5% de reajuste

Bancários do PI aceitam proposta de reajuste e não farão greve

A proposta que contempla aumento real e garantia de direitos, válida por dois anos, até 2020.

Publicada em 30 de agosto de 2018 - 12:26

Imprimir
Bancários do PI aceitam proposta de reajuste e não farão greve

Última atualização: 30 , agosto 2018 - 12:26

Bancários e bancárias do Piauí reunidos em Assembleia Geral Extraordinária na quarta-feira (29/08) no auditório do Sindicato dos Bancários do Piauí (SEEBF-PI) aprovaram por ampla maioria a proposta geral da Fenaban. A proposta que contempla aumento real e garantia de direitos, válida por dois anos, até 2020.

Desde junho, o Comando Nacional dos Bancários realizou dez reuniões com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Ao final, foram alcançados 5% de reajuste e a manutenção de todas as cláusulas da CCT.

O reajuste inclui aumento real de 1,18% (diante de um INPC projetado em 3,78% para setembro) e incide sobre vales refeição (vai para R$ 35,18/dia) e alimentação (R$ 609,87/mês), auxílio-creche (R$ 468,42), a regra básica da PLR de R$ 4.711,52. O acordo prevê a manutenção, por dois anos, de todos os direitos econômicos e sociais previstos na atual CCT; reposição da inflação com aumento real de 1% para salários e demais verbas, além da parte fixa da PLR e do adicional. Estão incluídos os bancários com formação superior que recebem acima de dois tetos do INSS (R$ 11.291,60), os chamados hipersuficientes – que após reforma trabalhista passariam a negociar diretamente com os patrões.

 Redação Piauí Agora

Comente através do Facebook