Caso Aretha Claro

Acusado de matar Aretha Claro se entrega à Delegacia de Homicídios

O acusado, que trabalhava como Uber, teve a casa vistoriada e lá foi encontrada uma carta relatando o crime, a faca e o carro sujos de sangue.

Publicada em 16 de Maio de 2018 - 9:19

Publicado por | Fonte: Márcia Gabriele

Imprimir
Acusado de matar Aretha Claro se entrega à Delegacia de Homicídios

Última atualização: 17 , Maio 2018 - 09:19

Paulo Alves dos Santos Neto, principal suspeito de matar ex-esposa Aretha Claro, se entregou no início da noite desta quarta-feira, (16/05), à Delegacia de Homicídios em Teresina.

O acusado, que trabalhava como Uber, teve a casa vistoriada e lá foi encontrada uma carta relatando o crime, a faca e o carro sujos de sangue.

Polícia Civil do Piauí, em parceria com a Coordenadoria do Núcleo de Feminicídio da Polícia Civil do Piauí, consideram que na residência do ex-marido de Aretha Claro, tem provas suficientes na elucidação do crime.

Segundo informações da delegada Luana Alves, Paulo Neto teria cometido o crime dentro de uma casa, por conta da quantidade de sangue, e levado o corpo para a Avenida Maranhão e ainda o atropelou.

De acordo com o delegado Jarbas Lima, da Polícia Civil do Piauí, na carta, Paulo Neto, que já ameaçava Aretha Claro de morte, por não aceitar o fim do relacionamento.

Na carta, ele faz críticas a ex-esposa e a uma amiga dela e ainda pede para cuidarem de seu cachorro”, pontuou. 

Paulo Alves dos Santos Neto prestou depoimento na Delegacia de Homicídios e deve responder pelo crime de feminicídio. 

VELÓRIO DE ARETHA

O sepultamento da cabeleireira aconteceu na manhã desta quarta (16/05), no cemitério Santa Cruz, no bairro Promorar, na zona Sul de Teresina.

ENTENDA O CASO

Aretha Dantas Claro, 32 anos, foi encontrada morta nessa terça-feira (15/05), na Avenida Maranhão, região Centro/Sul de Teresina, com várias perfurações no corpo, marcas de atropelamento, rosto desfigurado e sem uma parte do couro cabeludo.

Comente através do Facebook