PF prende família e dois funcionários acusados de fraude ao INSS no Piauí

Publicada em 15 de maio de 2019 - 11:57

Imprimir
PF prende família e dois funcionários acusados de fraude ao INSS no Piauí

Última atualização: 10 , junho 2019 - 07:47

A Polícia Federal prendeu sete pessoas da mesma família e dois funcionários do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) na manhã desta quarta-feira (15). A quadrilha é acusada de fraudar a Previdência com o auxílio de pessoas que transferiam benefícios do Maranhão para o Piauí após a morte dos titulares.

Segundo a investigação, 639 benefícios previdenciários fraudados foram identificados. Foram cumpridos 21 mandados de prisão e 31 de busca e apreensão expedidos pela 3ª Vara Federal de Teresina. Desde às 5h30 de hoje, 125 policiais dos estados do Piauí, Ceará, Maranhão, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco participam da operação.

A Justiça Federal determinou a suspensão dos benefícios em que foram atestadas as fraudes, medida que evitará um prejuízo futuro estimado em R$ 80 milhões. Foi determinada ainda a apreensão de veículos, bloqueio das contas bancárias dos presos e a suspensão do exercício da função pública para os servidores do instituto.

Os investigados deverão responder pelos crimes de associação criminosa (artigo 288 do CPB), estelionato qualificado (artigo 171, § 3º, do CPB), falsidade ideológica (artigo 299 do CPB), uso de documento falso (artigo 304 do CPB), corrupção passiva (artigo 317, §1º, do CPB) e corrupção ativa (artigo 333, p. u., do CPB).

Leilane Nunes

Comente através do Facebook