Hospitais e UBSs de Teresina recebem 46.500 novas doses de vacina

Publicada em 8 de julho de 2019 - 12:58

Imprimir
Hospitais e UBSs de Teresina recebem 46.500 novas doses de vacina

Última atualização: 8 , julho 2019 - 12:58

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está reforçando o estoque das salas de vacinas de Teresina durante o mês de julho com o recebimento de 46.500 novas doses, contemplando todas as vacinas exigidas pelo Calendário Nacional de Imunização. Os medicamentos correspondem ao valor de R$ 776.879,34 e foram recebidos nesta segunda-feira (08) pela Rede de Frio Municipal.

Segundo a diretora de Vigilância e Saúde da FMS, Amariles Borba, o estoque garante o abastecimento de todas as 104 salas de vacinas do município neste mês de julho, que serão distribuídas de acordo com a demanda de cada unidade. “Precisamos atender o chamamento do SUS para cumprir o calendário nacional de imunização: seja das crianças, adolescentes, adultos ou idosos, vacinar é preciso”, alerta a diretora. O calendário de vacinação contempla todas as idades: somente na infância, iniciando desde o nascimento, são 25 doses.

As vacinas servem para estimular o sistema imunológico. Ao serem aplicadas, elas introduzem vírus ou bactérias inativas no organismo e fazem com que o sistema imunológico reconheça agentes que causam doenças produzindo anticorpos que evitam as moléstias causadas por esses microrganismos. “A vacina disponibilizada pelo SUS é de boa qualidade e a FMS, junto com seus colaboradores, tem o maior cuidado em manter as condições adequadas para que o usuário tenha uma vacina de qualidade e garanta os benefícios que ela proporciona ao seu corpo”, disse Amariles Borba. Além da prevenção, a vacinação pode também erradicar doenças, como é o caso da poliomielite, que não existe mais no Brasil desde o início dos anos 90 devido às políticas de prevenção do Sistema Único de Saúde.

Do mesmo modo, a falta de imunização pode provocar o ressurgimento de doenças tidas como erradicadas no Brasil, como o sarampo, que tem se mostrado uma ameaça mundial. “Toda a imprensa está mostrando que não fazer a vacina leva a um perigo muito grande de morte. Na Ucrânia, por exemplo, já morreram mais de 40 pessoas este ano só com sarampo”, comenta Amariles. “Por isso é importante que se mantenha a imunização em dia de acordo com as datas do calendário de vacinação”, finaliza a diretora.

Clique aqui para ver o calendário nacional de vacinação

Comente através do Facebook