa levou em consideração os dados de 1991 e a série de informações entre 2000 e 2015. As professoras já estão pensando no avanço do trabalho, que passará a analisar dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), que desenvolve estudos após 2015, que se diferem da Pnad produzida em período anterior.

Da Agência Brasil

Receita paga hoje (17) restituição do primeiro lote do IR

Publicada em - 7:24

Imprimir
Receita paga hoje (17) restituição do primeiro lote do IR

Última atualização: 18 , junho 2019 - 07:54

A Receita Federal começa a pagar hoje (17) as restituições do Imposto de Renda Pessoa Física 2019. Serão depositados R$ 5,1 bilhões nas contas de 2.573.186 contribuintes. Neste lote, receberão a restituição os 245.552 contribuintes idosos acima de 80 anos, 2.174.038 contribuintes entre 60 e 79 anos e 153.596 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

Ao todo, serão desembolsados R$ 4,99 bilhões, do lote deste ano, a 2.551.099 contribuintes. A Receita também pagará R$ 109,6 milhões a 20.087 mil contribuintes que fizeram a declaração entre 2008 e 2018, mas estavam na malha fina.

As restituições terão correção de 1,54%, para o lote de 2019, a 109,82% para o lote de 2008. Em todos os casos, os índices têm como base a taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada entre a data de entrega da declaração até este mês.

O dinheiro será depositado nas contas informadas na declaração. O contribuinte que não receber a restituição deverá ir a qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para ter acesso ao pagamento.

A restituição ficará disponível durante um ano. Se o resgate não for feito no prazo, a solicitação deverá ser feita por meio do formulário eletrônico – pedido de pagamento de restituição, ou diretamente no e-CAC , no serviço extrato de processamento, na página da Receita na internet. Para quem não sabe usar os serviços no e-CAC, a Receita produziu um vídeo com instruções.

Da Agência Brasil

Presidente do BNDES pede demissão após Bolsonaro comentar descontentamento

Publicada em 16 de junho de 2019 - 18:00

Imprimir
Presidente do BNDES pede demissão após Bolsonaro comentar descontentamento

Última atualização: 17 , junho 2019 - 07:34

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, pediu hoje (16) demissão do cargo. Em mensagem enviada ao ministro da Economia, Paulo Guedes, Levy solicitou desligamento da presidência do banco e disse esperar que o ministro aceite.
“Solicitei ao ministro da Economia, Paulo Guedes, meu desligamento do BNDES. Minha expectativa é que ele aceda. Agradeço ao ministro o convite para servir ao País e desejo sucesso nas reformas”, disse.

Levy agradeceu ainda aos funcionários do BNDES, “que têm colaborado com energia e seriedade para transformar o banco, possibilitando que ele responda plenamente aos novos desafios do financiamento do desenvolvimento, atendendo às muitas necessidades da nossa população e confirmando sua vocação e longa tradição de excelência e responsabilidade”.

Ontem (15), Bolsonaro disse que Levy estava “com a cabeça a prêmio há algum tempo. Estou por aqui com o Levy”, afirmou o presidente em frente ao Palácio da Alvorada, pouco antes de embarcar para um evento no Rio Grande do Sul.

O motivo do descontentamento, afirmou Bolsonaro, foi a nomeação do advogado Marcos Barbosa Pinto para o cargo de diretor de Mercado de Capitais do BNDES, responsável pelos investimentos do BNDESPar, braço de participações acionárias do banco de fomento, que administra carteira superior a R$ 100 bilhões.

O presidente pediu que Levy demitisse o diretor. Para Bolsonaro, o nome não era de confiança, e “gente suspeita” não poderia ocupar cargo em seu governo. Ainda na noite desse sábado, Barbosa Pinto entregou sua carta de renúncia ao cargo. Ele foi chefe de gabinete de Demian Fiocca na presidência do BNDES, durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

Da Agência Brasil