União no Piauí

Padrasto é preso acusado de dopar, estuprar e filmar violência contra enteada

As informações apontam que a mãe da menina e companheira de Orleano, assim que tomou conhecimento do vídeo, o denunciou. Ela e a filha foram dopadas pelo elemento.

Publicada em 9 de setembro de 2018 - 9:39

Imprimir
Padrasto é preso acusado de dopar, estuprar e filmar violência contra enteada

Última atualização: 9 , setembro 2018 - 09:42

Um homem, identificado como Orleano Cantuário, 32 anos, foi preso na última quinta-feira, (06/09), acusado de dopar, estuprar e filmar violência sexual contra a própria enteada, de apenas 13 anos, na cidade de União. O agressor, que cometeu o crime a cerca de 4 meses,  teve a prisão preventiva efetuada.

As informações apontam que a mãe da menina e companheira de Orleano, assim que tomou conhecimento do vídeo, o denunciou.

Segundo o delegado Ricardo Moura, titular do 20º Distrito Policial de União, o elemento teria colocado uma substância, provavelmente sonífero, no café da enteada e da própria companheira e ainda gravou o ato de violência com o próprio aparelho celular.

“Não houve penetração, no entanto, os indícios apurados no decorrer das investigações configuram o crime de estupro.

Orleano Cantuário foi preso pelo crime de estupro de vulnerável.

Comente através do Facebook